miércoles, 28 de diciembre de 2016

CONFIANÇA

CONFIANÇA

Associação Desportiva Confiança é um clube de futebol brasileiro. Sua sede fica na cidade de Aracaju, capital do Estado de Sergipe.
Sua mais recente investida no esporte se deu com a parceria firmada na criação do Confiança Imortais, o dragão do Futebol Americano.[3] [4]
Nome                     Associação Desportiva Confiança
Alcunhas               Dragão do Bairro Industrial e Gigante Operário
Torcedor/Adepto  Proletário
Azulino
Mascote                 Dragão
Fundação              1 de maio de 1936 (80 anos)[1]
Estádio                   Estádio Sabino Ribeiro
Capacidade           4.000 pessoas
Localização           Aracaju, SE, Brasil
Mando de jogo em   Batistão
Capacidade (mando)           15.000[2]
ARENA BATISTAO DE ARACAJÚ

História do Confiança
Fundado em 1º de maio de 1936, a Associação Desportiva Confiança, nasceu após uma competição de Voleibol, no bairro Industrial, onde, na época, os idealizadores, Joaquim Sabino Ribeiro Chaves, Epaminondas Vital e Isnard Cantalice lançaram o desafio de fundar um clube de Basquete e Voleibol. Somados e unidos pelo mesmo sonho, os jovens idealistas deram o pontapé inicial para uma história de vitórias e realizações do "Gigante Operário".
Somente em 1949, a ADC cria seu time de futebol, realizando diversos amistosos. Em 1950, o time disputa o Estadual, mas devido a antiga Lei do Estágio, acabou perdendo os pontos conquistados e, por isso, saiu do campeonato para realizar amistosos preparatórios. Em 1951, com todos jogadores regularizados, conquistou o estadual com certa facilidade, massacrando o Passagem de Neópolis por 7 x 1 na final.
Em 1º de maio de 1955, o Confiança, através do seu padrinho, o Dr. Joaquim Sabino Ribeiro Chaves, realizou o sonho de todo time de futebol, construir o seu estádio de futebol, o Sabino Ribeiro. No primeiro clássico no estádio, o Confiança arrasou o Sergipe ao vencer por 6 x 1. E na decisão do campeonato, depois de vencer o Sergipe por 3 x 1 no antigo Estádio Adolpho Rollemberg, a FSD (atual Federação Sergipana de Futebol), marcou a 2ª partida da final novamente no Adolpho. Não concordando com a decisão, o Confiança desfiliou-se da FSD e, depois do amistoso contra o Olímpico, fechou as portas.
Indignada com a atitude tomara pelo patrono do Confiança, a torcida proletária realizou uma grande passeata que praticamente cruzou a cidade até as proximidades da sede do clube. Envolvido com o tal movimento, o sr. Joaquim Ribeiro foi até a multidão e, em um palanque improvisado, disse para a multidão: "Como é para o bem de todos e felicidade maior do Confiança, o Confiança fica e a Fábrica sai, porque o Confiança não pertence mais à Fábrica, o Confiança agora é do povo".
Em 17 de fevereiro de 1957, o Confiança realiza um amistoso que marca o seu retorno ao futebol. E não poderia ter sido em momento tão oportuno. O Confiança venceu o
Bonsucesso/RJ por 3 x 1, realizando um feito não só seu mas também do futebol sergipano, sendo a primeira vitória de um time sergipano sobre times cariocas.
Na década de 60, o Confiança montou seu primeiro grande time, que para muitos foi o maior de todos os tempos. Formado por grandes craques que chegaram a brilhar no futebol nacional e no exterior, esse time conquistou o bicampeonato em 1962/63; sagrou-se vice-campeão da Zona Nordeste da Taça Brasil em 1964; campeão estadual e da Taça São Francisco em 1965 e campeão invicto em 1968. Vale destacar as brilhantes campanhas nas Taças Brasil de 63 e 64 e também as vitórias sobre os principais times do nordeste e até Bangu, na época campeão carioca.
Na década de 70, o Confiança teve outro grande time de sua história. Este time sagrou-se novamente bicampeão estadual 1976/77. Em 77, o time realizou a melhor campanha de um time sergipano em nacionais, chegando a decidir a liderança do grupo contra o Flamengo em pleno Maracanã. Desse time, vários destaques acabaram jogando nos principais clubes do futebol nacional.

Na década de 80, com mudanças no Campeonato Brasileiro, diversos times acabaram sofrendo com a falta de visibilidade. E com o Confiança não foi diferente. Ainda disputou um Campeonato Brasileiro, mas sem o mesmo brilho. No restante da década, quando disputou algum torneio nacional foi a Segunda Divisão, com campanhas medianas.
Na década de 90, enfrentou o pior jejum de toda história. Foram 10 anos sem títulos. Mesmo assim, chegou perto de voltar ao Campeonato Brasileiro em 1992, onde a CBF realizou uma virada de mesa e acabou subindo vários times. A partir de 1997, começou a fazer boas campanhas na Série C, mas nunca conseguindo chegar no objetivo principal.
Em 2000, o fim do jejum de títulos esteve bastante próximo. Depois de um começo de ano ruim, o time cresceu na reta final do estadual e, vencendo o Hexagonal, iria decidir com o Sergipe. E, após golear o Sergipe por 4 x 1 no João Hora de Oliveira, viu a história de 55 se repetir. Desta vez, a Polícia Militar vetou o estádio Sabino Ribeiro (que já tinha recebido mais de 20 jogos somente naquela temporada). Mesmo assim, o Confiança entrou em campo sem a presença do rival. A FSF, presidida interinamente por Ari Resende, remarcou a partida para um estádio neutro, e dessa vez o Confiança não compareceu. E até hoje essa briga está na justiça desportiva, com o Sergipe vencendo no TJD e o Confiança vencendo no STJD.
No ano seguinte, finalmente o jejum chegou ao fim. O rival venceu a primeira fase e o Confiança a 2ª fase, indo para as finais com vantagem. E em 3 jogos eletrizantes, o Confiança sagrou-se campeão sergipano. Em 2002, o time conquistou o bicampeonato de forma invicta, repetindo o feito de 1968. E ainda por cima realizou a melhor campanha de um time sergipano em Copa do Brasil. Em 2004 foi campeão com uma campanha praticamente impecável. Em 2008 fechou uma parceria com o plano de saúde Plamed que rendeu o Campeonato Sergipano e a Copa Governador.
O ano de 2008 foi marcante para o Confiança também por ter conseguido fazer uma excelente campanha na Série C 2008, mobilizando a torcida sergipana que lotou os estádios e fez uma linda festa. Após um início arrebatador no Octogonal Final, quando conseguiu assumir a liderança, o time sofreu uma queda livre e terminou apenas na 5ª colocação, não chegando a sonhada série B por uma diferença de apenas 1 ponto.
Em 2014 o Confiança faz história novamente no futebol sergipano ao conseguir o quarto lugar no Campeonato Brasileiro da Série D, o que lhe valeu a ascensão para o Campeonato Brasileiro da Série C em 2015. Apesar de os clubes Sergipanos já terem participado de todas as séries do campeonato brasileiro, essa é a primeira vez que um clube de Sergipe consegue subir de uma série para outra.

Títulos
Estaduais
Torneio Início: 3 (1951, 1957 e 1962)
·          
MASCOTE DO CONFIANCA
Artilheiros
Artilharia
Atleta         Competição              Ano  Gols
Nunes         Campeonato Sergipano     1974           17
Mica            Campeonato Sergipano     1976            19
Luís Carlos Campeonato Sergipano     1983            22
Zé Raimundo Campeonato Sergipano  1984            19
Audair        Campeonato Sergipano     1990            15
Aílton         Campeonato Sergipano     2001            11
Leandro Kivel Campeonato Sergipano 2014            15

CONFIANÇA 1954

CONFIANÇA 1963

CONFIANÇA 1969

CONFIANÇA 1975 ATAQUE : NININHO, SAMUCA, MICA, LUIZ CARLOS, JOAOZINHO

CONFIANÇA 1976

CONFIANÇA 1977

CONFIANÇA 1977

CONFIANÇA 1977

CONFIANÇA 1977

CONFIANÇA 1977

CONFIANÇA 1983

CONFIANÇA 1985

CONFIANÇA 1986

CONFIANÇA 1987


CONFIANÇA 1988

CONFIANÇA 1990

CONFIANÇA 2001

CONFIANÇA 2001

CONFIANÇA 2001

CONFIANÇA 2002

CONFIANÇA 2004

CONFIANÇA 2008

CONFIANÇA 2009

CONFIANÇA 2010

CONFIANÇA 2012

CONFIANÇA 2014

CONFIANÇA 2014

CONFIANÇA X ASA DE ARAPIRACA 2015

CONFIANÇA 2015

CONFIANÇA 2015

CONFIANÇA 2015

CONFIANÇA 2016

CONFIANÇA 2016

AUDAIR

CAPITAO CASCATA

CRISTIANO ALAGOANO

LEANDRO KIVEL

LUIS CARLOS

MATHEUS PARANÁ

MICA

NININHO, DOGIVAL, JOAZINHO

NUNES

RICHARDSON

ROGERINHO

TUÍCA

VALDSON

1 comentario: