viernes, 16 de diciembre de 2016

FUTEBOL DE QUARAÍ (HISTORIA)

FUTEBOL  DE  QUARAI
(Times e Historia)


Quaraí (originalmente Quarahy), é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. Localiza-se a uma latitude30º23'15" sul e a uma longitude 56º27'05" oeste, estando a uma altitude de 112 metros, distando de 595 km da capital estadual, Porto Alegre, e 2320 km da capital nacional, Brasília. Com uma população estimada em quase 24 mil habitantes, é um dos maiores municípios gaúchos em área territorial, fazendo parte da Região da Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, destacando-se na pecuária (bovinos e ovinos), na produção de arroz e no comércio, sendo este destaque.


Características geográficas
Área                     3 147,637 km² (BR: 487º)[3]
População            23 604 hab. (RS: 89º) –  IBGE/2014[4]
Densidade            7,5 hab./km²
Altitude                112 m
Clima                    subtropical Cfa
Fuso horário        UTC−3

AVENIDA 7 DE SETEMBRO 

PRAÇA GENERAL OSORIO E IGREJA DE QUARAÍ


ESTADIO ALUIZIO FALCAO
O Estádio Aluízio Falcão é um estádio de futebol brasileiro, localizado na cidade de Quaraí, no estado do Rio Grande do Sul.
O referido estádio pertence a Prefeitura Municipal e é gerenciado e conservado pela Secretaria de Turismo e Lazer, tendo capacidade para cerca de 1.500 pessoas sentadas, o estádio conta com espaço para estacionamento.
Atualmente o estádio é utilizado para jogos escolares e escolinhas de futebol, além dos jogos dos times representantes do futebol do municipio nas competições regionais, com destaque para o denominado "Grêmio Esportivo Universal", mais conhecido como o "cobra coral da fronteira".
O estádio Aluizio Falcão pertence a Prefeitura Municipal de Quaraí(RS) e é gerenciado e conservado pela Secretaria de Turismo e Lazer, tem capacidade para cerca de 1.500 pessoas sentadas, o estádio conta com espaço para estacionamento. Atualmente o estádio é utilizado para jogos escolares e escolinhas de futebol, além dos jogos dos times representantes do futebol do municipio nas competições regionais.
O Estádio serviu de palco para os times quaraienses que fizeram sucesso no cenário esportivo do Rio Grande do Sul como o Quarai F.C. (o Tigre foi Fundado no dia 19 de junho de 1919. O time participou do Campeonato Gaúcho de 1921 (4ª Região), o Brasil F.C. (que sagrou-se tricampeão estadual de amadores nos anos 60) e G.E. Universal ( que já foi profissional e hoje ainda está ativo como amador, reativado em 2014, já participou do Campeonato Gaúcho 1933, da 2ª divisão em 1994).
Em 2012 o estádio já sofria com as dificuldades do futebol interiorano e seu gramado em péssimas qualidades o Deportivo Mustela enfrentou o Consulado do Grêmio de Quarai e superou todas as adversidades e venceu novamente a representação tricolor local de virada por 2 a 1 com direito a pênalti defendido pelo goleiro do Furão Tricolor

SELEÇÃO DE QUARAÍ
SELEÇÃO DE QUARAÍ 1975

SELEÇÃO DE QUARAÍ 1973 : DECO, AMARELO, SAPO E PINDUCA

SELEÇÃO DE QUARAÍ 2016

SELEÇÃO DE QUARAÍ 2016 

SELEÇÃO DE QUARAÍ 2016 

SELEÇÃO DE QUARAÍ 2016 - Rafael Refatti & Fabiano Mazzini

SELEÇÃO DE QUARAÍ 2016

SELEÇÃO DE QUARAÍ 2016

SELEÇÃO DE QUARAI X SELEÇÃO DE ARTIGAS
25 DE AGOSTO 2016 * 7 DE SETEMBRO 2016

 O Grêmio Esportivo Universal foi uma agremiação do município gaúcho de Quaraí. O clube foi Fundado no dia 27 de Fevereiro de 1927, e a sua Sede ficava na Rua Dartagnan Tubino, 1.324, no centro de Quaraí. O Universal mandava os seus jogos no Estádio Aloísio Falcão com capacidade para 8.500 espectadores.
A última participação do G.E. Universal aconteceu em 2007, quando participou da Taça Volta da Rivalidade – IV Fronteiraço. Os demais participantes foram Sá Viana FC (Uruguaiana), EC Ferro Carril (Uruguaiana), Jarau FC (uma equipe nova de Quaraí) e 7 de Setembro FC.
Nome: Gremio Esportivo Universal (Profissional)
Nome anterior: Gremio Sportivo Universal
Cidade: Quarai/RS
Endereco: Rua Dartagnan Tubino 1324- Centro
Fundacao: 07/02/1927
Estadio: Aluizio Facao
Cores: Vermelho e Preto
Status atual: profissional/inativo, ativo como amador, reativado em 2014. Disputa o Campeonato Municipa Amador
Participacoes: Campeonato Gaúcho 1933; Segunda Divisao em 1994; participou tambem da Copa Fronteira 2002, 2003, 2004
Títulos: Campeao Municipal 1960 e 1979

GREMIO ESPORTIVO UNIVERSAL -ANOS 50

GREMIO ESPORTIVO UNIVERSAL 1955

GREMIO ESPORTIVO UNIVERSAL 1960

GREMIO ESPORTIVO UNIVERSAL 1960

GREMIO ESPORTIVO UNIVERSAL 1967

GREMIO ESPORTIVO UNIVERSAL - ANOS 70

GREMIO ESPORTIVO UNIVERSAL 1978

GREMIO ESPORTIVO UNIVERSAL 1979

GREMIO ESPORTIVO UNIVERSAL 1980

GREMIO ESPORTIVO UNIVERSAL 1994 - NA SERÍE C GAÚCHA


O Quaraí Futebol Clube foi uma agremiação do município de Quaraí (RS). O Tigre foi Fundado no dia 19 de junho de 1919. O time participou do Campeonato Gaúcho de 1921 (4ª Região).
O pequeno município, com cerca de 23 mil habitantes, fica na fronteira com o Uruguai e a 590 km da capital gaúcha.
Nome: Quaraí Futebol Clube
Nome anterior: Quarahy Foot-Ball Club
Cidade: Quaraí/RS
Endereço:
Fundação: 19.06.1919
Estádio:
Cores: preto e branco
Status atual: amador/inativo.
Participações:
Títulos: Campeão Municipal 1958
Campeão Gaúcho Amador 1958 (Série Ouro) Gaúcho Amador 1958 (Absoluto)
Campeão Gaúcho Amador 1959 (Série Vermelha)
Campeão Gaúcho Amador 1960 (Série Vermelha)
Campeão Gaúcho Amador 1967 (Série Vermelha)
Campeão Gaúcho Amador 1968 (Série Vermelha) 
QUARAÍ (RS) 0 x 3 SÁ VIANA – URUGUAIANA (RS)
Data: 21/10/1965
Amistoso Estadual
Local: Estádio Municipal / Quarai
Gols: Bentevi, Nassoco e Modesto.
Árbitro: Valentin Lemos (URU).
SÁ VIANA: Bonito, Fonso e Zeca, Catarino, Adilon e Dilson, Bentevi, Massoco, Modesto,Carpim e Paulo.
QUARAÍ: Português, Sarará, Jesus e Roberto, Copô e Nolciê Renato, Santiago, Nei, Eduardo e Marino .





SEDE DO QUARAÍ FUTEBOL CLUBE

QUARAHY F.C 


QUARAÍ F.C ANOS 50

QUARAÍ F.C  - ANOS 50

QUARAÍ F.C - ANOS 50

QUARAÍ F.C 1957

QUARAÍ F.C 1958 adao ximenes, acocado choinha, mingo, alvarim, camarao, raul abella, orgaz, sergio ximenes, adroaldo, ticarica, cavalheiro

QUARAÍ F.C 1959 camarao, chapeu, rubem, natali, crichel, clemente, chupim e cabeca de cachorro

QUARAÍ F.C X SERRANO DE BENTO GONCALVES 1960

QUARAÍ F.C  -  ANOS 60

QUARAÍ F.C - ANOS 60

QUARAÍ F.C 1965  Dirigentes Joao Giuliani, Sargento Elias Pafiadache, Sr. Oscar Souza, entre outros. Atletas Raul Abella, Chapeu, Choinha, Sergio Ximenes, Alvarim, Silvio

QUARAÍ F.C 1965

QUARAÍ F.C 1965 sele domicio cipa adao jardim moacir deco ratinho babao patuto sapo sarara vaz martins marino rebollo wolf alcino gerson pinduca pichula germano

QUARAÍ 1972 

QUARAÍ F.C * ANOS 60



Nome: Associação Rubem Paz
Nome anterior: Escolinha Ruben Paz/AABB
Cidade: Quaraí/RS
Endereço:
Fundação: 02.04.2002 (07.09.1998 como Escolinha de Futebol)
Estádio:
Cores: vermelho, azul e branco
Status atual: amador/inativo.
Títulos:



Nome: Sport Club Internacional
Cidade: Quaraí/RS
Endereço:
Fundação:
Estádio:
Cores: vermelho e branco
Status atual: amador/extinto.
Títulos:

INTERNACIONAL DE QUARAÍ 1967

INTERNACIONAL DE QUARAÍ 1972 

Nome: Associação Atlética Unidos do Viveiro
Cidade: Quaraí/RS
Endereço: Rua João Batista de Castilhos 120 - Centro
Fundação: ??/??/1982
Estádio:
Cores: amarelo, verde e branco
Status atual: amador/ativo.
Títulos:

UNIDOS DO VIVEIRO 1970

UNIDOS DO VIVEIRO 2012

UNIDOS DO VIVEIRO 2012

Nome: América Futebol Clube
Cidade: Quaraí/RS
Endereço:
Fundação:
Estádio:
Cores: bordô, preto e branco  (uniforme bordô, verde e branco)
Status atual: amador/inativo. Atualmente possui equipe de futsal
Títulos:



Nome: Associação Atlética Gaudêncio Futebol Clube
Cidade: Quaraí/RS
Endereço: Vila Gaudêncio
Fundação:
Estádio:
Cores: laranja, preto e branco (ou amarelo e preto)
Status atual: amador/ativo.
Participações:
Títulos:
Fonte: Rosélio Basei 


GAUDENCIO F.C 2006


Nome: Esporte Clube Bataclã
Cidade: Quaraí/RS
Endereço:
Fundação: 07.07.1963
Estádio:
Cores: vermelho, verde e amarelo
Status atual: amador/ativo. Possui equipes de futebol de campo e futsal.
Títulos:
Mascote: Galo
Fonte: Cacellain  
HISTORIAS DO BATACLA (Fonte : Folha de Quaraí)
Cinquenta e um anos. Foi exatamente em sete de julho de mil novecentos e sessenta e três  que nasceu ou foi fundado o Esporte Clube Bataclã. Um clube de bairro, de local, que na ocasião se propunha viabilizar aos moradores da região e adjacências, um espaço onde os desportistas pudessem confraternizar e se fazer representativo na modalidade. Dizia-se que se tratava de  um clube dos negros ou pretos, sem o silogismo racista mas de simbologia lógica de diferenças. Todos irmãos e com Coo irmãos, Comercial, Caixeral, Cruzeiro. A localização nunca foi uma diferença, afinal, estabelecido nas adjacências da Usina, símbolo de grandeza daquela época. A entidade, por assim se chamar o Bataclã ou o Bata, encantou seus amigos, sócios, afilhados e simpatizantes por não ser um clube de elite mas um espaço destinado aos menos afortunados de simpatia reinante, aconchegante. O senhor Bataclã, deveu suas glórias a um time de aficionados defensores pelo futebol e pela necessidade de ter no local um espaço de convívio familiar e por assim dizer também social. Ali na antiga Rua Quaraí hoje Bel Francisco da Cunha Correa, sempre esteve, senhor do local, e onde transcorreram nos fins de semana centenas de bailes sociais, chás dançantes local de encontro de vários casais formando famílias que hoje se reformularam. Quantos carnavais, blocos carnavalescos, arrastões  momesticos, escolas de samba (Cadetes)  se formaram no convício do Velho Bata. Seus sócios, amigos e frequentadores tinham a disposição uma quadra esportiva considerada a época do seu lançamento como a melhor da cidade. Quem não se lembra dos campeonatos de futebol de salão que encantaram a cidade e a nossa vizinha Artigas? ... dos Salões de fim de tarde onde para dispor de uma bola propícia ao esporte, era preciso ter a paciência e esperar a boa vontade de quem era o seu dono. Muitos viveram este dilema.  Do clube, nasceram várias e remodeladas equipes salonistas, o 13 de maio (Pazzinis), a garotado do Juventus (Paulo, Lino, Hermes...), dentre outros.  Aos sócios e nem sempre só com os sócios praticava-se o Ping Pong e o Jogo da Vida na mesa de Bilhar ou  de Cem em intermináveis partidas que muitas vezes começavam pela manhã e lá se ia madrugada à dentro. Craques neste joguinho o Paulino, o Moloco, Piringa, Seu Nei.... No futebol o Bata enfrentou seus pares de época, o Brasil, o Quarai e o Universal sagrando-se Campeão em  1969 quando se pensava em modernizar o  Aloísio Falcão.; O time jogava por amor a camisa; para relembrar, o treino sempre pelo mesmo motivo acontecia, no Campo de Várzea entre o Rio Quarai e o Eucaliptal, este que já não existe mais, ao som de um interminável Jamelão  interpretando Lupicínio reproduzido em uma espécie de Corneta que dá sede podia se ouvir no campo de treino; nas cheias do Rio Quarai, a bola ao cair pela lateral seguia o curso do Rio e nem sempre existia uma sobressalente. Se recordar é viver o Velho Bata quando não ia muito bem das pernas, socorria-se dos seus fundadores  que partiam com o famoso Livro de Ouro junto ao Comercio local, em busca de recursos muitas vezes necessários as despesas mais comezinhas (água, luz...).  Época de aniversário do Clube, muito comum à visitação de outras agremiações de Uruguaiana, do Alegrete, brindadas por um caprichoso churrasco de chão sob a batuta do inesquecível Clemente. Muitas histórias para contar em pouco espaço de tempo. Melhor é trazer à lembrança alguns dos baluartes que deram vida a Velho Bata e pelo Clube fizeram de tudo um pouco. Longe, muito longe, esquecer de um José Barreto, João Carlos Barreto, Saul Barreto e depois o João Batista, do Wilmar Mathias, o Galo, do Ventura, do Seu Nei (...passa a bola seu Nei), do Seu Aristides, do Israel Damião, do Seu Bertolli, dos Pazzinis, da Nonga e seu inesquecível Guaraná, do Gélbio Mathias, do Titio, do Moacir e do Zeca, do Wilson Mirailh,  do seu Walter, do Conterrâneo, do Torresmo,  do Eurico, do Canela,  do Camilinho, do Piringa, do Joelci, do Gilberto, do Gigo, do Vaz, do Parolli,  do Pagui, do Nilson Pazzini,  do Bolacha, do Dedão, do Tita, do Sem Coco, do Caroço, do Camilinho do Sax, do Freitas, do Raul, do Seu Aparício, do Roberto Bordão, do Zequinha, do Aldo, dos Madril, do Gomeri do seu Ciro dos Pratos, etc., a não esquecer das baluartes femininas Dona Margarida e Dona Maria das Cadochas, da Maria do seu Lilica, da Reasilva, da Vitalina (as três, a Mathias, a Barreto e a Parolli), da Preta, da Neuma,  da Naire, das meninas lá do José de Abreu (Arranca...) (irmãs do Sarará), da Gilca, etc. etc. Esqueci de alguém? Claro que sim. mas fica a lembrança de todos que fizeram do Velho Bata um espaço de amizade, companheirismo, alegria e diversão para um geração passada: a minha. Quiçá possamos nos tempos atuais encontrar pessoas aficionadas e determinadas e levantar o Velho Bata, fazendo com que a alegria de antes possa novamente ser sentida em nome da nossa coletividade. Hoje não mais um clube de negros ou pretos mas um clube de amigos, vizinhos e representantes da digna classe da baixada da Usina. Um baile Social, um Chá Dançante, um Grito de Carnaval, um Ensaio dos Cadetes, da Escola de Samba Mirim dos Meninos a da Mangueira, um Torneio de Futebol de Salão... Não é querer muito. É relembrar um passado de alegrias. Parabéns ao Esporte Clube Bataclã. Salve.

BATACLÁ 1950

BATACLÁ 1960

BATACLÁ - ANOS 60

BATACLÁ 1965

BATACLÁ 1973

BATACLÁ 2014 

BATACLÁ 2014

BATACLÁ E.C 


Nome: Esporte Clube Coral
Cidade: Quaraí/RS
Endereço:
Fundação:
Estádio:
Cores: vermelho, preto e branco
Status atual: amador/extinto.
Títulos:

Nome: Esporte Clube Concórdia
Cidade: Quaraí/RS
Endereço: Rua Chico Corrêa, 144 - Bairro José de Abreu
Fundação: 19.12.1975
Estádio:
Cores: vermelho, preto e branco
Status atual: amador/inativo.
Títulos:

Nome: Esporte Clube Corsan
Cidade: Quaraí/RS
Endereço:
Fundação:
Estádio:
Cores: azul e branco
Status atual: amador/ativo. É o time de funcionários da Empresa Corsan.
Títulos:



Nome: Tabajara Futebol Clube
Cidade: Quaraí/RS
Endereço:
Fundação:
Estádio:
Cores: vermelho, verde e branco
Status atual: amador/extinto.
Títulos:


TABAJARA - ANOS 80


Nome: Santos Futebol Clube
Cidade: Quaraí/RS
Endereço:
Fundação:
Estádio:
Cores: preto e branco
Status atual: amador/extinto.
Títulos:

Nome: Brasil Futebol Clube (profissional)
Nome Anterior.: Brasil Foot-Ball Club
Cidade: Quarai/RS
Endereco: Avenida 7 de Setembro, 1124 Centro
Fundacao: 03/08/1919
Estadio : Aluizio Falcao
Cores: vermelho e branco
Status atual: profissional inativo
Participacoes: Segunda Divisao 1979, 1987, 1988 e 1989
Títulos : Campeao Municipal 1948 e 1950
Campeao Gaúcho Amador 1963, 1964 e 1966 (serie vermelha)

BRASIL DE QUARAÍ - ANOS 60

BRASIL DE QUARAÍ - ANOS 60 AFONSO MOACIR NÁNICÃO PELÉ GRILO SHOINHÁ JOSÉ MILTON CIRO AGACHADOS JOÃOZINHO CIPA DECO SAPINHO DUTRA AMAURI CAVANHA DOMINGOS CANHOTO TIMBÓ

BRASIL DE QUARAÍ 1962

BRASIL DE QUARAÍ -* ANOS 60

BRASIL DE QUARAÍ - ANOS 60 egon, cabelinho, deco, nanicao, ciro, ivan lopes

BRASIL DE QUARAÍ 1968

BRASIL DE QUARAÍ 1968  JESUS CHAPÉU AFONSO MOACIR PELÉ SEU CIRO PASSARINHO ANULINO MAZÚI PROF HERACLIDO AGACHADOS A JARDIM JONAS DECO CAIO TIMBO

BRASIL DE QUARAÍ 1969

BRASIL DE QUARAÍ 1970

BRASIL DE QUARAÍ 1974 Vaz Martins,Joãozinho,Pato, Frasson,Ciro,Nanicão,Pelé, Moacir, Afonsoe Feijão. Canhoto,Grilo, Turco Pres,Déco,o ,Timbó,Pelézinho, cavanha

BRASIL DE QUARAÍ - ANOS 70

BRASIL DE QUARAÍ 1985

BRASIL DE QUARAÍ 1982


Defensor Artigas-Quaraí
Uma pequena história do Defensor Sporting : Foi fundado em 07/05/1984 pelo saudoso Colchón, um folclórico desportista artiguense que em certo momento da história do clube teve que vender para o Wanderers o quaraiense Benedito o craque do time para pagar um advogado para que o tirasse da cárcere, seu ultimo presidente artiguense foi o Sr. Olim que em 2009 transferiu os diretos administrativos ao desportista quaraiense Breno Severo Ponte, hoje presidente de Honra do clube.  O Defensor sempre teve em suas formações quase a totalidade de brasileiros, Breno Ponte trabalhou no futebol de Artigas desde o ano de 1993 com as categorias menores, onde passaram por sua mão jogadores que hoje são conhecidos do cenário gaúcho como Marcos Rogério (Grilo), Jaberson Moura, Régis Pacifico entre outros. Fonte: Folha de Quarai

DEFENSOR ARTIGAS/QUARAI 2012

DEFENSOR ARTIGAS/QUARAÍ 2015

DEFENSOR ARTIGAS/QUARAÍ 2016

DEFENSOR ARTIGAS/QUARAÍ 2016

DEFENSOR ARTIGAS/ QUARAI 2016

HISTORIAS DO FUTEBOL DE QUARAÍ
HISTORIAS DO FUTEBOL DE QUARAÍ
O INICIO DO FUTEBOL EM QUARAÍ
(Colaboração Douglas Rambor)- Reportagem de 1903

Mais uma vez o futebol chegava primeiramente ao Uruguai vindo junto a estrada de ferro que ligou montevideu a san-eugenio,hoje artigas depois chegando a quarai que faz divisa com a mesma. la o caso era parecido ao de livramento-rivera porem com um rio a dividir a mesma paixão pelo esporte,no entanto isto não foi impedimento para a grande proximidade que sempre existiu entre as duas comunidades como noticiou um jornal fronteirista; quarahy já existe um associação sportiva este clube chama-se quarahy athletic club que bateu-se no dia 6 de setembro contra o san eugenio athletic club,partida esta disputado no lado uruguaio estavam assim distribuídas as equipes; Quarahy a.c;dr;Carlos Reverbel;Vicente Dias e Canuto Souza;Catalino Salazar,dr;Menezes Pinto e Loureço Prunes;Aurelio Porto,Alvíssimo Saldanha,Aparício Souza,Luciano Moreira e Ernesto Dickinson San-eugenio a.c;Leopoldo Berdou;Manoel Nieto y Clavera e Nemesio Garcia Austt;Antonio Urzuaga,Manoel Fernandes e Julio Ramos;Hector Baptista,HoracioBerdou,A. Fitz-Patrick, A.Iglesia filho e A. Carambula. partida programada para dois tempos de 30 minutos com 10 minutos de intervalo,o jogo foi muito equilibrado vencendo no final da segunda parte a equipe de quarai por um a zero gol de Alvíssimo Saldanha.após o término do embate houve grande confraternização entre os sócios dos dois clubes sendo marcada nova partida na próxima quinta feira desta vez no Brasil,não se sabe se tal partida realmente ocorreu. O jornal cita o nome dos presidentes dos clubes pelo quarai era seu mandatário o sr.Ernensto Dickinson e A. Fitz-Patrick pelo san eugenio também e mencionado por varias vezes ter sido Dicikinson o grande campeão da taça de prata onde os quaraienses venceram anteriormente um quadro internacional na cidade de Salto. O futebol chegou a quarai por mãos de Ernesto E.Dickinson,uruguaio,filho de ingleses gerente do saladeiro Dickinson &hermandos,em salto Uruguai,que pertencia a seu irmão George Dickinson que por sua vez tambem era sócio do saladeiro novo quarai Dickinson viajava constantemente a Inglaterra a negócios de onde importava bolas,uniformes e regras para tal,já havia sido principal incentivador do futebol na cidade uruguaia chegando em quarai por volta de 1903 vindo para acompanhar a situação do saladeiro que estava provisoriamente desativado,os Dickinson passariam a administrar os negócios no local implantando então o futebol na cidade dentro deste saladeiro o clube fundado chamava se quaray athletic club teve vida efêmera desaparecendo tempos depois. em pelotas mais uma vez a convite da união gaúcha,chega a cidade os esportistas vindos de rio grande,desta vez o sport club união que vem abrilhantar a festa em beneficio do projeto para construção do monumento a memoria de Domingos Jose de Almeida,fazendo exibição entre sus dois quadros o azul e o branco. O jogo foi disputado na “bacia” do antigo prado pelotense vencendo o quadro azul por dois a zero gols de Oscar Schmidt muito aplaudido e felicitado pelo publico local......

PEQUENA HISTORIA DE UM CLÁSSICO BRAQUA
Final do citadino de futebol de campo em Quarai, clássico BRAQUA (Brasil X Quarai). O Brasil jogava pelo empate devido a uma melhor campanha durante a competição. Mas justo na final estava desfalcado de sua maior arma ... Seu Rui estava no banco, recuperava-se de lesão. Depois de um primeiro tempo complicado, truncado, Quarai marca 1X0 no inicio do segundo tempo. O treinador do Brasil não teve duvidas, olhou para o banco e disse: “Rui vai p/ o sacrifício”. E assim Seu Rui, mesmo descontado de sua melhor forma física, entrou em campo. Já no primeiro lance nosso herói sentiu a dificuldade da partida, pois não podia olhar para seu goleiro, o sol estava se pondo bem atrás daquele arco. Na cobrança do tiro de meta o Seu Rui foi brilhante (como sempre), cuidou a bola pela sombra e quando ela foi picar no meio do campo o Seu Rui a chutou ... chutou tão forte, mas tão forte que “chupou o osso do pé” e “se pega no goleiro mata” - segundo o Seu Rui. E não é q a bola foi no ângulo (para a sorte do goleiro), na gaveta, aonde dorme a coruja. GOOOOOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLL. O Seu Rui ainda correu até onde tava o goleiro e atirou um pedaço de queijo q tinha escondido na sunga, e disse: “toma Rato” (o goleiro era o Rato garçom do Clube Comercial). 1X1 agora estava bem. Mas aos 39 min o goleiro do Brasil fez pênalti no atacante do Quarai, e na dividida c machucou. Pânico. Não tinha goleiro reserva. Então o técnico disse: “Rui ... ataca”. Seu Rui pegou as luvas, c posicionou e quando o cobrador chutou o pênalti ele voou e “de mão trocada” espalmou a bola p escanteio. Ficou no gol até o final da partida e depois foi levado “nos braços” pelos seus companheiros de time. Perguntem pro Rato. Fonte: Luiz Reffatti via Orkut

COPA QUARAI 1962 O velho treinador de futebol sustenta-se nesta filosofia de jogo. O negócio é simples: ao atacar, abra os ponteiros; ao defender-se, congestione o meio fechando a cabeça da área. Se na criação o companheiro deslocar, deverá receber na feição; mas se outro pedir, é porque estará mais confiante ou melhor colocado. Portanto, ataque em leque e defenda em funil; quem desloca recebe e quem pede tem preferência.                                                
 Terminou o reinado de Gilmar Mendes no Supremo Tribunal Federal!!! O Palpitador-Geral da República retorna à planície. Alvissarás!!!                                                 
A peleja seria das brabas. Disputava-se a taça “Campeão de Quaraí”, 1962. Por lá, afirmam os antigos, o campo de jogo era povoado por gente que se a CBD conhecesse ter-nos-iam evitado a vergonha da copa de 66. Não vou deitar os nomes dos “pelés” quaraienses para evitar as claudicações da memória, afinal de contas, naqueles tempos, eu não era nascido. Era a vida ou a morte, a glória ou a humilhação completa.                                                                                                              
 Contam os sábios que ambos os treinadores adotavam a mesma filosofia de jogo. Sem essa de doble-V invertido; isso era coisa de europeu atrasado. A regra, naquelas bandas, era simples: ataca em leque e etc... o que vale é a instituição povoando os corações e domando certas criatividades de ocasião. Sim, esse era o lema dos antigos, dos sábios.                                                                                                      
Em cancha o Brasil de Quaraí e o Quaraí Futebol Clube. A cidade tinha só dois clubes, mas, a “finalíssima” era algo absolutamente importante. Toda a sociedade acorria ao Estádio Municipal para a contenda anual. Todo ano um campeão seria consagrado diante da sua metade de sociedade. Os times, na verdade, instituições quaraienses, valiam pelos seus brasões, pouco importando se lá jogassem “pelés”, “manés” ou gilmares.                                                                                                                      
O Juiz era o Zeca do Correio, bandeirando, o Prego do armazém e o Nezinho, lá da fruteira. Na tribuna de honra o Prefeito, o Padre, o Juiz e o Delegado. De quando em vez o promotor, junto com o fiscal do ICM, atreviam-se em ocupar um lugar na tribuna. É jogo jogado com regras da FIFA. A bola, especialmente trazida de Montevidéo, 18 gomos; era daquelas que não encharca com a água da chuva. Então, chova o que Deus mandar! Teremos um campeão!!!                                               
Sim, duas instituições em campo. Pouco importavam os “pelés”, os “manés” ou os gilmares. As instituições valem, ou devem valer, por sí. A tática, advinhem? Ataque em leque e, bom, o resto vocês já sabem.                                                                         
Foi com esse espírito que assisti a posse do novo Presidente do Supremo Tribunal Federal. Sai o Dr. Gilmar, isso é o que importa. O que chega, mudará a tática? Ataque em leque e ... buenas, que tudo melhore, independentemente de “pelés”, “manés” ou gilmares, é o meu desejo.                                                                                       
Nos jogos de Quaraí quando o time se aperta, o capitão vem pro técnico na linha da cal e pergunta, e agora professor? Tá feia a coisa! A resposta é rápida como a bola fuzilando o goleiro: vamos de balão, vamos de balão. Enquanto a bola estiver lá em cima, mais longe estará do gramado e mais tempo teremos pra pensar.                 
Bem-vindo Doutor Ministro Presidente, a contenda, nas bandas de Quaraí, anda feia. A cada ano, a peleja anda medonha. Diziam os antigos, ataque em leque e defenda... bom, é isso, mas se a coisa apertar, balão, enquanto a bola estiver longe da grama, mais tempo teremos para pensar.
RIVALIDADE NA FRONTEIRA
Campeonato Internacional Herminio Louzada (Fonte: Orkut / Nilo Dias Tavares)
Nos dias 3 e 4 de abril de 1965 teve prosseguimento nas cidades de Quarai e Artigas, o certame internacional que levava o nome do saudoso desportista artiguense, Herminio Louzada, que por ironia do destino não pode ver o final do certame que o homenageava, já que faleceu no dia 1 de abril.
Por motivo de seu falecimento em todos os encontros disputados na semana, os jogadores entraram em campo ostentando uma fita preta no braço, em sinal de consternação, sendo observado um minuto de silêncio antes dos jogos.
Estes foram os resultados dos prélios. Sábado (3), em Artigas: Nacional 0 X 0 Bataclan (Quarai). Nos pênaltis, vitória uruguaia. No jogo de Fundo: Independência 4 X 4 Quarai. Nos pênaltis, vitória do time uruguaio.
No domingo (4), no Estádio Aluizio Falcão, em Quarai, na preliminar: Brasil 2 X 3 Uruguai. Esse jogo terminou aos 25 minutos do segundo tempo, depois que foi expulso o jogador Déco, do Brasil. Houve uma briga generalizada, com invasão de campo por torcedores. O árbitro e os bandeirinhas sofreram agressões. No segundo jogo da tarde, Universal 0 X 1 Wanders (Artigas). (Fonte: Jornal “A Platéia”, de Santana do Livramento, edição de 10 de abril de 1965)

CRAQUES DO FUTEBOL QUARAIENSE
SETEMBRINO PINTO “BINO” : Setembrino Pinto, o “Bino” nasceu em Quarai no día 22 de setembro de 1922. Jogou futebol na década de 30 onde destacou-se como jogador de futebol, ponta esquerda, no Brasil de Quarai. Logo transferiu-se para Santana do Livramento para o Esporte Clube 14 de julho, onde jogou por mais 7 anos, destacando-se como atacante.
No E.C 14 de Julho, foi o maior jogador da sua historia, onde acabou ficando conhecido como “Homem-Gol” por ter marcado mais de 500 gols com a camisa rubro-negra. Ele passou rápidamente pela Ponte Preta, de Sao Paulo e no Santos do mesmo Estado.
O E.C 14 de julho rendeu-lhe homenagens, onde sempre, en toda sua vida esteve muito presente, até porque morava a poucas quadrass do clube. A Sala de Troféus do 14 foi batizada em sua homenagem como o nome de Setembrin Pinto. Ele faleceu aos 84 anos em Livramento após quatro paradas cardíacas.
Nos tempos do Bino grandes times jogarama em Santana, como o famoso Vasco da Gama do Rio de Janeiro dos anos 40 ou o Peñarol de Montevideu de 1950, o combinado santanense jogava com: Pantera, Neri e Irulegui, Venceslau, Cacho e Zapata, Laxixa, Horacio, Bica, Barao e Bino .
SETEMBRINO PINTO O "BINO" 
"HOMEM - GOL"

JANDERSÓN PEREIRA (Jandersón Kione Pereira Rodrigues):  Nascido em Quarai o 18 de fevereiro de 1989 joga no meio campo atualmente no Municipal da Guatemala, sua carreira comecou com 12 anos no Internacional de Porto Alegre, logo foi para o Passo Fundo e Cruzeirinho ambos times gauchos, aos 18 anos chegou no River Plate do Uruguai até 2014 ano que foi para o futebol do Equador ao Deportivo Azogues y ao Delfín em 2015 time com que logrou a Serie B do Equador.
JANDERSON PEREIRA 

RAFAEL REFATTI : (Rafael Refatti Severo) Nascido o 16 de novembro de 1977, atacante de 1,89 m, jogou em diversos times : juvenis do Gremio de Porto Alegre, 1999 XV de Campo Bom e Rentistas do Uruguai, 2000 Frontera de Rivera (Uruguai), 2000 Racing de Montevideu, 2002, Pistoiese da Italia, e Trento da Italia, 2003 Liga de Portoviejo (Equador), 2004 Chioggia da Italia, 2005 LDU de Loja (Equador), 2007 Cervia da Italia, 2009 Tacuarembó do Uruguai, 2010 Pelotas, 2011 Esporte Clube Avenida e Gremio Barueri, 2012 Sao Paulo de Rio Grande, 2013 Riograndense e 14 de julho, 2014 Ypiranga, 2015 Sao Luiz, 2016 Defensor Quarai-Artigas.
Na atualidade Rafael comanda o Projeto da Academia do Pampa escola de futebol municipal para crianças procurando pasar toda a experiencia adquirida nos seus anos de futebol.
RAFAEL REFFATTI

 OUTROS TIMES DE QUARAI 
... ANOS 50

... ANOS 50

... ANOS 60

... ANOS 60

... 1970

... ANOS 70

.... 1977

BANRISUL DE QUARAÍ 1980

FLORENCIO RIBEIRO 1975 ananias nanica papagaio peca valdei camarao joazinho pichula sapo guisado capincho edu amarelo selvero

IPIRANGA ATLÉTICO 1930

NOVO QUARAHY 1916 (Time do Saladeiro)

OS TRAPALHOES DA VILA KENNEDY 1979

OS TRAPALHOES DA VILA KENNEDY 1979 

... ANOS 80

... 1965

,,, 1970

... 1970

... 1972

... 1976

... 1982 

... 1990

No hay comentarios:

Publicar un comentario