miércoles, 5 de octubre de 2016

FUTEBOL DO BRASIL * PARTE 9

FUTEBOL DO BRASIL – PARTE 9
UM CLASSICO DOS DOMINGOS - LOTERIA ESPORTIVA NO FANTASTICO
DEU ZEBRA : COLUNA DO MEIO

CURIOSIDADES DO FUTEBOL BRASILEIRO
1 – O cantor e compositor português Roberto Leal  é o autor do hino da Portuguesa de São Paulo. Lupicínio Rodrigues compôs o hino do Grêmio de Porto Alegre. E Larmartine Babo, além de fazer o hino do seu time de coração, o América do Rio, compôs os do Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo, Bonsucesso, Bangu, Madureira, Olaria e São Cristóvão.
2 – Por que o time do Coritiba se escreve com o, e o da cidade se escreve com u? Porque na época da fundação do clube, o nome da cidade, capital do Paraná, se escrevia com a letra o.
3 – Náutico, de Pernambuco, e Fortaleza, do Ceará, foram vice-campeões brasileiros da Taça Brasil, o correspondente à Copa Brasil de hoje. As decisões: em 67, o Náutico perdeu de 2×0 para o Palmeiras, no Maracanã; e em 68, o Fortaleza, perdeu de 4×0 para o Botafogo, também no Mário Filho. 
4 – Os mascotes dos times brasileiros: do Flamengo-RJ é o urubu; o do Santos é o peixe; o do Palmeiras é o periquito; o do Cruzeiro é a raposa; o do Botafogo-RJ é o Pato Donald. 
5 – No hino do Atlético Mineiro tem uma frase que diz: “Nós somos campeões do gelo”. Isso é devido a uma excursão vitoriosa do time à Europa, onde jogou debaixo de neve, em 1950. 
6 – Dois grandes times do Brasil se chamaram Palestra até o início dos anos 40: o Cruzeiro era chamado de Palestra de Belo Horizonte, e o Palmeiras era o Palestra Itália. 
 7 – O clube brasileiro com o maior número de jogadores campeões mundiais foi o Santos que, nas Copas de 58, 62 e 70, teve 11 jogadores do seu time nas seleções campeãs do Brasil. Com apenas 1 jogador estão Atlético Mineiro (Dario, 70), Bangu (Zózimo, 58 e 62) e Grêmio (Everaldo, 70). 
 8 – Um jogador do Bahia se matou depois de ser expulso de um clássico contra o Vitória. Isso aconteceu no Ba-Vi de 2 de julho de 1934. O jogador do Bahia, Bitonha, bateu no juiz do jogo porque descordara da repetição de uma cobrança de pênalti. Bateu tanto, que o juiz não pôde apitar o 2o tempo do jogo. O jogador foi preso e, no dia seguinte, quando viu sua foto nos jornais, se sentiu envergonhado e se suicidou, bebendo cianureto. 
 9 – O Bahia foi o primeiro clube brasileiro a participar da Taça Libertadores da América, graças à conquista da Taça Brasil, em 1959. 
10 – A maior goleada que o Brasil já aplicou foi 14×0 em cima da Nicarágua pelos Jogos Pan-Americanos de 1977.
11 – O goleiro que tomou menos gols jogando pela Seleção Brasileira foi Leão, que, em 82 jogos sofreu 50 gols, resultando numa média de 0,60 por jogo. Gilmar vem em segundo: 98 gols em 95 partidas, com média de 1,03 gol por partida. 
12 – Falcão foi treinador da Seleção Brasileira em apenas 17 jogos. Ganhou seis, empatou sete e perdeu quatro. Pior não poderia ter sido. 
13 – Só um técnico estrangeiro conseguiu a façanha de assumir o comando da Seleção Brasileira. Foi o argentino Filpo Nuñes, num amistoso no Mineirão, no dia 7 de setembro de 1965, contra o Uruguai, em que o Palmeiras representou o Brasil. Filpo era o técnico do Palmeiras e o Brasil venceu por 3×0. 
14 – O Atlético Mineiro foi o único clube brasileiro a derrotar a Seleção Brasileira. Isso foi em 1969, no Mineirão. Amauri e Dario marcaram para o Atlético, e Pelé para o Brasil. 
15 – Jogadores com apelidos de bichos que vestiram a camisa da Seleção: Barata, em 1921; Bodinho, em 1956; Coelho, em 1923; Falcão, em 1986; Formiga I e II, em 1922/55; Galo, em 1919; Jaburu, em 1960; Lagarto, em 1925; Leão, em quatro Copas; Lula, em 1969; Pavão, em 1956; Pintinho, em 1979; Rato, em 1931 e Tatu, em 1922. 
16 – A partida de Copa do Mundo onde houve mais gols foi no jogo Suíça 5, Áustria 7, pela Copa de 54, na Suíça. 
 17 – Marcos Evangelista de Moraes é o nome completo do lateral Cafu. O goleiro Dida, da Seleção, foi batizado pelo nome de Nélson de Jesus Silva. O atacante Dodô é Ricardo Lucas, e o meia Vampeta assina pelo nome de Marcos André Batista dos Santos.
 18 – O Brasil foi campeão em 58 sob o comando do técnico Vicente Feola; em 62 foi bicampeão com Aymoré Moreira; em 70 foi com Zagallo; em 94, o Brasil foi tetra com Carlos Alberto Perreira; e foi pentacampeão com Felipe Scollari. 
 19 – O centroavante Mazzola (João José Altafini) foi o único brasileiro que jogou uma Copa pelo Brasil (1958) e outra por outro país, no caso, a Itália (1962). 
 20 – A pior colocação do Brasil numa Copa do Mundo foi a décima quarta posição em 1934, na Copa da Itália. Depois veio a colocação na Copa de 66, deixando o Brasil em 11o lugar. 
 21 – A primeira partida que Pelé disputou como profissional foi contra o Corinthians de Santo André, no feriado de 7 de setembro de 1956, quando o Santos venceu de 7×1 e Pelé fez o sexto gol. 
 22 – Pelé atuou duas vezes como goleiro, pelo Santos.  A primeira foi contra o Grêmio, pela Taça Brasil, em 19 de janeiro de 1964, quando Gilmar se machucou e o rei assumiu o gol. O Santos venceu de 4×3. A segunda foi contra o Botafogo da Paraíba, num amistoso realizado em 1969. O Santos fez 3×0. 
 23 – Quando estreou na Seleção Brasileira, Pelé tinha 16 anos, 8 meses e 14 dias de vida. Foi o jogador mais jovem a vestir a camisa do Brasil.
ZALUAR SOFREU O PRIMEIRO GOL DE PELÉ

 24 – Pelé ficou na reserva uma vez. Foi no amistoso entre Brasil e Bulgária, em abril de 1970. Ele vestia a camisa 13 e o técnico era Zagallo. Mas acabou entrando em campo, no lugar de Tostão. 
25 – O time que mais levou gols de Pelé foi o Corinthians: 49, nas 48 partidas que ele jogou contra o alvinegro, de 1957 a 1974. Pelé ganhou 24, empatou 15 e perdeu apenas 9 jogos. 
26 – O primeiro time ganhador da Bola de Prata, instituída pela revista Placar para eleger os melhores do Campeonato Brasileiro (nesse ano, o Robertão), foi este, em 1970: Picasso, Humberto Monteiro, Brito, Reyes e Everaldo; Zanata, Dirceu Lopes e Samarone;Vaguinho, Tostão e Paulo César Caju.
 27 – O segundo time, em 1971, já foi este: Andrada, Humberto Monteiro, Pescuma, Vantuir e Carlindo; Vanderley, Dirceu Lopes e Rivelino; Antonio Carlos, Tião Abatiá e Edu.  Nesse time havia apenas um jogador que atuava em um clube nordestino: o lateral esquerdo Carlindo, do Ceará.
 28 – Ganhadores da Bola de Ouro da Revista PLACAR: Zico o que mais veces levou o trofeo . 
 29 – O jogador Tostão abandonou cedo a carreira: aos 26 anos de idade, por problemas na visão. O último gol de Tostão foi marcado no dia 10 de fevereiro de 1973, aos 34 minutos do 2o tempo, garantindo a Vitória do Vasco sobre o Flamengo por 1×0. 
 30 – O centroavante Dario, o Dadá Peito de Aço, ou Dadá Maravilha, jogou em nada menos que 16 clubes.
31 – Garrincha foi vendido pelo Botafogo ao Corinthians em fevereiro de 1966 e atuou em 13 partidas pelo alvinegro. Marcou apenas dois gols.32 – O meia Ademir da Guia jogou apenas uma vez na Copa do Mundo. Foi na Copa de 74, na Alemanha. Ademir entrou em campo contra a Polônia, na decisão do terceiro lugar, e jogou apenas o 1o tempo. Foi substituído no intervalo por Mirandinha. O Brasil perdeu por 1×0 e ficou em 4o lugar. 
 33 – É costume pensar que Falcão é gaúcho e que Júnior é carioca. Nem uma coisa nem outra. Falcão é catarinense e Júnior é paraibano. 
 34 – Quem era o centroavante João Batista Sales, do Flamengo, nos anos 70? Esse era o nome de Fio Maravilha, aquele mesmo da música de Jorge Ben, e que foi ídolo do Flamengo durante quase dez anos.
 35 – Se fosse possível ligar todos os vergalhões de ferro utilizados no Estádio do Maracanã, seria possível dar uma volta e meia em torno da Terra. O Maracanã ocupa uma área de 186.638 metros quadrados. A energia elétrica dos seus refletores daria para iluminar 3 mil casas. 
 36 – O primeiro time nordestino a jogar no Maracanã foi o Bahia, em 26 de março de 1960, pela Taça Brasil de 59. O tricolor venceu o Santos por 3×1 e ficou com o título. 
 37 – O nome oficial do estádio Parque Antártica, do Palmeiras, é Palestra Itália. 
 38 – O nome oficial do Estádio da Vila Belmiro, do Santos, é Urbano Caldeira, ex-jogador e presidente do clube.
 39 – O campo de futebol mais largo do país é o da Ilha do Retiro, do Sport Recife, que tem 78 metros de largura. O Maracanã, por exemplo, tem 3 metros a menos. 
 40 – O clube de futebol mais antigo do mundo é o Notts County, da Inglaterra, fundado em 1862. Este clube disputa atualmente a Quarta Divisão de Futebol da Inglaterra.

 41 – O clube mais velho do Brasil, ainda em atividade, é o Sport Club do Rio Grande, da cidade de Rio Grande/RS, fundado em 19 de julho de 1900. A Ponte Preta de Campinas foi criada em 11 de agosto de 1900.
RIVALIDADES NORDESTINAS

 42 – O primeiro jogo da Seleção Brasileira ocorreu no dia 21 de julho de 1914, no Estádio das Laranjeiras, Rio de Janeiro. O Brasil estreou vencendo os ingleses do Exeter City por 2×0, gols de Osvaldo Gomes e Osman. O time histórico foi este: Marcos Carneiro, Píndaro eNery; Lagreca, Rubens Salles e Rolando; Abelardo, Osvaldo Gomes, Friedenreich, Osman e Formiga. 
 43 – Dizem que foi Guilherme de Aquino Fonseca que trouxe a primeira bola de futebol para o Estado de Pernambuco. 
44 – O primeiro gol do Brasil numa Copa do Mundo foi marcado por João Coelho Neto, o “Preguinho”, filho do escritor Coelho Neto. 
 45 – O primeiro jogo do Brasil transmitido pela televisão foi Portuguesa 3 x Palmeiras 1, realizado no dia 10 de dezembro de 1950. A pioneira foi a TV Tupi de São Paulo. 
 46 – O primeiro jogo de futebol transmitido pelo rádio foi um jogo da Seleção Paulista com a Seleção Paranaense ocorrido em 1931 no antigo campo da Floresta, em São Paulo. A partida, vencida pelos paulistas, foi transmitida pela Rádio Educadora Paulista e narrada por Nicolau Tuma. 
 47 – O primeiro gol do Maracanã foi marcado por Didi, no jogo em que os Cariocas perderam para os Paulistas por 3×1, em 17 de junho de 1950. O primeiro gol do Morumbi foi assinalado por Peixinho, do São Paulo. No Beira Rio, de Porto Alegre, foi Claudiomiro, do Inter. No Pacaembu o primeiro gol foi marcado por Zequinha, do Coritiba. No Arruda, Recife, o pioneiro foi Betinho, do Santa Cruz; o primeiro gol da Fonte Nova foi marcado por Nelson, do Botafogo/BA; e na Ilha do Retiro, Recife, o autor foi Aroldo Praça, do Sport. 
 48 – O primeiro goleiro brasileiro a marcar um gol chutando a bola diretamente da sua área foi Ubirajara Alcântara, do Flamengo. Isso ocorreu em 19 de setembro de 1970, no jogo em que o Flamengo venceu o Madureira por 2×0, aos 30 minutos do 2o tempo. Fazia muito vento do estádio no Estádio da Ilha do Governador. 
 49 – A maior goleada ocorrida no Maracanã foi no jogo Flamengo 12×0 São Cristóvão, pelo Campeonato Carioca, no dia 28 de outubro de 1956.
 50 – O atacante Dario é o recordista brasileiro de gols numa só partida: dez, no jogo Sport 14×0 Santo Amaro, em 1976. Jorge Mendonça, quando jogava pelo Náutico, fez oito gols na goleada de 8×0 sobre o mesmo Santo Amaro, do Recife, em 1974. 
51 – O jogo de futebol que durou mais tempo até hoje foi Santos x Peñarol, na Vila Belmiro, que começou na noite de 2 de agosto de 1962 e terminou na madrugada do dia 3. Foram três horas e 34 minutos (das 21h30 às 00h45) e terminou empatada em 3×3 depois de muitas interrupções. 
 52 – O jogador pernambucano Gena (Genival Costa de Barros Lima) é o jogador brasileiro com mais títulos consecutivos na carreira. Foram dez: cinco pelo Náutico (de 63 a 68) e mais cinco pelo Santa Cruz  (de 69 a 73). Gena mora em Recife. 
 53 – Neneca, ex-Guarani/SP e campeão brasileiro em 1978, passou 1.636 minutos sem tomar gols quando era goleiro do Náutico do Recife, em 1974. É o recordista brasileiro até hoje. E segundo consta nas estatísticas da revista Placar, é também recordista MUNDIAL. 
 54 – O menor público que já assistiu a um jogo de futebol profissional no Brasil foi na partida Desportiva Bandeirante e Taguaringa, em Brasília, no dia 20 de junho de 1980. O público foi este: zero. É, ninguém, absolutamente ninguém, foi assistir à partida que o Taguatinga venceu de 2×0.  Ainda em Brasília, em 1970, apenas 1 torcedor pagou pra ver o jogo GamaxJaguar. 
 55 – A maior virada da história do futebol brasileiro aconteceu em Pernambuco, no dia 15 de abril de 1917. O Santa Cruz estava perdendo do América por 5×1 e, em quinze minutos, virou para 7×5. Três gols foram marcados pelo atacante Tiano, apelido de Matiano Fernandes, médico e ex-senador pelo Estado de Pernambuco. 
 56 – O jogador brasileiro que encerrou a carreira com o maior número de expulsões foi Daison Pontes, zagueiro do Gaúcho de Passo Fundo(RS). Daison foi expulso dezoito vezes entre 1959 e 1974.
PAULINHO DA VIOLA, MORAES MOREIRA, FAGNER CRAQUES DA MÚSICA BATENDO UMA BOLINHA

 57 – Alguns jogadores brasileiros que morreram em acidentes de carro: Lidu e Eduardo do Corinthians, em 1969, quando dirigiam um Fusca; Everaldo, do Grêmio, em 1974, dirigindo um Dodge Dart; Roberto Batata, do Cruzeiro, em 1976, conduzindo um Chevette; Enéas, da Portuguesa, em 1988, quando dirigia um Monza; Denner, do Vasco, em 1994, dentro de um Mitsubishi Eclipse; Dirceu, em 95, dirigindo um Puma. 
 58 – O jogador mais baixinho do futebol brasileiro nos últimos anos foi o ponta-direita Osni, que jogou no Bahia e outros clubes. Osni tinha 1 metro e 56 centímetros de altura. O goleiro Dida, que atuou na Seleção brasileira, é o mais alto de todos: 1 metro e 95. 
 59 – Nas dez maiores invencibilidades do futebol brasileiro, o Botafogo do Rio é campeão com 52 partidas sem perder pra ninguém, no período de 1977/78, ao lado do rival Flamengo, também com 52 partidas de 78 a 79. O Santa Cruz/PE (78/79) está na quarta colocação ao lado de Bahia(82)  e Grêmio (31/33) , todos com 48 partidas invictas. 
 60 – Se lhe perguntarem qual era a posição do jogador mineiro Manoel Resende Matos Cabral, o que você diria? Pois esse é o nome do ex-lateral Nelinho, que brilhou no Cruzeiro e no Atlético Mineiro nos anos 70 e 80. Antonio José da Silva Filho foi um grande ídolo do Corinthians na mesma época. Mas todo mundo só o conhecia pelo nome de Biro-Biro. 
 61 – Mais alguns apelidos de jogadores e seus verdadeiros nomes:
-         Alemão, do Botafogo (Ricardo Rogério de Brito)
-         Bebeto, do Fla/Vasco (José Roberto da Gama de Oliveira)
-         Beijoca, do Bahia (Jorge Augusto Ferreira do Aragão)
-         Bobô, do Bahia (Raimundo Nonato Tavares da Silva)
-         Caçapava, do Inter (Luiz Carlos Melo Lopes)
-         Dida, meia do Flamengo nos anos 50 (Edvaldo Alves de Santa Rosa)
-         Dida, goleiro da Seleção (Nélson de Jesus Silva)
-         Dodô, do São Paulo (Ricardo Lucas)
-         Dudu, do Palmeiras (Olegário Tolói de Oliveira)
-         Dunga, da Seleção (Carlos Caetano Bledorn Verri)
-         Mazaroppi, goleiro do Grêmio (Geraldo Pereira de Matos Filho)
-         Müller, do Santos (Luiz Antonio Correa da Costa)
-         Tita, do Flamengo (Milton Queiroz da paixão)
-         Tostão, da Seleção (Eduardo Gonçalves de Andrade)
-         Viola, do Palmeiras (Paulo Sérgio Rosa)
-         Zico, do Flamengo (Arthur Antunes Coimbra) 
OSMAR SANTOS RELATOR DE ÉPOCA

 62 – Em 1982, o lateral-direito do Sport Recife, Carlos Alberto Barbosa, sentiu-se mal em campo e teve uma parada cardíaca. Acabou morrendo. 
 63 – Os árbitros brasileiros que atuaram em Mundiais foram: 1930 – Almeida Rego; 1950 – Mário Vianna, Mário Gardelli e Alberto Malcher; 1954 – Mário Vianna; 1962 – João Etzell Filho; 1966 – Armando Marques; 1970 – Ayrton Vieira de Morais; 1974 – Armando Marques; 1978 e 1982 – Arnaldo Cezar Coelho; 1986 – Romualdo Arppi Filho; 1990 – José Roberto Wright; 1994 – Renato Marsiglia e Paulo Jorge Alves; 1998 – Márcio Rezende Freitas e Arnaldo Pinto; 2002 – Carlos Eugênio Simon e Jorge Paulo Gomes; 2006 – Carlos Eugênio Simon, Aristeu Leonardo Tavares e Ednilson Corona. 
64 – Uma bola oficial de futebol deve ter no mínimo 420 gramas e, no máximo, 445 gramas. Antes, essas medidas eram 396 a 453 gramas. 
 65 – O jogo de futebol tem apenas 17 regras. A primeira diz respeito ao campo. A última, ao escanteio. 
 66 – O pênalti é a única infração no futebol que deve ser cobrada mesmo depois de encerrado o tempo de uma partida. 
 67 – Se a bola bater no juiz e entrar, o gol deverá ser validado. O juiz, tal quais as traves e as bandeiras de escanteio, é considerado um elemento neutro. No jogo Palmeiras e Santos, pelo Paulistão de 83, o jogador Jorginho deu um chute aos 46 min. do 2o tempo e a bola acabou desviando no juiz José de Assis Aragão e entrou. Era o empate de 2×2. 
 68 – A distância que se deve guardar da bola até a barreira, na cobrança de falta, é de 9 metros e 15 centímetros. Da linha do pênalti ao gol há 11 metros de distância. Dessa marca do pênalti à meia lua há 9 metros e 15 centímetros. Da trave do gol até a linha lateral da grande área há 11 metros de distância. A linha da pequena área tem uma largura de 5 metros e meio, e da grande área, 16 metros e meio. O comprimento do campo deve ter, no mínimo, 90 metros, e, no máximo, 120 metros. A largura do campo deve ter, no mínimo, 45 metros, e, no máximo, 90 metros. A altura das traves deve ser de 2 metros e 24 centímetros. O comprimento, de 7 metros e 32 centímetros. A marca do pênalti deve medir 22 centímetros de diâmetro. E a largura dos postes não pode ser superior a 12 cm. 
 69 – A introdução dos cartões amarelo e vermelho surgiu na partida de abertura da Copa de 70, no jogo México e União Soviética. 
 70 – O número mínimo de jogadores exigido para que um time continue em campo é de sete.
 71 – Se na batida de um pênalti, o goleiro defender e o atacante chutar de novo para dentro, o gol é válido. Mas se a bola bater na trave, e no rebote o jogador marcar o gol, este deverá ser invalidado, porque, nesse caso, o jogador bateu na bola pela segunda vez, contrariando a regra. 
 72 – Em jogos internacionais, o juiz de futebol não deve ter menos de 25 anos nem mais de 45. No Brasil, as idades mínimas são de 18 anos (jogos estaduais) e 21 anos (campeonato nacional). 
 73 – Pelé esteve presente em 92 jogos da Seleção brasileira e marcou 77 gols. Em 1.375 jogos de sua carreira, marcou 1.281 gols. Nasceu em Três Corações, MG, em 23 de outubro de 1940 e jogou em apenas dois clubes: Santos e Cosmos. 
 74 – Diego Armando Maradona nasceu em 30 de outubro de 1960 e atuou em 91 jogos da Seleção Argentina, fazendo 34 gols. 
 75 – Cláudia Malheiro foi a primeira mulher a assumir o comando técnico de um time de futebol profissional, no Brasil. Ela foi treinadora do time do Andirá, do Acre. 
 76 – O maior artilheiro da história do Atlético Mineiro é Reinaldo, com 254 gols. O jogador que mais vestiu a camisa do Galo foi o goleiro Kafunga: 712 jogos. 
 77 – No Palmeiras, quem mais vestiu a camisa do clube foi o meia Ademir da Guia, que jogou de 61 a 77 e atuou em 866 jogos do alviverde paulista. As oito estrelas que existem no escudo do Palmeiras significam o mês de agosto, o oitavo mês do ano, o mesmo em que o clube foi fundado com o nome de Palestra Itália, em 1914. 
 78 – Quem mais jogou pelo São Paulo foi o goleiro Poy: 565 jogos. O primeiro gol do time foi marcado em 1936 pelo jogador Ruy Bueno de Godói. 
 79 – A maior transação do futebol brasileiro nos anos 40 foi a venda de Leônidas da Silva, que saiu do Flamengo para o São Paulo em 1942. O atacante custou 200 contos de réis, o que, em valores atualizados, corresponderia a apenas 162 mil reais. No tricolor, Leônidas chegou com o apelido de Bonde de 200 contos. Bonde era o apelido dado a jogadores superados, embora Leônidas tivesse 29 anos. E acabou justificando o dinheiro pago pelo São Paulo, porque jogou até 1950, dando ao clube os campeonatos estaduais de 43, 45, 46, 48 e 49. 
80 – O primeiro gol do Estádio Beira-Rio foi marcado pelo centroavante Claudiomiro, no jogo de inauguração do estádio, Internacional 2, Benfica de Portugal 1, em 6 de abril de 1969.
 81 – O jogador que mais vestiu a camisa do Corinthians foi o lateral-esquerdo Wladimir: 800 jogos. Nos 22 anos sem ganhar o título de campeão paulista (de 55 a 77), o Corinthians mudou 27 vezes de treinador. O curioso é que começou e terminou essa fase com Oswaldo Brandão, que ainda havia passado por lá em 64/65 e em 1968. 
 82 – Quem levou Zico para a Gávea foi o radialista e professor universitário Celso Garcia, em 1967. Na época, o Galinho tinha 13 anos.
 83 – Garrincha ainda chegou a jogar pelo Flamengo. Em 1968, já com 35 anos de idade, o ponta realizou o sonho de defender seu clube de coração. Ainda fez 15 jogos e lá ficou por cinco meses, marcando 4 gols. 
 84 – A estrela dourada que tem no alto da bandeira do Grêmio, acima do escudo, simboliza uma homenagem ao jogador Everaldo, campeão mundial pela Seleção brasileira na Copa de 70, e que morreu num acidente de carro em 1974 quando percorria o interior gaúcho na sua campanha para deputado estadual. O Dodge Dart de Everaldo bateu de frente numa carreta que corria a 160 km/hora. 
 85 – O jogador que mais jogou pelo Vasco da Gama foi Roberto Dinamite com a incrível marca de 1.022 jogos, e 617 gols marcados, tornando-se também o maior artilheiro da história do clube. 
 86 – Quem mais vestiu a camisa do Cruzeiro foi o volante Zé Carlos: 619 jogos, de 1965 a 1977. Outro destaque também foi o lateral Nelinho que, certa vez, atendendo a um convite do programa Globo Esporte (1980), conseguiu, com a bola parada, mandar a pelota para fora do Mineirão, façanha que seria repetida anos depois pelo ponteiro Éder.
  87 – Quem mais atuou pelo Santos não poderia ser outro senão Pelé, que vestiu a camisa santista em 1.115 partidas. Ele também é o artilheiro do clube com 1.091 gols. O Santos também se preocupou em contar os gols do time desde sua fundação. O gol 10.000 por exemplo foi marcado pelo jogador Jorginho, na Copa Brasil de 1998, contra o Vila Nova, de Goiás, em 20 de janeiro. 
 88 – Quem mais vestiu a camisa do Botafogo foi o lateral Nílton Santos, que jogou de 1948 a 1964. Foram 719 partidas. 
 89 – O primeiro goleiro da Seleção brasileira se chamava Marcos Carneiro de Mendonça, e foi titular do Fluminense nos anos 10 e depois presidente do clube. Pelo Brasil, Marcos jogou 15 partidas e tomou 13 gols entre 1914 e 1922. Ficou conhecida como Fita Roxa, porque usava uma para prender o calção. 
FAMILIA DA GUIA: LADISLAU, DOMINGOS E ADEMIR

FAMILIA LEMOS. LUISINHO DAS ARABIAS, CAIO CAMBALHOTA E CÉZAR MALUCO

DOMINGOS DA GUIA E SEU FILHO ADEMIR DA GUIA

JOGADORES & FILHOS


 90 – Enéas foi um grande ídolo, talvez o maior, da Portuguesa. Era apelidado de Dorminhoco, porque às vezes ficava meio desligado do jogo. Jogou no Bologna da Itália e, depois, no Palmeiras. Enéas Camargo morreu num acidente de carro em 1988. Marcou 179 gols em 375 jogos da Lusa.
 91 – Em 1977, Sport e Náutico precisavam decidir o Campeonato Pernambuco numa partida que permitia que houvesse tantas prorrogações fossem necessárias até que um dos times marcasse um gol. A primeira prorrogação de 30 minutos acabou em 0×0; a segunda e a terceira, de 15 minutos cada, também. O Sport só foi campeão às duas horas da madrugada, com um gol de Mauro, aos 13 minutos da quarta prorrogação. Foram, ao todo, 148 minutos de futebol.
 92 – O time mais antigo do futebol brasileiro é o Sport Club Rio Grande, da cidade de Rio Grande/RS, fundado em 19 de julho de 1900. Depois vem a Ponte Preta, fundada 22 dias depois. 
 93 – Em 1975, o Santa Cruz/PE classificou-se para as semifinais do Campeonato Brasileiro em primeiro lugar, jogando num grupo que tinha Internacional (que seria o campeão), Flamengo, São Paulo e Grêmio.  O Santa só perdeu o lugar na decisão do título porque foi derrotado pelo Cruzeiro por 3×2, em pleno Arrudão. O time-base do tricolor pernambucano foi este: Jair, Carlos Alberto, Lula, Levir e Pedrinho; Givanildo e Carlos Alberto; Fumanchu, Ramón e Pio. 
 94 – Uma goleada do Santa Cruz em cima do Corinthians fora de casa. Isso aconteceu em 12 de março de 1981, em pleno Pacaembu. O Corinthians estreava o meia Zenon, mas a festa foi do Santa Cruz: 4×1, e o primeiro gol foi marcado por Dario, Peito de Aço. 
 95 – O Campeonato Estadual mais antigo do Brasil é o Paulista, que começou a ser disputado no dia 3 de maio de 1902, com o jogo Mackenzie 2, Germânia 1. Charles Miller, “o dono da bola” foi o artilheiro daquele campeonato com 10 gols. Ele jogava no São Paulo Athletic, que foi o campeão. 
 96 – A bolada que Tostão levou no olho e que lhe tirou do futebol aconteceu no jogo Corinthians e Cruzeiro, pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa, no Pacaembu, no dia 24 de setembro de 1969. Uma rebatida do zagueiro corintiano Ditão explodiu em cheio contra o olho esquerdo de Tostão e houve descolamento de retina. Naquele mesmo ano, o jogador teve que ser operado em Houston, nos Estados Unidos. Voltou a jogar, inclusive na Copa de 70, e três anos depois, o problema voltou e Tostão abandonou de vez a carreira, aos 26 anos de idade. 
 97 – Dadá Maravilha, o Dadá Peito de Aço, jogou durante 19 anos (de 1967 a 1986) e defendeu dezessete equipes. Dario marcou 539 gols. 
 98 – Paulo Roberto Falcão, que muitos pensam ser gaúcho, na verdade nasceu em Abelardo Luz, interior de Santa Catarina, no dia 16 de outubro de 1953. A partir dos dois anos de idade, Falcão passou a morar em Canoas, no Rio Grande do Sul. Pela Seleção Brasileira disputou as Copas da Espanha (82) e do México (86).  Como jogador do Internacional jogou 78 gols. Ainda jogou na Roma e no São Paulo. 
 99 – Quando jogava na Copa de 70, Gérson pertencia a que time? O meia foi contratado pelo São Paulo no final de 1969, mas até a Copa do México passou a maior parte do seu tempo servindo à Seleção nos amistosos e preparativos para a Copa. Ficou no São Paulo até 1972 e foi para o Fluminense encerrar sua carreira em 1974. 
 100 – O maior artilheiro da Seleção Brasileira em uma só partida foi Evaristo de Macedo, que se tornaria técnico de futebol. Evaristo marcou cinco gols na goleada de 9×0 que o Brasil aplicou na Colômbia em jogo válido pelo Campeonato Sul-Americano, no dia 23 de março de 1957.
HUMOR: FAUNA FUTEBOL CLUBE

TIME DE ANAOS- COM A CAMISA DO TUNA LUSO DE BELÉM DO PARÁ


+MAIS CURIOSIDADES +++++++++++++++
PRIMEIRO JOGO ILUMINADO  A primeira partida de futebol artificialmente iluminada do mundo aconteceu aqui no Brasil, mais precisamente em São Paulo, numa festiva noite de São João, no ano de 1923. O jogo fora disputado entre uma equipe de funcionários da Light e a Associação Atlética República, sob a luz de 20 refletores e 10 projetores, num campo situado em um terreno da Companhia São Paulo Light, na rua do Glicério. O resultado da partida se perdeu nos anais da história. Por sorte o registro não se perdeu, pois no dia seguinte realizava-se uma partida noturna em Lynn, nos Estados Unidos.

PRIMEIRO JOGO INTERNACIONAL ARTIFICIALMENTE ILUMINADO   No dia 31 de março de 1928, foi realizado em São Januário, o primeiro jogo oficial artificialmente iluminado. O Vasco da Gama venceu o Wanders (Uruguai), por 1 a 0.

PAULISTANO NA EUROPA    Em 1925, o Club Athlético Paulistano (extinta equipe da capital paulista) realizou uma excursão à Europa, uma das primeiras realizadas por equipes brasileiras, sendo que seu saldo foi tão positivo que os jornais franceses denominaram os brasileiros, Os Reis do Futebol. Em aproximadamente um mês e meio, o Paulistano realizou dez partidas na França, Suíça e Portugal, obtendo um resultado de nove vitórias e apenas uma derrota. A façanha dos brasileiros merece destaque maior, pois enfrentaram verdadeiras seleções, árbitros contrários e, campos, se assim os podemos chamar, em péssimo estado, além de uma longa viagem de navio e estafantes viagens de trem.

BOLA BRANCA    No início dos anos 30, disputavam-se algumas partidas noturnas, e a bola utilizada era marrom. Pois bem, o São Paulo iria jogar contra o Vasco da Gama e o "seu" Joaquim - Joaquim Simão Gomes - perguntou ao diretor esportivo Mário Cunha Bueno se poderia pintar a bola de branco. Autorizado, ele comprou uma tinta chamada Duco Alemão e mandou ver. Estava criada a primeira bola branca do mundo. Foi um sucesso que se espalhou rapidamente. Só que "seu" Joaquim não patenteou o invento, aí...

DIAMANTE NEGRO    Diamante Negro virou marca de chocolate em homenagem a um apelido de uma grande estrela do futebol brasileiro, Leônidas da Silva. Apelido este dado pêlos franceses durante a Copa do Mundo de 1938, na qual foi o artilheiro. Ele não era estreante, havia jogado a Copa de 1934, na Itália. Já amadurecido, o Diamante Negro, encantou os torcedores europeus.

PÚBLICO 1 :    No dia 22 de junho de 1996, o Estado de Roraima, que possui o campeonato estadual mais novo do país, presenciou um fato jamais ocorrido no futebol brasileiro. A partida pelo estadual, entre o Rio Negro e o Progresso, teve a incrível marca de um pagante, o autor de tal façanha, foi o motorista do Ministério de Agricultura de Boa Vista, Abraão Pereira de Souza. A renda da partida também atingiu a incrível marca de R$ 5,00 (cinco reais), sendo que cada clube ficou com a não menos incrível quantia de R$1,00 (um real). Um mês antes, em outra partida entre as mesmas equipes, o público pagante foi de quatro pessoas, com renda de R$ 20,00 (vinte reais).

JOGADORES NOMES CURIOSOS Watthimen Ranney (nome derivado de um livro lido pelo seu avó ) Tiradentes de Goias , o ex Botafogo Schwenck ( Marcilio Dias de Itajai Santa Catarina), Jonas apelidado o “Schweinsteiger do Maranhao”, Claiton He-Man y Ricardinho Mister M jogadores do Imperatriz de Maranhao. O Blog Pombo sem Assa fez uma seleccao con nomes curiossos de jogadores para a temporada de Estaduais 2015, nombes como : Alexandre Rotweiller do Sao Mateus, Cachorrao do Serrano, Edson Veneno do ASA, Jackie Chan do Penarol do Amazonas, Nego Pai do Maranguape, Perereca do Operario de Mato Grosso, Vaca do Amax, Mata Boi do Sao Raimundo, Montanha do Serrano, Petroleo do Rio Branco, etc


TIMES CON NOMES CURIOSOS : Gaviao Kyikateje de Maraba (Time indigena), o Paragominas ou o Paraupebas que tambem disputam o campeonato Paraense. O time da colonia alema de Ibirama o Hermann Aichinger, o Centro Esportivo Olhodaguense da cidade de Olho d´Agua das Flores, o CEO do Estado de Alagoas, como sempre Nacional y Penarol no campeonato amazonense, o Expressinho de Itapecuru (Maranhao), o Poconé de Poconé da primera division matogrossense, o Chapadao de Chapadao do Sul Estado de Mato Grosso do Sul, Boca Junior de Estancia Sergipe, o Paraiso de Paraiso do Tocantins, o Amax de Xapuri (Acre), Cacoalense de Rondonia, o Gas de Boa Vista (Roraima), etc.

ESTADIOS CON NOMES CURIOSOS :“Romildao” de Mogi, “Mamudao” de Governador Valadares, “Cristo Rei” de Sao Leopoldo, “Ecoestadio” de Curitiba, “Abilhao” de Quixada, “Navegantao” de Tucurui, “Fumeirao” de Arapiraca, “Boca do Jacare” en Taguatinga, el “Madrugadao” de Tres Lagoas, el “Piscinao” de Parnaiba, o “Lelezao” de Nossa Senhora do Socorro-Sergipe

JOGADORES COM NOMES DE FAMOSOS (Temporada 2015) : Balotelli no Guaraí, Grafite no Cuiaba, Isaias Balotelli na Anapolina, Jonathan Balotelli em Caldas Novas, Junior Neymar no Penarol, Klysman no Amadense, Leovegildo Junior no Metropolitano, Liniker no Goias, Makelele no Estanciano,Rivaldo no Amax, Messi no  Manaus, Rivelino no Penarol, Romario no CSA, Valderrama no Rondonopolis, Van Baster no Operario de Parana, Zagalo no Galves.

COALHADA O JOGADOR INCOMPRENDIDO Otávio Arlindo Antunes do Nascimento é um futebolista estrábico, de cabelos encaracolados, que já exibiu seu futebol em diversos clubes, com a ajuda de seu empresário, Bigode (Amândio Silva Filho).Caracterizado no estilo “Sócrates” (craque dos anos 80) Apesar de se achar um craque, é um perna-de-pau que vive se defendendo das críticas de torcedores e comentaristas esportivos, personagem humorístico de Chico Anysio.
CHICO ANYSIO NO PAPEL DE COALHADA O CRAQUE INCOMPRENDIDO


LOCUTORES ESPORTIVOS DA TV BRASILEIRA
 – VENCEDORES TROFEU IMPRENSA
1961
Locutor esportivo: Raul Tabajara (TV Record)
Comentarista esportivo: Ary Silva (TV Tupi)
1962
Locutor esportivo: Walter Abrahão (TV Tupi)
Comentarista esportivo: Ary Silva (TV Tupi)
1963
Locutor esportivo: Raul Tabajara (TV Record)
Comentarista esportivo: Ary Silva (TV Tupi)
1964
Equipes de Esportes: (TV Record)
1965
Equipe de Esportes: (TV Tupi)
1966
Equipe de Esportes: (TV Tupi e Record)
1967
Equipe de Esportes: TV Tupi
1968
Equipe de Esportes: TV Tupi
1969
Equipe de Esportes: TV Tupi, Rede Bandeirantes e TV Excelsior
1970
Equipe de Esportes: TV Tupi, Rede Bandeirantes e TV Excelsior
1971: Sem indicação
1972
Locutor esportivo: Geraldo José de Almeida
Comentarista esportivo: Ruy Porto
Comentarista esportivo especial: João Saldanha
1973
Locutor esportivo: Walter Abrahão
Comentarista esportivo: Ruy Porto
1974
Locutor esportivo: Geraldo José de Almeida
Comentarista esportivo: João Saldanha
1975
Locutor esportivo: Waldir Amaral (Rede Globo)
Comentarista esportivo: João Saldanha (Rede Globo)
1976 a 1982: Sem indicação
1983
Locutor esportivo: Sílvio Luiz (Rede Record)
1984
Locutor esportivo: Luciano do Valle (Rede Record)
1985
Locutor esportivo: Luciano do Valle (Rede Bandeirantes) e Sílvio Luiz (Rede Record)
1986
Locutor esportivo: Luciano do Valle (Rede Bandeirantes)
1987
Locutor esportivo: Sílvio Luiz (Rede Bandeirantes)
1988
Locutor esportivo: Luciano do Valle (Rede Bandeirantes)
1989
Locutor esportivo: Luciano do Valle (Rede Bandeirantes)
1990
Locutor esportivo: Luciano do Valle (Rede Bandeirantes)
1991
Locutor esportivo: Galvão Bueno (Rede Globo)
1992
Locutor esportivo: Galvão Bueno (Rede Globo)
1993
Locutor esportivo: Luciano do Valle (Rede Bandeirantes)
1994
Locutor esportivo: Galvão Bueno (Rede Globo)
1995
Locutor esportivo: Osmar Santos (Rede Manchete)
1996
Locutor esportivo: Sílvio Luiz (Rede Bandeirantes)
1997
Locutor esportivo: Sílvio Luiz (Rede Bandeirantes)
1998 e 1999: Sem indicação
2000
Locutor esportivo: Luciano do Valle (Rede Bandeirantes)
2001
Locutor esportivo: Cléber Machado (Rede Globo)
2002 a 2004: Sem indicação
2005
Locutor esportivo: Cléber Machado (Rede Globo)
2007
Locutor esportivo: Galvão Bueno (Rede Globo)
BEM AMIGOS DA REDE GLOBO: GALVAO BUENO 

FAUSTO SILVA "FAUSTAO" NOS TEMPOS DE REPORTER ESPORTIVO, NA FOTO COM ZÉ CARLOS SERRAO DO SAO PAULO

ANDARILHOS DO FUTEBOL BRASILEIRO:
TULIO MARAVILHA "O ANDARILHO"

. O meio campista Marcelinho Paraíba assinou contrato com o Joinville e disputará a Série A do Brasileirão pela equipe de Santa Catarina. Aos 39 anos, Marcelinho vestirá a 18ª camisa diferente em sua carreira. Entre grandes e pequenos clubes, o meia rodou o mundo e é um andarilho do futebol.
·         O uruguaio Loco Abreu jogou em 20 times, no Brasil defendeu Grêmio, Botafogo onde teve mais destaque, e Figueirense.
·         Luizão jogou em 17 times e fez história no trio de ferro paulista
·         O lendário Tulio Maravilha rodou o país e jogou em impressionantes 41 equipes diferentes na busca pelo milésimo gol.
·         Ex-atacante de Internacional, Palmeiras, São Paulo, Portuguesa e Corinthians, Christian vestiu as camisas de 19 clubes.
·         Hoje no Vitória, Neto Baiano já atuou por 19 clubes.
·         O lateral direito Apodi já foi contratado por 16 equipes.
·         Ex-atacante Claudio Adão rodou o Mundo e vestiu 23 camisas diferentes.
·         Revelado no Santos, Sérgio Manoel se destacou no Botafogo e jogou num total de 20 times.
·         Ídolo vascaíno, Sorato atuou em 24 clubes.
·         Com passagens por palmeiras, Flamengo e Portuguesa, Tuta jogou em 23 equipes diferentes.
·         Atacante Finazzi foi outro que rodou o Mundo do futebol e vestiu 28 camisas.
·         Edilson, o capetinha, também andou muito: foram 16 clubes em sua carreira.
·         Melhor do Mundo em 1999, Rivaldo defendeu 15 times diferentes.
·         Ex-atacante de Corinthians, Palmeiras e Flamengo, Nilson se transferiu 25 vezes, sempre para clubes diferentes.
·         Entre grandes e pequenos, Aloisio Chulapa jogou em 21 times.

AS MAIORES TORCIDAS ORGANIZADAS DO BRASIL

1 Gaviões da Fiel - Corinthians 70
2 Mancha Verde - Palmeiras 65
3 Independente - São Paulo FC 65
4 Raça Rubro Negra - Flamengo 62
5 Força Jovem - Vasco 61
6 Galoucura - Atlético Mineiro 61
7 Máfia Azul - Cruzeiro 59
8 Fúria Jovem- Botafogo 58
9 Leões da Tuf - Fortaleza 56
10 Torcida Jovem - Santos 56
11 Young Flu - Fluminense 56
12 Os Fanáticos - Atlético Paranaense 55
13 Império Alviverde - Coritiba 52
14 Cearamor - Ceara 50
15 Torcida Jovem - Sport 47
16 Torcida Jovem - Flamengo 46
17 Camisa 12 - Inter 44
18 Fúria Independente - Paraná Clube 40
19 Bamor - Bahia 40
20 Os Imbatíveis - Vitória/Ba 37
21 Inferno Coral - Santa Cruz 35
22 Força Jovem - Goiás 34
23 Torcida Jovem - Ponte Preta 33
24 Fúria Independente - Guarani 33
25 Força Flu - Fluminense 31
26 Camisa 12 - Corinthians 30
27 Dragões da Real - São Paulo FC 30
28 Jovem Garra Tricolor - Fortaleza/CE 30
29 Gaviões Alvinegros - Figueirense 29
30 Serponte - Ponte Preta 28
31 Pavilhão 9 - Corinthians 28
32 Povão - Bahia/BA 26
33 Sangue Jovem - Santos 25
34 Nação CV - Internacional 25
35 Torcida Jovem - Grêmio 22
36 TUP - Palmeiras 20
37 Fiel Tricolor - Fluminense 19
38 Mancha Azul - Cruzeiro 19
39 Jovem Disposição Tricolor - Bahia/BA 19
40 Galo Metal - Atlético Mineiro 13
41 Super Raça - Grêmio 13
42 TOV - Vasco 12
43 Botachopp - Botafogo/RJ 11
---- Torcida Jovem - Botafogo 10
---- Torcida Jovem - Guarani/SP 10
---- Fiel Macabra - Corinthians 10
---- Coringão Chopp - Corinthians 10
---- Estopim da Fiel - Corinthians 10
---- Beco Alvinegro - Corinthians 10

EDMUNDO “ANIMAL” : Edmundo deu uma festa para comemorar o aniversário de seu filho Júnior, em 1999. O evento, porém, ficou marcado por outra polêmica do jogador. O atacante, que havia contratado um circo para animar o evento, foi acusado de dar cerveja para um macaco. O Ibama chamou o atleta para esclarecer o que houve. Edmundo negou ter dado bebida alcoolica e se livrou de uma infração.
MALUQUICIE ANIMAL


FUTEBOL E CARNAVAL : Enredos futebolisticos e muito mais:
 – Ao centenario dos clubes do Rio: Flamengo, Vasco, Fluminense, América (Estácio de Sá (1995), Unidos da Tijuca (1998), Acadêmicos da Rocinha (2002) y Unidos da Ponte (2004),
Mangueira 1980 homenagem a Garrincha o tema era “Coissas Nossas” e Mané participou desde um carro alegórico.
Barroca da Zona Sul homenageou Pelé em 2003 com o tem “De Três Corações a coroação: quem sou eu.”
Em 2008 Salgueiro homenageou os 5 grandes cariocas com o enredo : “O Río de Janeiro continua sendo” .
Em 19886 a Beija Flor de Nilopolis falou da Copa do Mundo no enredo “O Mundo é uma Bola” 
Em 2011 Unidos da Zona Leste da cidade Paulista de Araras rendiu homenagem ao lateral Roberto Carlos (ex jogador do Uniao Sao Joao de Araras).
Em 2009  “Imperadores do Samba” de Porto Alegre lembrou dos 100 anos do Internacional,  em 2003 outra Escola a “Bambas da Orgia” tinha homenajeado ao Gremio .
No Parána  Acadêmicos da Realeza homenageou ao Clube Coritiba .
Em Sao Paulo o vinculo Carnaval Futebol e muito forte as Torcidas Organizadas tem sua propia Escola de Samba -Gaviões da Fiel (“Vai-Vai) e Mancha Verde.
As cores de algunas escolas deve-se ao futebol assim a Mangueira e verde rosa por uma camisa desbotada do Fluminense em que o grená se tornou rosa, o vermelho da “Deixa Falar “ uma das primeiras escolas do Rio era por o América,  os hinos dos clubes e as marchinhas de Carnaval tem tudo a ver “Dr eu nao me engano meu coracao e corinthiano” e um exemplo, alem disso o compositor Lamartine Babo (torcedor do América Rj) compós os hinos de : Bangu, São Cristóvão, Madureira, Olaria, Bonsucesso , Canto do Río , America , Botafogo, Flamengo, Fluminense y Vasco da Gama.
Capítulo aparte e presenca de jogadores brasileiros e internacionais desfilando no Carnaval.
BEBENDO UMA BRAHMA: ZAGALLO & LUIZ FILIPE SCOLARI

RIVELINO E MARADONA NOS CAMAROTES DO SAMBA

RO-RO- RONALDO E ROMARIO - UMA DUPLA DO BARULHO


RONALDINHO GAÚCHO NA PORTELA - RIO IN CARNIVAL

EDMUNDO & VAGNER LOVE NA NOITE CARIOCA 


HISTORIAS DO PAI DONDINHO: Por volta dos sete ou oito anos, eu estava apaixonado por aviões e sonhava em ser piloto. Costumava ir ao Aero Club para ver os aviões e planadores fazerem manobras. Queria desesperadamente me tornar aviador, e sempre que possível escapulia, até mesmo cabulando aulas, para me maravilhar com os aviões sendo preparados para a decolagem, pousando, os pilotos cuidando dos seus afazeres. Parecia um jeito incrivelmente romântico de ganhar a vida – de viver -, e eu me rendi ao seu fascínio.
Lembro-me de conversar com meu pai (Dondinho) sobre o assunto e ficar surpreso ao descobrir que ele considerava bastante razoável o meu projeto: imaginava que fosse descartar a idéia, mas, em vez disso, astutamente, ele me lembrou de todos os conhecimentos que precisaria acumular para alcançar a minha meta – leitura, redação, navegação e tudo o mais. Foi uma das primeiras vezes que me lembro de ter sido tratado por meu pai como homem, de ser levado a sério, e isso me impressionou muito”.
Não fumar não era problema. Um ano ou dois antes de ir para Santos, sentado com amigos numa rodinha a uns 50 metros de casa, eu tinha aceitado um cigarro de um deles. Uma porção de garotos da minha classe já estavam viciados, e eu me inclinava a seguir aquele caminho também. Mas foi só eu me descuidar um instante de vigiar a porta de casa para a eventualidade de sair alguém quando, de repente, lá vinha o meu pai. Passou por nós e disse: ‘Oi’, sorrindo como sempre fazia (ele estava sempre feliz), e seguiu em frente sem esboçar uma reação. Joguei o cigarro fora, atordoado – sabia que estava em apuros. Meus amigos me disseram que não me preocupasse, meu pai não tinha percebido que eu estava fumando, ou melhor, tentando fumar. Fui para casa. Cheguei a pensar que ele não tivesse visto nada, mas estava enganado. Nossa conversa foi simples:
--- Você estava fumando?
Respondi que sim, mas que estivera só experimentando o que era fumar, fazia poucos dias. A próxima pergunta dele foi incrível:
--- Qual era o gosto da fumaça?
Falei que não saberia dizer qual era o gosto. Não tinha chegado a tragar para saber tanto. Meu pai – sempre meu amigo, por toda a vida – aproximou-se de mim, olhou-me nos olhos e disse:
--- Você tem talento para o futebol. Pode até virar um craque, mas não vai fazer sucesso nessa profissão se fumar ou beber. O seu corpo não vai agüentar.
Então tirou a carteira do bolso, deu-me algum dinheiro e disse algo que me ensinou outra lição, uma lição que nunca vou esquecer:
--- Se você quer fumar, deve fumar seus próprios cigarros, não ficar filando de outras pessoas.
Naquele momento, senti de novo o quanto ele me amava e vi que tinha razão. Desde então nunca mais fumei. Estou absolutamente convencido de que o gesto do meu pai, e suas palavras, foram determinantes. Se tivesse levado uma surra, provavelmente não teria parado de fumar. Isso me fez admirar meu pai ainda mais – era um homem simples, mas um homem de muita dignidade e visão”.
KICHUTE: É possível dizer: se você é dos anos 80, e não usou um kichute, provavelmente você não teve infância. O Kichute estava nos pés de nove entre dez moleques da escola, chutando uma lata, uma bola de papel ou de borracha. Diferente da gama de marcas e cores que vemos hoje, o Kichute era uma mistura de tênis com chuteira, era feito de lona e solado de borracha, simples, preto, com acabamento sofrível e uma capacidade incrível de gerar um odor terrível nos pés, o que fazia o tênis/chuteira ser odiado por nove entre dez mães.
O PAI DO REI: DONDINHO


TIMES QUE MAS CEDERAM JOGADORES A SELECCAO BRASILEIRA: Abaixo a classificação dos clubes que mais cederam jogadores à Seleção em Copas, levando em conta a lista 2014: 1º – 47 jogadores – BOTAFOGO* 2º – 43 jogadores – SÃO PAULO* 3º – 33 jogadores – FLAMENGO e FLUMINENSE* 5º – 32 jogadores – VASCO 6º – 24 jogadores – PALMEIRAS e SANTOS 7º 23 jogadores – CORINTHIANS
9º 13 jogadores – ATLÉTICO-MG*
10º 11 jogadores – CRUZEIRO

NO TIME ERRADO: Fonte: Blog do Miltón Neves - Casagrande ídolo do Corinthianes torcía pelo Sao Paulo, Viola ídolo corinthiano era torcedor do Palmeiras, Pelé craque do santos torcía pelo Corinthians, Evair ídolo do Palmeiras de garoto era torcedor do Santos, Rai craque saopaulino sendo menino torcía para o Palmeiras, Socrátes jogador do Corinthians era torcedor do Santos, Careca artilheiro tricolor tambem torcía pelo Santos, Ronaldo “Fenómeno” torcedor do Flamengo, Tinga quem jogou no Gremio era torcedor do Inter, Renato Gaúcho revelou a Placar que de garoto torcía pelo Inter, Marcos defendeu o Timao antes de se transferir para o Corinthians, Rivelino chegou a fazer teste no Palmeiras, Emersón Sheik chegou a ser dispensado pelo Flu por torcer pelo Flamengo, Edmundo antes de jogar no Vasco torcía pelo Botafogo.

CONTRATACOES IMPACTANTES QUE NAO DERAM CERTO: Garrincha ao Corinthians 1966 e a o Flamengo 1968, Bebeto, Donizete e Goncalves no Cruzeiro 1997, Tulio Maravilha no Fluminense 1999, Zetti no Fluminense 2000, Denilsón e Flamengo 2000, Vampeta no Flamengo em 2001, Paulo Nunes no Corinthians 2001, Rivaldo no Cruzeiro 2004, Jardel no Palmeiras 2004, Pedrinho no Fluminense 2006, Adriano no Atlético Paranaense 2014, Ronaldinho Gaúcho no Fluminense 2015


O BEIJOQUEIRO: Beijoqueiro (2 de março de 1940) é a alcunha atribuída pela imprensa brasileira a José Alves de Moura, cidadão comum que se tornou notório devido a seu hábito de aparecer em eventos beijando celebridades. As informações sobre José Alves são poucas e desencontradas. Nascido em Portugal, na freguesia de Baguim do Monte, cidade de Gondomar, no ano de 1940, Moura veio para o Brasil com 17 anos.[1] Para "tentar a sorte", segundo alguns. Para fugir do serviço militar, afirmam outros. Radicou-se na cidade do Rio de Janeiro, então capital do Estado da Guanabara, onde trabalhou como comerciante, empresário de futebol e motorista de táxi.
De acordo com informações prestadas por seu irmão Francisco, José Alves de Moura (o Beijoqueiro) passou grande parte da vida transitando entre hospitais psiquiátricos, segundo ele, tais problemas são consequências de uma agressão que o irmão teria sofrido em 1966, ocasião em que um assaltante o teria golpeado na cabeça.
Tornou-se o "Beijoqueiro" após uma apresentação do cantor Frank Sinatra no Brasil. Com o Maracanã lotado, na noite de 26 de janeiro de 1980. Havia sido desafiado por amigos a cumprir uma meta quase impossível: subir no palco e beijar "The Voice"
BEIJOQUEIRO TIRADO PELA POLICIA DO MARACÁ


O MARGARIDA: No fim da década de 80, no Rio de Janeiro, um árbitro passou a se destacar no futebol carioca. Jorge José Emiliano dos Santos ficou conhecido por conta de seu comportamento irreverente ao apitar as partidas – tanto ao marcar faltas e distribuir cartões, geralmente com gestos exagerados, quanto por um andar espalhafatoso pelo gramado. Apelidado de Margarida, tornou-se uma das personalidades mais folclóricas dos campos brasileiros após assumir sua homossexualidade.
Jorge José Emiliano dos Santos, seu nome de batismo, começou sua carreira profissional em grande forma no estádio da Gávea, num Flamengo 3 x Volta Redonda 1 durante a primeira rodada, em 1988, e tornou-se uma sensação. Considerado um árbitro de bom nível técnico, acostumara-se a apitar autênticas guerras nos campos de praia do Rio de Janeiro, onde ganhou o apelido. Homossexual assumido e folclórico, Margarida costumava peitar os jogadores metidos a "machões". Sempre arrumava um jeito de mostrar o cartão amarelo para Renato Gaúcho nos jogos do Campeonato Carioca. E segundo as más línguas, sempre o fazia de um jeito um pouco mais carinhoso.
Também bom de marketing, Margarida tinha exata noção do interesse que despertava no público com seus trejeitos e requebros durante as partidas. Costumava enfrentar os jogadores e desmunhecar ao dar cartões punindo faltas graves. O estilo de apitar, com as mãos revirando e os pés tocando com leveza o gramado, num bailado espalhafatoso, transformou-o numa atração à parte dos campeonatos de futebol. Irreverente e polêmico, chegou a ser jurado de programa de auditório e comentarista em duas emissoras de rádio. Margarida tinha como ídolo o lendário árbitro Armando Marques, afirmando que também possuía alma teatral. Morreu aos 41 anos, vitimado pela AIDS, em 21 de janeiro de 1995.
O JUIZ MARGARIDA E SEUS GESTOS 

VEREDA TROPICAL: Telenovela da Rede Globo exibida em 1984 – Mario Gómes no papel de Luca centroavante que chega ao Corinthians logo de jogar pelo Cantareira.
 Nos últimos capítulos da novela, jogadores do Corinthians da época, como Juninho Fonseca, Wladimir e Serginho Chulapa, e o próprio diretor de futebol do clube, Adílson Monteiro Alves, apareceram representando eles mesmos nos preparativos para a chegada de Luca ao alvinegro.
No último capítulo, quando é mostrado um gol de Luca pelo Corinthians, as cenas foram gravadas em um jogo de verdade. Quando o time corintiano fazia um gol, o ator Mário Gomes saia comemorando como se o gol fosse dele. Já no início da novela, são mostradas algumas cenas de Luca treinando no Santos Futebol Clube (cenas em que aparece o goleiro uruguaio Rodolfo Rodriguez), levado pelo personagem de Nuno Leal Maia, ator santista na vida real.
MARIO GÓMES PROTAGONISTA DA NOVELA "VEREDA TROPICAL" - REDE GLOBO 1984

O CANTAREIRA FUTEBOL CLUBE - NOVELA "VEREDA TROPICAL"



O NEGRO NO FUTEBOL BRASILEIRO : O futebol chegou ao Brasil com status de esporte de elite. Na Inglaterra, já era jogado por operários de fábricas, mas chegou a terras brasileiras por meio de estudantes de classe alta, que voltavam do Reino Unido com bolas e chuteiras na bagagem, como foram os casos de Charles Miller e Oscar Cox, os pioneiros da modalidade no Brasil.
Bangu e Vasco: pioneirismo e "exclusão": No entanto, não demorou muito para que o football conquistasse os operários e trabalhadores também do Brasil. O exemplo mais simbólico é o do Bangu Atlético Clube, time fundado por ingleses, mas formado, em grande parte, pelos operários da Fábrica de Tecidos Bangu, no subúrbio do Rio de Janeiro. O clube foi o primeiro no estado a escalar um atleta negro, Francisco Carregal, em 1905. O feito fez com que, em 1907, a Liga Metropolitana de Football (equivalente à atual FERJ) publicasse uma nota proibindo o registro de "pessoas de cor" como atletas amadores de futebol. O clube, então, optou por abandonar a Liga e não disputar o Campeonato Carioca. O Bangu ficou conhecido como um clube símbolo da luta contra o racismo no futebol brasileiro, mas foi o Vasco da Gama que entrou para a História ao conquistar um título com um plantel formado quase que inteiramente por jogadores negros, muitos deles "contratados" junto ao Bangu (à época, o futebol ainda era amador, e não havia contratações formais de atletas). O clube, que em 1905 já havia elegido um presidente mulato, Cândido José de Araújo, foi campeão carioca em 1923, seu ano de estreia na Primeira Divisão, e despertou a ira dos rivais. No ano seguinte, Fluminense, Flamengo, Botafogo e outros times abandonaram a Liga e fundaram a Associação Metropolitana de Esportes Atléticos (AMEA), entidade à qual o Vasco só poderia se filiar se dispensasse seus 12 atletas negros.
Cabelo esticado e pó-de-arroz para disfarçar: Apesar do grande racismo no futebol brasileiro no início do século XX, o primeiro grande ídolo da modalidade no país foi justamente um mulato. Filho de um alemão com uma brasileira negra, Arthur Friedenreich foi o maior jogador brasileiro na época do futebol amador. Autor do gol que daria o primeiro título à Seleção Brasileira, o Sul-Americano de 1919, Friedenreich era mulato e tinha olhos verdes. antes de entrar em campo, o atacante esticava o cabelo rente ao couro cabeludo para parecer "mais branco".

PIOR ESCUDO DE CLUBE DE FUTEBOL DO BRASIL: Para o site: http://papodehomem.com.br/ e o do Esporte Clube de Patos da Paraiba com a figura do Pato Donald.

ESCUDO MAIS BONITO DO BRASIL : A revista japonesa T-Sports Magazine elaborou uma lista com os 100 escudos mais bonitos do mundo, publicada em sua edição de dezembro de 2008. Confira a lista completa abaixo. Ao todo, 5 clubes brasileiros foram lembrados: Grêmio (74° lugar), Flamengo (51°), Portuguesa (46°), Vasco (13°) e……Botafogo, em 1° lugar! Isso mesmo. A Estrela Solitária na liderança.

FUTEBOL INDIGENA: Empate, decisão nos pênaltis e muita alegria deixaram o clima emocionante no estádio Nilton Santos durante as finais do futebol dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas 2015. As arquibancadas receberam mais de oito mil torcedores,), que celebraram junto com as etnias os primeiros campeões mundiais indígenas no futebol. A etnia Xerente representou o Brasil nas duas decisões. No feminino o título que ficou com o Canadá e foi decidido nos pênaltis. Assim como a decisão masculina, mas neste caso o título ficou com o povo Xerente que venceu a Bolívia, também nos pênaltis.

IBIS O PIOR TIME DO MUNDO: Considerado o detentor do melhor futebol do mundo, o Brasil, teve por muitos anos, o pior time do mundo - o Íbis Sport Club. Fundado em 15 de novembro de 1938, o Íbis surgiu na iniciativa de Onildo Ramos, gerente da Tecelagem Seda e Algodão de Pernambuco, a T.S.A.P., em realizar o sonho dos operários da fábrica: ter um time de futebol para disputar o Campeonato Pernambucano de profissionais. A ave sagrada do Egito antigo, protetora da cultura da seda e presente na marcada da empresa, foi escolhida para o nome e distintivo. Nos primeiros anos a equipe não era tão ruim, chegando até mesmo a ser campeã pernambucana em 1946. O Íbis começou a ser tachado de o pior time do mundo a partir da década de 80, quando ficou três anos seguidos sem ganhar um único jogo e sofreu uma série de goleadas históricas, entre elas, 11 a 0 para o Santa Cruz. No campeonato de 81, por exemplo, números impressionantes: 18 derrotas em 18 jogos, sofrendo 89 gols e marcando apenas quatro. No campeonato seguinte, disputou 11 partidas, perdeu dez e empatou uma. Fez seis gols e sofreu 46. Com esse curriculum, o Íbis, teve por muito tempo orgulho de ser taxado de o pior time do mundo. Mas a história começou a mudar, a partir do ano 2000, o time ascendeu a primeira divisão de Pernambuco e agora não quer mais o "honroso" título.

“GIGANTES DO NORTE”, TIME PEQUEÑO ? : E o primeiro time de anoes do Mundo o Gigantes foi formado na cidade de Belém Estado do Pará, eles já estiveram no programa do Jô Soares, Sportv e Pânico na TV, mostrando que não são apenas um time de futebol inusitado. Esses pequenos jogadores realmente são bons de bola.

FICHA SUJA  : A ficha mais suja do futebol brasileiro     O becão gaúcho Daison Pontes era violento e fanfarrão. Foi punido por tudo, inclusive doping, e só parou quando agrediu um juiz.     Em 1974, Daison Pontes, beque-central do Gaúcho de Passo Fundo-RS, deu um soco na cara do juiz José Luis Barreto. Foi suspenso por 18 meses e voltou apenas em 1976 apenas para encerrar a carreira. Estava encerrada também, a ficha mais suja do futebol brasileiro.
 Daison Pontes virou lenda.     Grandalhão, fanfarrão, carismático, ele ajudou a fazer fama de Passo Fundo como "terra de machos". Formava dupla de área com seu irmão João Pontes, outro exemplo de indisciplina.     Foi punido por tudo, desde doping até agressão, num total de 18 penalidades. Em 1974, num jogo em Passo Fundo, José Luis Barreto marcou um pênalti contra o gaúcho e Daison chamou-o de crioulo.   - Se eu te pegar fora de Passo Fundo, te expulso - respondeu Barreto.   - Se tu me expulsar eu te quebro.     Encontraram-se em Santa Maria. Barreto expulsou Daison. Daison quebrou Barreto.     As expulsões dos irmão Pontes

FUTEBOL DE BOTAO- PAIXAO BRASILEIRA: O Futebol de Botão é um jogo simulado de futebol praticado com botões apropriados, que, de certa forma, representam os jogadores e são movidos com o auxílio de uma palheta; é praticado como um "passatempo" e como esporte oficialmente reconhecido sendo, nesta última condição, denominado "Futebol de Mesa".
O futebol de botões foi inventado em 1930 pelo brasileiro Geraldo Cardoso Décourt, que, primeiro jogava com botões de de madeira, passando posteriormente a usar os botões de plastico. Dessa brincadeira de criança surgiu o "jogo de botões", aquilo que se tornaria o esporte difundido e praticado como modalidade esportiva, apresentando uma diversidade de regras e materiais, tendo adeptos em um grande número de países


PAIXAO DE CRIANCAS E TAMBEM DE ADULTOS


VOLTANDO A INFANCIA - FUTEBOL DE BOTAO E REVISTA PLACAR - PAIXAO PURA

OSMAR PRADO E SOCRÁTES JOGAO NO FUTEBOL DE BOTAO


LOTERIA ESPORTIVA – LOTECA: Loteca, conhecida popularmente como Loteria Esportiva, é uma modalidade de loteria brasileira, mantida pela Caixa Econômica Federal, com o objetivo de prognosticar resultados de partidas de futebol.
É realizada no Brasil desde 19 de abril de 1970, quando foi feita uma rodada experimental no estado da Guanabara com prêmio fixo de duzentos mil cruzeiros novos e cem mil bilhetes distribuídos
Foi em 1978 que surgiu um dos personagens mais famosos da Loteca, a Zebrinha do Fantástico, programa dominical da Rede Globo. Desenhada por Borjalo, era dublada por Pedro Braga e Mara Lisi
Na gíria da época, "zebra" era um resultado inesperado no futebol, numa alusão ao Jogo do Bicho (zebra é um animal que não existe naquele jogo, portanto, é um resultado impossível de acontecer).

SALARIOS MAIS ALTOS NO FUTEBOL BRASILEIRO 2015: Alexandre Pato (Sao Paulo) 800.000 reais por mes, Fred (Fluminense) 750.000 reais mensais, Rogerio Ceni (Sao Paulo) 700.000, Leandro Damiao (Cruzeiro) 700.000 reais, Paolo Guerrero (Flamengo) 650.000 reais por mes, Cavalieri (Fluminense) 600.000 reais, Andrés D´Alessandro (Internacional) 600.000 reais, Vagner Love (Corinthians) 500.000 reais mensais, Elías (Corinthians) 500.000, Lucas Barrios (Palmeiras) 420.000 reais por mes.

FUTEBOL COLORIDO: Futebol em cores     A primeira transmissão colorida de um jogo de futebol no Brasil foi um 0 x 0 no amistoso entre uma Seleção de Caxias do Sul e o Grêmio-RS.     O jogo, disputado no dia 19 de dezembro de 1972, era parte da programação da Festa da Uva, exposição que se realizava na cidade.     A experiência, feita pela TV Difusora de Porto Alegre, foi retransmitida pelas TVs Rio, do Rio de Janeiro e de Brasília, e pela TV Record, de São Paulo

PRIMEIRO JOGO  NO BRASIL: O primeiro jogo de futebol no Brasil foi disputado em 14 de abril de 1895, na Várzea do Carmo (SP). As 2 equipes eram de ingleses radicados em São Paulo. O Placar foi Companhia de Gás 2 x 4 São Paulo Railway.
A Maior Goleada A maior goleada registrada em partidas oficiais no futebol brasileiro foi Botafogo 24 x Mangueira 0, pelo Campeonato Carioca, em 30 de maio de 1909.

O CLUBE MAIS VELHO NO BRASIL EM ATIVIDADE O clube mais velho do Brasil, Sport Club Rio Grande, nasceu no dia 19 de julho de 1.900. Tem todos estes anos de atividades initerruptas e por este motivo recebe o mérito de ser o clube mais velho do Brasil.

ALGUNS RANKINGS
RANKING CBF DOS ÚLTIMOS 5 ANOS : 1 Corinthians 2 Gremio 3 Cruzeiro
RANKING HISTÓRICO DA CBF DE 2012: 1 Palmeiras  2 Santos  3 Vasco da Gama
RANKING DE CLUBES POR TÍTULOS: 1 Sao Paulo 2 Santos 3 Corinthians
RANKING HISTÓRICO REVISTA PLACAR: 1 Sao Paulo 2 Santos 3 Corinthians
RANKING RCB DE CLUBES BRASILEIROS: 1 Santos 2 Sao Paulo 3 Palmeiras
RANKING DO FOLHA DE SAO PAULO: 1 Sao Paulo 2 Flamengo 3 Palmeiras

OS 11 MELHORES TIMES DA HISTORIA DO FUTEBOL BRASILEIRO : Fonte: http://jornalheiros.blogspot.com.uy/ : 11 Fluminense (1917 a 1919), 10 Sao Paulo (2005 a 2008), 9 Corinthians (1950 a 1954), 8 Flamengo (1980 a 1983), 7 Sao Paulo (1991 a 1994), 6 Botafogo (1957 a 1962), 5 Internacional (1975 a 1980), 4 Palmeiras (1967 a 1983), 3 Fluminense (1936 a 1941), 2 Vasco da Gama (1945 a 1952), 1 Santos (1961 a 1965) .

CURIOSIDADES DE CLUBES BRASILEIROS: O América Mineiro e ABC Futebol Clube detém recorde de campeonatos seguindos, o América chegou ao Deca-Campeonato Mineiro, de 1916 a 1925, e o ABC é Deca-Campeão Potiguar, de 1932 a 1941.
O Botafogoe o Fluminense são os únicos Tetra-Campeão de Futebol do Rio de Janeiro. O Botafogo conquistou os titulos em 1932,1933,1934,1935. Já o Fluminenense em 1906, 1907,1908 e 1909.
Único campeão brasileiro invicto:Inter (1979

AS MAIORES ROUBALHEIRAS DO FUTEBOL BRASILEIRA – (Pregunta e Resposta Yahoo) . 1. Flamengo x Atlético-MG LIbertadores de 1981
(o juiz viajou com o Flamengo e se hospedou no mesmo hotel resultado: Atlético GARFADO)
2. Palmeiras x Corinthians Campeonato Paulista de 1993
(Godói estava escalado para apitar o jogo de repente um dia antes do jogo o Senhor José Aparecido *amigo de infância de um dos diretores chefes da Parmalat* é escalado...resultado: Corinthians GARFADO)
3. Corinthians x Internacional Brasileiro de 2005  (penalty mal marcado em Tinga,que poderia dar o título ao Internacional...obs: O Corinthians era DIRIGIDO pela sombria máfia da MSI )
4. São Paulo x Guarani Campeonato Brasileiro de 1986  (merecia o primeiro lugar: penalty não marcado a favor do Guarani aos 48 min. do segundo tempo,resultado: Guarani PERDE o titulo nos penaltys.
5. Flamengo x Grêmio final do Brasileiro de 1982  (o Grêmio ia fazer o gol do titulo nos minutos finais do jogo mas Andrade ESPALMOU (melhor que um goleiro) a cabeçada de Baltazar,o que aconteceu?Nada foi marcado e o Flamengo foi campeão.

ORIGEM DO APELIDO PELÉ Edson Arantes  do Nascimento - a origem do apelido PELÉ. Tudo começou com um colega de time de seu pai, quando ele jogava pelo Vasco de São Lourenço, em Minas Gerais. O sujeito era goleiro e conhecido como "Bilé". Ainda menino, Édson Arantes do Nascimento ia assirtir aos treinos do clube, e ficava brincando no gol, fingindo defender um chute. Toda vez que fingia a defesa, gritava: "Boa, Bilé!" ou "Grande defesa, Bilé!". Como ainda era muito pequeno, distorcia a pronúncia do apelido e dizia que quando crescesse seria goleiro, como o "Pilé". Mas o apelido "Pilé" tornou-se "Pelé" quando a família mudou-se para Bauru. De acordo com o seu tio Jorge, foi por causa do seu forte sotaque mineiro. Em Bauru, o menino "Édson" falava uma coisa e as pessoas entendiam outra.
Um dia um garoto começou a caçoar do futuro maior craque de todos os tempos chamando-o de "Pelé". Portanto, graças àquele goleiro Bilé e a uma brincadeirinha de um colega de escola, acabou por se tornar definitivamente, "Pelé".

RECORDE DE EXPULSOES EM UMA PARTIDA: Portuguesa de Desportos e Botafogo-RJ  jogavam pelo Torneio Rio-São Paulo de 1954, no Pacaembu. Mas a partida acabou aos 31 minutos do segundo tempo, quando estava 3 x 1 para a Lusa. Tudo porque os 32 jogadores acabaram expulsos de campo. A confusão começou com o zagueiro Thomé, do Botafogo, que tentava cobrar um tiro de meta enquanto o atacante Ortega, da Lusa, catimbava, tentando ganhar tempo. Os dois discutiram, trocaram socos e pontapés e acabaram envolvendo os outros jogadores. O juiz da partida, Carlosde Oliveira Monteiro, ficou assistindo a briga, esperou a coisa acalmar e, no final da confusão, expulsou todo mundo: Lindolfo, Nena, Valter, Herminio, Clóvis, Ceci, Dido, Renato, Nelsinho, Edmur e Ortega, da Portuguesa; Pianowski, Thomé, Floriano, Ruarinho, Bob, Juvenal, Garrincha, Dino da Costa, Carlyle, Jaime e Vinícius, do Botafogo. Naquele dia, só escaparam Osvaldinho, da Lusa, e Araty, do Botafogo, que haviam sido substituídos por Nelsinho e Ruarinho.

OS GRANDES CLASSICOS: Derby Paulista - Corinthians x Palmeiras - ou O Grande Derby, é o nome pelo qual é conhecido o clássico paulista entre os time de futebol Corinthians e Palmeiras. É a rivalidade entre os dois clubes mais populares da cidade de São Paulo na época, e foi o jornalista Thomas Mazzoni quem batizou essa rivalidade com o nome de Derby Paulista, em referência a mais importante corrida de cavalos do mundo, o Derby de Epsom. É uma das maiores rivalidades no futebol mundial (a 4º maior do mundo) e consequentemente a de maior rivalidade do Brasil.
Gre-Nal - Grêmio x Internacional - A expressão Gre-nal surgiu em 1926, quando o jornalista Ivo dos Santos Martins (torcedor do Grêmio), cansado de ter de escrever por extenso os longos nomes dos dois times, inventou a expressão. Já o ex-governador do Rio Grande do Sul e patrono do Internacional, Ildo Meneghetti, definiu de forma tautológica o grande clássico gaúcho: “Gre-nal é Gre-nal”. O Gre-nal é considerado, proporcionalmente, o maior clássico regional do Brasil, por dividir ao meio praticamente todo o Estado do Rio Grande do Sul.
Clássico dos Milhões - É o nome dado ao clássico carioca entre Club de Regatas Vasco da Gama e Clube de Regatas do Flamengo. É um dos clássicos que envolve o maior número de torcedores no Brasil. A rivalidade entre os clubes, uma das mais destacada no futebol brasileiro, começou ainda na década de 1910 nas competições de Remo mas com a ascensão à primeira divisão do time de futebol do Vasco na década de 20 o duelo passou a ser mais forte nessa modalidade desportiva.
Ba-Vi - EC Bahia x EC Vitória. É provavelmente o maior clássico da Região Nordeste do Brasil, envolvendo o Tricolor de Aço e o Leão Rubro-Negro, em confrontos desde 18 de setembro de 1932 (Bahia 3 a 0 Vitória) com a maior parte deles sendo disputados no Estádio da Fonte Nova.Em sete edições do Campeonato do Nordeste , o Ba-Vi decidiu três, com duas conquistas do Vitória ( 1997 e 1999 ) e uma do Bahia ( 2002 ) , sendo este o único clássico estadual a chegar na final deste campeonato regional.
Re-Pa - Remo x Paysandu - (também conhecido como Clássico-Rei da Amazônia) é o maior clássico da Região Norte do Brasil. Envolve o Clube do Remo e o Paysandu Sport Club, da cidade de Belém capital do estado do Pará. É o clássico brasileiro que mais vezes foi disputado, talvez o clássico com maior número de partidas do futebol mundial. Estas equipes já jogaram quase 700 clássicos desde a primeira vez em 10 de Junho de 1914, que terminou com a vitória do Remo por 2 a 1
Clássico João e Maria - Atlético - MG x Cruzeiro - é o nome do maior clássico da cidade de Belo Horizonte e do estado de Minas Gerais, nomes simplificados de Clube Atlético Mineiro e Cruzeiro Esporte Clube.Os grandes clubes mineiros são muito identificados com seus mascotes e o clássico Atlético contra Cruzeiro também é conhecido como Galo contra Raposa. Este clássico tornou-se o maior clássico mineiro a partir da construção do Estádio Magalhães Pinto, o Mineirão, estádio onde o equilíbrio das partidas é evidente nas estatísticas, superando Atlético versus América que era, antes da inauguração do Mineirão, o maior clássico mineiro.
Majestoso - São Paulo x Corinthians - é o confronto entre São Paulo Futebol Clube e Sport Club Corinthians Paulista. Esse apelido foi dado pelo jornalista Thomaz Mazzoni, do jornal A Gazeta Esportiva. O Corinthians tem seu nome associado as classes mais humildes da sociedade paulista. Seu rival, o São Paulo FC, é considerado o time da elite paulistana, hoje a rivalidade do clássico é muito grande pois são os dois clubes mais populares da cidade.
Derby Campineiro - é o nome dado aos confrontos entre Guarani x Ponte Preta, maior clássico da cidade de Campinas, no Estado de São Paulo, que ocorre desde 1911 ( Ponte 1 a 0, gol de Lopes ), podendo-se afirmar, que trata-se do maior clássico do interior do Brasil, dado a rica história destes 2 clubes e do próprio clássico em particular, cujo equilíbrio é a principal característica .
JOGO CHATO - MELHOR LEER LIVROS

Fla-Flu - Flamengo x Fluminense - O primeiro FLA-FLU, em 7 de julho de 1912 [1] [2] , já deu uma noção do que seria a história deste clássico, pois mesmo o Fluminense tendo perdido nove titulares que foram abrir o departamento de futebol de seu rival, ganhou por 3 a 2 (primeiro gol da história do Fla-Flu, de E. Calvert, do Fluminense, a 1 minuto de jogo), marcando desde o início este confronto, como clássico de grandes imprevisibilidades, de futebol alegre e ofensivo, festa de cores das grandes torcidas , um carnaval fora de época.O nome próprio deste clássico, FLA-FLU, foi dado pelo jornalista Mário Filho em 1933, quando procurava recursos para motivar o comparecimento das torcidas ao campeonato da recém criada Liga de Futebol.
Clássico dos Clássicos - Náutico x Sport - É o 3º clássico mais antigo do Brasil , atrás somente de Clássico Vovô (22 de Outubro de 1905) e do Gre-nal (18 de Julho de 1909) , este último disputado apenas 1 semana antes do primeiro Clássico dos Clássicos. É o mais importante dos clássicos disputados no estado, porque envolve as duas equipes mais tradicionais e de maior rivalidade do estado.
Primeiro Jogo no Brasil : O primeiro jogo de futebol no Brasil foi disputado em 14 de abril de 1 895, em São Paulo. O detalhe é que as duas equipes eram formadas por ingleses radicados no país.
O Precursor: Quem trouxe o futebol para o Brasil foi um brasileiro filho de ingleses chamado Charles Miller. Ele trouxe duas bolas e um manual com as regras do jogo de uma viagem a Inglaterra.
Os mais antigos do Rio: Fundado em 1 895, o time do Flamengo é o mais antigos do Brasil. O Vasco nasceu em 1 898; o Fluminense em 1 902; o Grêmio em 1 903; o Botafogo em 1 904 e o Atlético-MG em 1 908.
Os mais antigos de Sao Paulo: Fundado em 1 910, o Corinthians é o mais antigo time paulista. O segundo mais antigo é o Santos, que surgiu em 1 912. O Palmeiras foi fundado em 1 914 e a equipe do São Paulo, em 1 935,
Inauguracao do Maracana: O Estádio do Maracanã foi inaugurado em 1 950 com uma partida entre Seleção Paulista e Seleção Carioca.
Recorde de Público :O recorde de público em uma partida de futebol ocorreu em 31 de agosto de 1 969, quando a partida entre Brasil e Paraguai pelas eliminatórias da Copa do Mundo do México teve 183 341 pagantes.
De Gasolina a Pelé : Pelé (ou Edson Arantes do Nascimento) nasceu em Três Corações, Minas Gerais, em 1940. Seu primeiro apelido em campo foi “Gasolina”. Na época, todos sabiam quem era o Gasolina, mas não imaginavam quem fosse Pelé.
Time Goleador: O time que mais marcou gols em uma única edição do Campeonato Brasileiro foi o Santos, com 103 em 2 004.
Sequencia Invicta : A sequência invicta do Campeonato Brasileiro foi do Botafogo que, entre 1 977 e 1978, passou 42 jogos sem perder.
94 por um só Título: O Campeonato Brasileiro mais disputado da história foi o de 1 979, com 94 equipes participantes. Detalhe: Santos, Corinthians, Portuguesa e São Paulo desistiram de participar da competição.
Mais partidos no Brasileirao: O jogador com maior número de participações em jogos do Campeonato Brasileiro foi o goleiro Rogério Ceni que, até o final de 2 014, jogou 517 partidas.
Time com mais torcedores: O time com a maior torcida do mundo é o Flamengo, com mais de 33 milhões de torcedores em 2 014.
País do Futebol: O Brasil é o país do futebol, certo? Errado. O verdadeiro país do futebol é a Inglaterra, um país com 40 mil clubes. O número de clubes no Brasil é de apenas 13 500, o que não dá nem metade disso.
Albuns de Figurinhas : A Fábrica de Balas Grechi. Comp. por exemplo encerrou suas atividades no ano de 1920, sendo sucedida pela – Indústria de Balas e Chocolates A Americana no ano de 1921.Balas Sportman. A Americana lançaria sua primeira coleção de figurinhas de Futebol – As Balas SportMan (figurinhas avulsas, não tinha álbum) , já no inicio do ano de 1921.
Friedenreich o primeiro grande artilheiro: Nascido em São Paulo em 18 de julho de 1892. - Faleceu em 06 de setembro de 1969.
- Em 1941 foi homenageado em Blumenau, no estádio Brasil depois Palmeiras/BEC.
- Neto de Wilheim Friedenreich um dos 17 primeiros colonizadores de Blumenau, e que mais tarde transferiu-se para São Paulo. - Filho de Oscar Friedenreich Blumenauense que casou com uma brasileira (cor negra) de nome Matilde.
É um dos maiores monstros do futebol brasileiro e, segundo o Guinness Book, o maior artilheiro de toda a história do esporte.
Era conhecido popularmente como “Fried” e também como “El Tigre”, recebeu este apelido no Uruguai após participação pela seleção brasileira onde atuou 22 vezes em jogos oficiais e não oficiais, marcou em sua carreira 1329 gols contra 1283 de Péle (segundo a FIFA), dos quais 10 pela seleção. Também recebeu o apelido de “El namorador Del América”
A seleção brasileira jogou a primeira partida oficial em 1914 contra a Argentina, e lá estava Arthur Friedenreich vestindo a camisa 9 do escrete nacional.
Em 1930 por ocasião da primeira copa do mundo no Uruguai apesar dos seus 38 anos ainda era considerado o melhor jogador do Brasil, não foi convocado contrariando os torcedores brasileiros.
Em São Paulo atuou pelo Mackenzie, Ypiranga, Germânia e Paulistano (todos times extintos) São Paulo e Flamengo (exibição). Atuou nas décadas de 1910/1935
Ida filha do casal Friedenreich, foi a primeira pessoa a nascer em Blumenau em 1851 que era por conseguinte tia de Arthur Friedenreich.
Foi campeão Paulista em 7 oportunidades.
Foi artilheiro do campeonato paulista nos seguintes anos:
1912- 1914- 1917- 1918- 1919- 1921- 1927- 1928- 1929
Clubes:• 1909 - Germânia • 1910 - Ypiranga • 1911 - Germânia • 1912 - Mackenzie
• 1913 - Ypiranga • 1913 - Americano • 1913-1914 - Paulista • 1914 - Atlas
• 1914-1915 - Ypiranga • 1915-1916 - Paysandu • 1916 - Paulistano • 1917 - Ypiranga • 1917 - Flamengo • 1917-1929 - Paulistano • 1929 - Internacional • 1929 - Atlético Santista • 1930 - Santos • 1930-1933 - São Paulo da Floresta • 1933 - Dois de Julho (BA) • 1934-1935 - São Paulo • 1935 - Santos • 1935 - Flamengo 
Radio Sueca: Em 1958, na Copa da Suécia, quando estava prestes a comprar um rádio e trazer para o Brasil, foi convencido a mudar de ideia porque o rádio não "falaria português".
Beija Flor: Dadá Maravilha, artilheiro e ídolo do Atlético Mineiro e de tantos grandes clubes, batia no peito para confirmar a autoria da frase de que "só três coisas param no ar: helicóptero, beija-flor e Dadá", J
Frases Celébres do Futebol Brasileiro:
ENTREVISTA "PRO CARALHO"

Radio Moto: O nosso futebol bretão nos trás de vez em quando algumas dessas histórias, como a aquela da premiação oferecida por uma emissora paulistana, para o jogador melhor em campo. Era a (época epopeia do famoso Rádio Moto-Rádio Atual Moto Brás).O jogador vencedor ao receber a premiação, foi perguntado na entrevista, o que ele faria com o Moto-Rádio? “Ele imediatamente retrucou: O Rádio eu vou ficar, mas a moto irei vender”.
Viceversa: "clássico é clássico e vice-versa" Jardel
Naftalina : "quando o jogo está a mil, a naftalina sobe" Jardel
Dupla de tres:  "eu, Paulo Nunes e Dinho vamos fazer uma dupla sertaneja". Jardel
Vida Futebolistica: "tanto na minha vida futebolística quanto com a minha vida ser humana". Nunes
Gols Perdidos . "Perdi muitos gols, mas não tive oportunidade nenhuma.""Eu ggggggg... Não, eu vou completar: Eu aaaaaa..." Peu.
Ouro em Campo:O que eu achei do jogo? Eu não achei nada, mas o negão ali achou um cordão de ouro no gramado..." Josimar
FMI ou FBI: “O que aconteceu aqui é caso de Polícia Federal, de FMI. Voltar pênalti porque a torcida está gritando é brincadeira." Dimba
Areomoca Poliglota:” A senhora, além de muito bonita, é uma troglodita muito inteligente." Fabio Baiano em viagem de aviao.
Azar: “Só posso resumir essa derrota com duas palavras: A-zar!" Marinho Chagas
Em Belém do Pará: “"Tenho o maior orgulho de jogar na terra onde Jesus Cristo nasceu." Claudiomiro
Mixuruca: Que campeonatinho mixuruca, nem tem segundo turno!" Garrincha referindo se a Copa do Mundo 1962.
MOTORADIO PREMIUM

Do Acervo do Vicente : “O difícil, como vocês sabem, não é fácil.” Vicente Mateus
"Quero agradecer à Antarctica pelas brahmas que nos enviou..." Vicente Mateus
"O Sócrates é invendável, inegociável e imprestável." Vicente Mateus
"Depois da tempestade vem a ambulância" Vicente Mateus
"Jogador tem que ser completo como o pato, que é um bicho aquático e gramático" Vicente Mateus
“Quem tá na chuva é para se queimar” Vicente Mateus
um reporter perguntou ao Vicente Matheus qual era a contrataçao para a nova temporada e ele respondeu:eu contratei um tal de“LERO LERO´´que joga la pros lado do Pernanbuco ; era o BIRO BIRO
“Corinthians será campeao conmigo o sem migo” Vicente Mateus ex Presidente do Corinthians
Solucionática:Não venham com problemática que eu tenho a solucionática." Dadá Maravilha
Cor Só:A partir de agora, meu coração tem uma cor só: é rubro-negro." Fabao
Gafe com nome do rival: “"Estou muito feliz de jogar na Sociedade Esportiva Corinthians.” Gustavo Nery
Bocalmente: “Assinar eu ainda não assinei, mas já acertei tudo bocalmente." Pitico ex Santos
México europeu:Estou realizando meu sonho de ir jogar no futebol europeu." Valdson logo de pasar do Flamengo ao Querétaro.
Cidade Facultativa: “"Realmente, minha cidade é muito facultativa." Elivelton
Bota Surpresa nisso : “Chegarei de surpresa dia 15, às duas da tarde, vôo 619 da Varig..." Mengalvio
Racismo: “Nunca. Nem dentro e fora de campo. Até porque eu não sou preto, né?
(Em resposta à pergunta "Já foi vítima de racismo?")- Neymar
Explica nao Complica: “O time estava com um esquema mais difícil. Eu sentia que estava saindo das minhas características e isso me prejudicava. O melhor é simplificar. Mas é dificil fazer o fácil.. Tulio Maravilha
Agora: “Nunca me senti tão mal, hoje como agora...” Narciso
No Embalo do TimeSim , claro, como você sabe o Santinha vem aí numa embalagem muito boa.” Henagio
Caminhos do Laza : “- Só temos dois caminhos: o sim e o não..” Sebastiao Lazarone
GAMA GAÚCHO

Apedrejamento Legal: O volante Mingão, do Noreste de Bauru, se candidatou a vereador, e em um comício, tascou, empolgado:- Se eleito, prometo apedrejar todas as ruas da cidade...
Tocha Humana: Jogo entre Portuguesa e Colorado no Canindé, e houve um apagão no estádio. Após verificar o que tinha havido, o repórter de campo Lero, responde ao narrador:
- Olha Fernando, um gato entrou no meio do transformador, e veja só, ele se transformou numa verdadeira tocha humana...
Chupa essa : De Neném Prancha, roupeiro do Botafogo, e filósofo do futebol:
- Craque é o Didi, que joga como quem chupa uma laranja...
Gravidez no futebol : Nunes, aquele, estava deixando o campo contundido. O repórter pergunta se a contusão é grave. Nunes simplesmente responde:
- Não moço, meu estado não inspira gravidez, não...
Falta de Personalidade: A equipe do Inter de Limeira estava deixando o hotel, quando a Gerência parou todo mundo, reclamando que estavam faltando dois cobertores, e que se não aparecessem, ninguém deixaria o hotel. Aí então, Kep, lateral da equipe disse:
- Tá bom, vou devolver o que eu estava levando. Espero que o outro também tenha personalidade e devolva o seu.
Ninguém mais se manifestou. A Gerência resolveu deixar barato e ficou no prejuízo de um cobertor só. Aí, Kep soltou a "pérola" final:
- Pô... nunca vi tanta falta de personalidade...
O Domesticador : Um dos mais famosos repórteres paranaenses, Paulo Léro, também é famoso por suas gafes, como esta, ocorrida numa entrevista com o presidente do Matsubara:
- Presidente, é verdade que o senhor está domesticando o seu filho para ser o próximo presidente do clube?
Gafe Geográfico: Jogo do Fluminense na Dinamarca. Após o jogo, ganho pelo Flu, a delegação participava de um coquetel de confraternização. Entusiasmado, um alto dirigente do Flu, exclamou:
- Delegação do Fluminense, todos em pé.
Mais entusiasmado ainda, exclamou em altos brados:
- Ergamos um brinde a este país amigo.
E no auge do entusiasmo, mais alto ainda:
- VIVA A NORUEGA...
Priorizar nao e Privatizar ou sim : “Afastei o Alexandre, porque resolvi privatizar a disciplina. “ Joel Santana
Iu: ““Eu chutei e ela foi indo, indo e iu”. Nunes
Vale Quase Tudo: ““Só não vale dar o cu. O resto vale tudo”.  Gil ex Cruzeiro ao responder a pergunta se valia tudo na festa do título estadual.
Caganeira “Eu estou debilitado.. a tarde toda tive com caganeira.. cagando pura agua né ? Jogador Marcinho ao ser sustiuido em um jogo do Bahia.
Morreu a Esperanca: ““Temos mais 90 minutos, é esperar quarta-feira para fazer um grande jogo. O gramado do Mineirão é perfeito para a gente fazer uma grande partida. A esperança é a única que morre' Luan – Atlético Mg
Sangue Bom: O novo apelido do Aloísio é CB, Sangue Bom. (Souza, meio-campo do São Paulo, em uma entrevista ao Jogo Duro)
Amaral e o Apartheid: perguntado sobre o que ele achava do Apartheid na Africa do Sul ele respondeu. " É um grande jogador, muito comentado no país e que o jeito é grudar nele para não perder a partida
O Poeta : O Pelé deveria colocar um sapato na boca para parar de falar besteira.. Todo mundo sabe que quando o Pelé abre a boca só sai merda ... o Pelé calado é um poeta ! Romario
Nao basta vencer: “As pessoas querem que o Brasil vença e ganhe." Dunga
Macumba da empate : “"Se macumba ganhasse jogo, o Campeonato Baiano terminava empatado." (Neném Prancha, ex-roupeiro do Botafogo e filósofo da bola)
Empatemos : “"Fomos e voltemos. Não ganhemos nem perdemos, empatemos."
(Buiú, do Bahia) .
Presidiarios da Bola : “"Se concentração ganhasse jogo, o time do presídio não perdia uma partida."(Neném Prancha, ex-roupeiro do Botafogo e filósofo da bola)
Chuta Presidente "O pênalti é tão importante que devia ser cobrado pelo presidente do clube." (Neném Prancha, ex-roupeiro do Botafogo e filósofo da bola)
Conversa Real : “"E aí, King, tudo bem?"(Mário Trigo, médico brasileiro em 58, após abraçar efusivamente o rei Gustavo da Suécia que entregava a taça aos brasileiros).
Chove Chuva : "Não tem outra, temos que jogar com essa mesma."
(Reinaldo, do Atlético, ao responder a pergunta do repórter se ele ia jogar com aquela chuva)
Disculpe nossa falha : “"A falha individual é do coletivo." "Vanderley Luxemburgo, explicando a derrota do Brasil contra o México, na final da Copa das Confederações 99)
Corretinha : Bill – Atacante que jogou no Goiânia, ao final da partida é perguntado :e ai Bill, o que você achou do jogo? – eu não achei nada, mais o rogerinho achou uma corretinha ali perto da bandeirinha
Fingindo : Vampeta ” O Flamengo finge que me paga, então, eu finjo que jogo!”
Nova Supresa : “Ai Sim, fomos surpreendidos novamente”. Zagallo
Engolindo: “Voces vao ter que me engolir” Zagallo
Fim da Guerra: “Perdemos a guerra mas nao perdemos a batalha!” Clodoaldo (Fortaleza)
TÁ CERTO CLÉBER 


O EXTRA CAMPO
JOGADORES MAIS BALADEIROS DA HISTORIA:
Vampeta : O “Vamp” já está meio velho e fora de forma mais ninguém esquecerá dele jamais. Vampeta que foi junto a seleção brasileira totalmente bêbado receber saudações do presidente do Brasil quando a seleção ganhou a ultima Copa do Mundo, ainda surpreende em seu quesito “beber, cair e levantar”. Ronaldinho Gaúcho: O craque atualmente no time mexicano Queretaro, não deixa de postar suas fotos no Instagram sempre acompanhado por mulheres. Quando jogava no Brasil ou na Europa não era diferente. Sempre tocando um pandeiro, cantando um pagode e fazendo um churrasco, o craque não desafina no quesito baladeiro.
Ronaldo “Fenómeno” : O “Gordo” não deixa de curtir uma boa festinha. Mais ele não curte qualquer festa não! Ronaldo sempre visto em eventos acompanhado por modelos e ex-mulheres gosta muito de uma balada. Além de sempre frequentar sua praia de Santos, conhecida como “Ibiza”. Em uma de suas andanças Ronaldo Nazário até mesmo foi flagrado acompanhado por um travesti chegando em um motel brasileiro.
Adriano: Muitos acreditavam que o “Imperador” iria se tornar um dos melhores jogadores de futebol do mundo, porem não contavam com que o craque voltasse a entrar no mundo das drogas. O jogador brasileiro que saiu das favelas do Brasil, fez historia em times europeus se afundou em drogas e álcool. Adriano gastava por volta de 90 mil reais por semana em festas. O jogador chegou a dar varias entrevistas contanto que não poderia mais continuar nesse mundo e pediu ajuda de profissionais.

ADRIANO IMPERADOR DA NOITE ?


Neymar: Neymar Junior sempre foi visto na companhia de vários amigos ou como ele mesmo define seus “parças”. O jogador do Barcelona sempre faz aparição em boates da Europa, ao lado de modelos famosas, se tornou o numero um do Brasil no quesito “moleque travesso” quando o assunto é ostentação e festinhas com muita bebida e pagodão.
 Edmundo: O Animal era craque, ninguém duvida disso, o problema é saber onde ele rendia mais: nos campos ou nos bailes. Edmundo virava a noite na luta, mas não negava fogo no dia seguinte. Pediu dispensa da Fiorentina em 99 pra aproveitar o carnaval no Rio de Janeiro...
Renato Gaúcho : A fama de pegador atravessa fronteiras. Aliás, fronteiras e muros eram seus piores pesadelos... Ficou fora da Copa de 86 após uma balada durante o período de treinamento para o Mundial. Foi cortado por Telê Santana por ter extrapolado o tempo para retorno à concentração. Faturou o segundo lugar não só por esse corte mas também por sua filha ser da mesma estirpe do pai.
Romario: Algum outro cara teria moral pra apostar com o treinador que marcaria gols em troca de folgas para se divertir? Não... nenhum outro... Romário só existiu e só existirá um. O Baixinho tinha como lema “treinar pra que se eu já sei o que fazer?”. Foi dispensado pelo Flamengo após uma balada em Caxias do Sul, voltou do Barcelona para o Rio porque sentia saudade da praia e do futevôlei.
NA BALADA: JÓ DA SELECAO DA COPA DE 2014

Garrincha era extremamente ligado à bebida, e dizem algumas fontes que desde muito pequeno,
 ainda criança, seus pais davam-lhe de beber na mamadeira. No meio de sua carreira, Garrincha
começou a mostrar sinais de grande influência do álcool na sua qualidade de jogo, e foi sendo mandado de time em time, de porta em porta sem se firmar em lugar algum. Por fim, acabou deixando o futebol, e precocemente veio a falecer por grande causa do seu alcoolismo.
Heleno de Freitas O primeiro craque problema do futebol brasileiro. Heleno de Freitas é ídolo da torcida do Botafogo, mas além de desfilar talento e raça, também era irritadiço, boêmio, catimbeiro, boa vida, galã e destemperado, além do vício em lança perfume e éter. Sua breve vida foi retrata no filme Heleno, com o ator Rodrigo Santoro representando Vossa Majestade encrenqueira. “Conheci mulheres que perderam a juventude na porta do Copacabana Palace na ilusão de substituírem o lança-perfume nos prazeres de Heleno. Ele chegava vestido de branco, descia do Cadillac e ia sentar-se à beira da piscina, com uma garrafa do melhor uísque e um balde de gelo", relatou Moacir Japiassu, em matéria da Isto É reproduzida no livro "Nunca houve um homem como Heleno", de Marcos Eduardo Neves.Nos anos 1940, as trajetórias de Heleno de Freitas e do Copacabana Palace se confundiram. O ídolo do Botafogo chegou a morar no hotel e gostava de ficar no edifício anexo, onde as regras eram mais flexíveis e o acesso de cantoras, socialites e tietes, mais fácil. Heleno frequentava o cassino e a boat
Pelé : "Ainda lembro da cena de Pelé no Studio 54, com uma loira em cada, parecendo um imperador romano". A cena é descrita por David Hirshey, escritor e editor norte-americano que trabalhava com Pelé para um livro de memórias do jogador nos anos de 1970, em uma entrevista para a revista GQ em 2012.  "Nos olhamos nessa hora e ele disse: "Essa não é para o livro, meu amigo", completou.
Os inicios: De todas as questões pessoais que recebeu, nenhuma surpreendeu mais Pelé do que a lembrança de uma entrevista que concedeu para a Revista Playboy em 1981, quando admitiu ter tido sua primeira relação sexual por volta dos 15 anos, com um garoto em Bauru. Vinte anos depois, ele se diz mal interpretado: "naquela época, a gente nem chamava de 'bicha', era 'veado' mesmo. Mas nunca falei que tinha transado com essa 'bichinha', era o resto do time (do Bauru Atlético Clube, primeiro time de Pelé) que fazia isso. Publicaram errado... De qualquer forma, não tenho problemas com isso e eu diria se tivesse feito. Até porque criança faz um monte de besteiras", disse. A declaração na década de 80 havia caído no esquecimento até ser usada como provocação por Diego Maradona em 2009, quando, ao ter o trabalho como técnico de futebol criticado por Pelé, o argentino retrucou: "o que querem que eu diga? Pelé começou com um garoto"

Casagrande : Casagrande e todos amigos mentiram ao porteiro do prédio. A "desculpa" era que o centroavante tinha comprado a cobertura do prédio, que nem eletricidade tinha, e queria mostrar aos amigos naquele dia. Uma festança foi formada, então. Luz foi puxada para ligar o som e mulheres foram chamadas e chegando ao longo da noite. Drogas e bebidas também foram relatadas na biografia do jogador, que lutou contra dependência química após o fim da carreira.
No meio da festa, um problema. O síndico do prédio, que já morava no lugar, reclamou do barulho. O "corretor" Ocimar, então, intercedeu e inventou mais uma mentira. A lorota era que ele, Ocimar,  tinha comprado a cobertura para a mãe, a Dona Zoca. Casagrande, nessa hora, estava em um quarto, de portas fechadas, fazendo sexo com uma garota. A loucura era tanta que Ocimar - quando soube o que Casão fazia - acreditou na própria mentira e foi correndo gritar: "Chupeta no quarto da dona Zoquinha, não".

TIME DA REDE GLOBO 1982 - COPA DA ESPANHA

TIME DE FAMOSOS - COPA DO MUNDO 1970
SILVIO SANTOS O GOLEIRO

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada