lunes, 8 de julio de 2013

BENFICA * PARTE 1

BENFICA
HISTORIA DEL BENFICA DE PORTUGAL


Sport Lisboa e Benfica ComC • MHIH • OB é um clube multidesportivo sediado em Lisboa. O seu eclectismo, historial e forte base de adeptos fazem do Benfica um dos maiores clubes de Portugal e um dos mais prestigiados a nível mundial. As estimativas em relação ao número de adeptos apontam para cerca de 14 milhões espalhados por todo o mundo.2 Segundo o Guinness, o Benfica é actualmente o clube do mundo com mais sócios activos, cerca de 160 000 em 2006,3 4 5 atingindo em 2011 os 235 000 sócios.6 Foi considerado pela IFFHS como o nono melhor clube europeu do século XX7 8 e foi eleito pela FIFA o 12.º maior clube de futebol do século XX, sendo o segundo entre os clubes portugueses.9 Segundo aBBDO, a marca Benfica ocupava, em 2007, a 17.ª posição das marcas de futebol mais valiosas da Europa.10
A principal modalidade do clube é o futebol, mas distingue-se também noutras, como o andebol, o basquetebol, o futsal, o hóquei em patins, ovoleibol, entre outras. Nos seus equipamentos utiliza como cores principais o vermelho e o branco e como símbolo uma águia.11
No futebol, conquistou o seu último título de campeão nacional na época de 2009/10, no dia 9 de Maio de 2010, no Estádio da Luz, frente ao Rio Ave(2–1) com golos de Cardozo que assim foi o melhor marcador daquela época. Este foi o 32.º campeonato do clube, o que faz com que este seja o melhor registo em Portugal.
Os primeiros anos
ACTA DE FUNDACION

CAMPO DA FEITEIRA

Em 28 de Fevereiro de 1904, um grupo de 24 ex-alunos da Real Casa Pia de Lisboa, de onde se destacava a figura de Cosme Damião, cria, nas traseiras da Farmácia Franco, na zona deBelém, o Sport Lisboa com uma única secção, a de futebol.12 13 Nessa reunião histórica, ficaria definido que o recém-criado clube jogaria de vermelho e branco e que teria no emblema umaáguia e o moto "E Pluribus Unum".11
COSME DAMIAO FUNDADOR



O primeiro campo de jogos foi na Quinta da Feiteira, mas os tempos eram difíceis. Devido a problemas financeiros, vários jogadores da primeira equipa abandonam o Benfica para o mais abastado Sporting, o que deu início a uma rivalidade que perdura até os dias de hoje e contribuiu para que em 1908, se desse a fusão do Sport Lisboa com o Grupo Sport Benfica, clube que tinha como prática o ciclismo, levando à origem do actual emblema (com a introdução da roda de bicicleta) e ao nome definitivo: Sport Lisboa e Benfica.
Contudo, as dificuldades mantêm-se. Nestes primeiros tempos, o Benfica salta de campo em campo: Em 1913 muda-se para Sete Rios, mas, devido à elevada renda, quatro anos depois, vê-se obrigado a mudar para o campo de Benfica, onde em 1919 efectua, pela primeira vez em toda aPenínsula Ibérica, jogos nocturnos. Em 1925, compra uns terrenos nas Amoreiras e fica pela primeira vez proprietário de um estádio, com capacidade para 15 000 espectadores. É neste estádio que o Benfica conquista os primeiros títulos nacionais. Entretanto, já o Benfica tinha criado as secções de hóquei em patins, hóquei em campo, râguebibasquetebolandebol, bilhar e voleibol.
A 5 de Março de 1932 foi feito Comendador da Ordem Militar de Cristo.
Os primeiros campeonatos nacionais de futebol arrancam em 1934 e, após perder a primeira edição, o Benfica vence as três seguintes entre1936 e 1938, já após de vencer dez Campeonatos de Lisboa.13 Em 1940 o Benfica vence a sua primeira Taça de Portugal.14
A 11 de Janeiro de 1936 foi feito Oficial da Ordem de Benemerência.
No início dos anos 40, o Benfica volta a mudar-se, desta vez para Campo Grande. É neste campo que o Benfica luta contra o domínio do Sporting. No ciclismo, é de destacar a importância deJosé Maria Nicolau, vencedor de duas edições da Volta a Portugal na década de 1930 e que de camisola encarnada espalhou a admiração pelo clube a todo o país, numa altura em que atelevisão não existia e poucos jornais existiam.14
Na década de 1940, o Benfica é campeão por três vezes, em 19421943 e 1945, e conquista a Taça de Portugal em quatro ocasiões: 194019431944 e 1948.15 Nesta década, cria as secções de xadrez e damas, cicloturismo, tiro com arcopesca desportiva e campismo.15

A década de 1950
Em 1950 o Benfica atinge o seu primeiro grande feito internacional com a conquista da Taça Latina. Após ultrapassar a Lazio de Roma nas meias-finais, o Benfica defronta o Bordéus na final que, depois de um empate a três, foi repetida uma semana depois, acabando aí por ser o Benfica a ganhar por 2–1, com o golo decisivo a ser marcado, após dois prolongamentos, ao minuto 146. O clube encarnado foi o único clube português a ter vencido esta prestigiada competição, considerada predecessora da Taça dos Campeões Europeus, como consta na lista de honras daFIFA.16
Em 1954 chega um momento vital na história do clube: com a larga contribuição de muitos associados e simpatizantes, o Benfica inaugura o Estádio da Luz, de início com capacidade para 30 000 espectadores, onde jogaria até 2003.17 Com campo próprio e com a chegada de Otto Glória, que introduz o profissionalismo em toda a estrutura encarnada e adopta treinos inovadores emPortugal, o Benfica começa a fazer frente ao domínio sportinguista. Em 1954/55 o Benfica conquista o campeonato, após quatro anos com o Sporting a terminar campeão.17
Na década de 50, o Benfica vence três campeonatos nacionais (1954/551956/57 e 1959/60) e seis Taças de Portugal (1951, 1952, 1953, 1955, 1957 e 1959). Nos primeiros anos da década, consegue quatro vitórias consecutivas na taça. Durante esta década, em 1957, faz a terceira dobradinha da sua História, vence por 4–0 o Barcelona e participa pela primeira vez na Taça dos Campeões Europeus.17 Nas modalidades, o clube cria as secções de boxebadmintonpatinagem artística e caça submarina, expandindo assim o seu eclectismo.17

A década de 1960
Em 1960 foi acrescentado um terceiro anel (embora incompleto) ao Estádio da Luz, aumentando a capacidade para 70 000 espectadores, ao mesmo tempo que chegava para treinador, vindo do rival FC Porto, um húngaro que teria um impacto imediato: Béla Guttmann.
O Benfica sagra-se campeão nacional em 1959/60 e 1960/61, mas, mais do que isso, atinge pela primeira vez na sua História a final da Taça dos Campeões Europeus (TCE), em 1961, onde defronta o Barcelona.18 Num jogo bastante emotivo, os encarnados vencem por 3–2 e conquistam a sua primeira taça europeia.18 O melhor marcador da campanha benfiquista foi o capitão José Águas, com onze golos.
Porém, no ano seguinte, o Benfica não vai além do terceiro lugar no Campeonato, mas concentrava-se em nova aventura europeia, tendo ainda, pelo meio vencido a Taça de Portugal, atingindo, de novo, a final da Taça dos Campeões Europeus. Já com Eusébio na equipa, o Benfica recupera de dois golos de desvantagem no marcador para vencer por uns sensacionais 5–3 o Real Madrid, com dois golos do Pantera Negra.19 O Benfica sagrava-se bicampeão da Europa.19 O melhor marcador da campanha europeia voltou a ser o capitão José Águas, com seis golos.19
Contudo, no final desta partida, Béla Guttmann resolve sair do Benfica e lançar a famosa maldição: "Nos próximos 100 anos, o Benfica não voltará a ser campeão europeu".20 21 O que é certo é que desde então nunca mais o Benfica venceu uma final europeia, apesar de ter marcado presença em várias.22
Já com Fernando Riera como treinador, recupera o título de campeão em 1962/63, ao mesmo tempo que atinge novamente a final da Taça dos Campeões Europeus. Mas desta vez sai derrotado, por 1–2 frente ao AC Milan, tendo uma lesão de Mário Coluna, a meio do jogo, sido fulcral para o desfecho.23
Na época seguinte, o Benfica faz o pleno doméstico, com Campeonato e Taça de Portugal (vitória de 6–2 na final frente ao FC Porto) e em 1964/65 chega ao tricampeonato. Pela quarta vez em cinco anos o Benfica apresenta-se em nova final da TCE, tendo, no percurso para a final, alcançado uma memorável vitória sobre o Real Madrid por 5–1, mas, mais uma vez, sai derrotado. Defrontando o Inter de Milão em San Siro, o Benfica perde por 1–0, ficando famoso o "frango" de Costa Pereira e a lesão do mesmo, minutos depois, obrigando o Benfica a jogar grande parte da partida com dez elementos e Germano na baliza, pois na altura ainda não existiam substituições.24
1965/66 revela-se a única temporada da década de 1960 sem títulos para o futebol do Benfica. Porém, na época seguinte, o título de campeão nacional regressa à Luz. Em 1967/68 chega obicampeonato e a quinta presença na final da Taça dos Campeões Europeus em oito anos. Encontrando o Manchester United em Wembley, o jogo termina empatado a uma bola, mas, no prolongamento, os ingleses marcam três golos e vencem por 4–1. Eusébio teve uma oportunidade de ouro no minuto 90 para vencer a Taça para o Benfica, mas não conseguiu transpor o guarda-redes do Manchester United.25
Em 1968/69 o Benfica faz mais uma dobradinha. A final da Taça de Portugal é vencida frente à Académica de Coimbra, num encontro marcado por grande importância política, devido à oposição dos estudantes ao regime ditatorial.26 27 Nas modalidades, o hóquei em patins e o basquetebol destacam-se ambos com seis campeonatos conquistados. Nesta década o Benfica vence por três vezes a Volta a Portugal.
A década de 1970
Após mais uma Taça de Portugal em 1969/70 vencida na final sobre o Sporting por 3–1, em 1970 chega o inglês, Jimmy Hagan, que impulsionaria o clube para três anos dourados. Em 1970/71o Benfica recupera de uma grande desvantagem no campeonato, para o vencer, ao passo que na época seguinte junta ao Campeonato a Taça de Portugal. A final revelou-se uma das mais emotivas de sempre, com o Benfica a vencer o eterno rival Sporting por 3–2, no prolongamento, com um hat-trick de Eusébio. Também na Europa o Benfica se destaca, com especial atenção para uma vitória de 5–1 sobre o Feyenoord, mas a caminhada europeia terminaria nas meias-finais da TCE, aos pés do Ajax de Johan Cruyff.
Em 1972/73 o Benfica torna-se no mais perfeito campeão da história do futebol português. 28 vitórias, dois empates, zero derrotas, 101 golos marcados, apenas 13 sofridos, o primeirocampeonato invicto da história do futebol português. Este resultado só veio a ser igualado anos mais tarde, em 2010/2011, pelo rival FC Porto, ainda que este tenha cedido mais um empate.2829
Contudo, Jimmy Hagan abandona o Benfica no início da época seguinte e em 1973/74 o Benfica nada vence. Dá-se entretanto a Revolução dos Cravos, o que traz implicações para o clube encarnado: perde as colónias como campo de recrutamento, numa altura em que o Benfica apenas utilizava jogadores portugueses. As dificuldades económicas que atingem o país também afectam o Benfica que é pela primeira vez obrigado a vender os seus melhores jogadores para o estrangeiro. De qualquer maneira, o Benfica atinge o quarto tricampeonato consecutivo entre1975 e 1977, atingindo a impressionante soma de 14 campeonatos em 18 anos.
Contudo, entre 1978 e 1980 o Benfica fica três anos sem vencer o campeonato. Em 1977/78, apesar de fazer novo percurso invicto, perde o título para o FC Porto por diferença de golos; em1978/79 fica a um ponto da liderança e em 1979/80 termina na terceira posição.
A 7 de Abril de 1979 foi feito Membro-Honorário da Ordem do Infante D. Henrique.
Tal sequência de maus resultados terá contribuído para a decisão dos sócios na assembleia geral de 1 de Julho de 1979, de permitir que o Benfica passasse a poder contratar jogadoresestrangeiros.30 O primeiro foi o brasileiro Jorge Gomes.31
Entretanto, nas modalidades, são inauguradas as Piscinas e o Pavilhão Borges Coutinho e no voleibol feminino fica famosa a equipa conhecida como "As Marias", que vence nove campeonatos consecutivos entre 1966 e 1975.
A 29 de Agosto de 1979 num jogo de início de campeonato, em que o Benfica recebia o Vitória de Setúbal, no minuto 72, o técnico Mário Wilson mexe na equipa, tira Fernando Chalana e faz entrar o carioca Jorge Gomes da Silva Filho, o primeiro jogador estrangeiro a alinhar pelo Benfica. Poucos dias depois, em Vila do Conde, Jorge Gomes tornava-se no primeiro estrangeiro a marcar pelo Benfica no triunfo por 3-0 sobre o Rio Ave32 .
MUSEU DO BENFICA

A década de 1980
O Benfica abriu a década de 1980 com novo pleno nacionalCampeonatoTaça de Portugal (3–1 ao FC Porto na final) e a Supertaça Cândido de Oliveira, pela primeira vez na história do clube.
Contudo, a época seguinte foi negativa. O Benfica nada venceu e era chegada a altura de escolher novo treinador. Da Suécia chegou um jovem treinadorchamado Sven Göran Eriksson que iria revolucionar o futebol benfiquista e por extensão o futebol português. Com métodos novos e modernos para a época, e apoiado por um conjunto de grandes jogadores, o Benfica faz nova temporada de ouro. Conquista o Campeonato, a Taça de Portugal (1–0 ao FC Porto, em jogo disputado no Estádio das Antas) e chega à final da Taça UEFA. Contudo, a tripleta é falhada, pois o Benfica perde por 1–2 para oAnderlecht no total das duas eliminatórias.
Na época seguinte, após conseguir o bicampeonatoEriksson parte para a AS Roma.33 O pós-Eriksson revela-se, contudo, difícil e o Benfica falha os títulos de 1984/85 e 1985/86. Porém, não falha nos outros troféus, já que conquista neste período as duas edições da Taça de Portugal em disputa (3–1 ao FC Porto e 2–0 ao Belenenses nas finais) a que junta uma Supertaça Cândido de Oliveira. Entretanto, durante o mandato de Fernando Martins, oterceiro anel do Estádio da Luz é fechado, aumentando a capacidade para uns impressionantes 120 000 lugares.34 35 36
Em 1986/87, o Benfica sofre a maior goleada de sempre aos pés do Sporting (1–7),37 38 mas "vinga-se" meses depois com vitórias sobre o eterno rival na final da Taça de Portugal (2–1) e no campeonato no jogo que lhe dá o título,39 conquistando assim a dobradinha pela nona vez na sua História. O Benfica vencia a prova rainha pela terceira vez consecutiva e a sexta em oito anos.
Em 1987/88, o Benfica falha o bicampeonato, mas volta a brilhar na Europa, atingindo 20 anos depois da final de Wembley de 1968, a final da Taça dos Campeões Europeus. Num jogo muito renhido, o Benfica acaba por perder a final nas grandes penalidades para o PSV.40
No ano seguinte o Benfica recupera o título de campeão e, em 1989/90, já com Eriksson de volta,33 para além de vencer uma Supertaça, o Benfica atinge novamente a final da TCE. Só que, mais uma vez, volta a perder, desta vez para o AC Milan por 1–0.41 Nas modalidades, arranca, nos finais da década a hegemonia do basquetebol que duraria até meio da década de 1990.
A década de 1990
O Benfica arranca a nova década com um campeonato quase perfeito (32 vitórias, cinco empates e apenas uma derrota), em que o título foi assegurado com uma vitória no Estádio das Antas, por 2–0, com ambos os golos a serem marcados já perto do fim, por César Brito.
Contudo, 1991/92 revela-se uma época sem títulos, com apenas um ponto alto (uma vitória sobre o campeão inglês Arsenal, em Highbury, por 3–1, para uma eliminatória da TCE) e Erikssonabandona novamente o clube.
Na temporada seguinte, apesar de ter uma equipa cheia de talento, falha novamente o título. Vinga-se na Taça de Portugal, derrotando na final o Boavista por 5–2.42 Em 1993/94, chega ao 30.º Campeonato da sua História, com o título a ser praticamente assegurado com uma esmagadora vitória por 6–3 ao Sporting no Estádio José Alvalade.43 Contudo, este ano marca um ponto de viragem, já que as dificuldades económicas levam o Benfica a entrar numa crise financeira e desportiva profunda, que duraria até ao inicio do século XXI.
Em 1994/95, o Benfica não vai além da terceira posição no campeonato e em 1995/96 fica-se pelo segundo lugar.43 Contudo, esta época acaba num bom plano, já que o Benfica vence mais uma Taça de Portugal, desta vez derrotando o Sporting por 3–1 na final.44 Na época seguinte, nova má classificação no campeonato (terceiro lugar) e nova presença no Jamor, mas desta vez para perder a Taça para o Boavista por 2–3.43
crise vai-se aprofundando e o Benfica continua longe do título. Segundo lugar em 1997/98 e terceiro lugar em 1998/99 e em 1999/00.43 Nesta época, o Benfica sofre a maior derrota europeiada sua História, sofrendo sete golos aos pés do Celta de Vigo.45 Durante estes anos as dívidas do clube foram-se acumulando, e quase todos os anos se via a contratação de um novo treinadore a contratação de jogadores de alto preço, mas de baixo desempenho.
Nas modalidades, destaca-se o basquetebol, o hóquei em patins e o ciclismo. O basquetebol vive um período dourado entre 1985 e 1995 em que conquista dez campeonatos em onze possíveis (Sete deles de forma consecutiva).43 O hóquei em patins, ganha cinco Campeonatos e uma Taça CERS.43 O ciclismo, vence a Volta a Portugal de 1999, por equipas e individual com o ciclistaDavid Plaza.43
Os anos de reconstrução
novo milénio não começou bem para o Benfica, 2000/01 é a pior época da História do clube, já que o Benfica termina o campeonato num inacreditável e humilhante sexto lugar,46 tendo no campeonato seguinte não feito muito melhor, ficando-se pela quarta posição.47
Em 2002/03 o Benfica recupera sob a presidência de Manuel Vilarinho e sobe para a segunda posição. Em 2003/04, com um novo presidente, (Luis Filipe Vieira), e com o treinador José Antonio Camacho, a época do centenário do clube marca o seu regresso às conquistas: conquista o primeiro título em oito anos, a Taça de Portugal, que é conquistada com uma vitória por 2–1, no prolongamento, sobre o FC Porto de José Mourinho. Esta época fica, também, marcada pela inauguração do novo Estádio da Luz, com capacidade para 65 000 pessoas e pelo triste falecimento de Miklós Fehér, enquanto envergava a camisola do clube numa partida em que o Benfica defrontava o Vitória de Guimarães para a Liga Portuguesa, a 25 de Janeiro de 2004.48
Em 2004/05, orientado pelo conceituado e experiente técnico italiano Giovanni Trapattoni, ganha o primeiro campeonato nacional em onze anos, servindo o título de campeão para acabar com esses anos de "jejum".49 Num título disputado até à última jornada, uma vitória sobre o Sporting por 1–0 com golo de Luisão na penúltima jornada garante praticamente o 31.º Campeonato.
Em 2005/06 conquista a Supertaça Cândido de Oliveira pela quarta vez na sua história.50
Na Liga dos Campeões de 2005/06, o Benfica chega aos quartos-de-final, derrotando o Manchester United por 2–1 no encontro decisivo da fase de grupos. Nos oitavos-de-final da competição superou os campeões europeus em título, o Liverpool com um resultado agregado de 3–0. A caminhada europeia do Benfica acaba nos quartos-de-final quando o Benfica perde com a equipa que viria a vencer a competição, o Barcelona por um resultado agregado de 2–0, tendo os dois golos sido marcados durante a segunda mão, em Camp Nou. Em 2006/07, Benfica e Manchester United encontram-se novamente num jogo decisivo da fase de grupos da Liga dos Campeões, no qual o vencedor iria avançar à fase seguinte. No entanto, desta vez foi o Manchester United que prevaleceu, com uma vitória por 3–1.
20 de Agosto de 2007José Antonio Camacho regressa ao Benfica com um contrato de dois anos, após a demissão de Fernando Santos, depois de este apenas ter realizado uma partida nocampeonato, um empate com o recém-promovido Leixões. Na Liga dos Campeões ficou-se pela fase de grupos, sendo rebaixado para a Taça UEFA e sendo eliminado nos oitavos-de-final peloGetafeCamacho viria a demitir-se alguns meses depois, em Março, deixando o Benfica 14 pontos atrás do líder FC Porto no campeonato, acabando o Benfica por não conseguir ficar nos três primeiros lugares e, consequentemente, ficando fora da Liga dos Campeões da época seguinte.
22 de Maio de 2008, o Benfica anuncia o ex-treinador do ValênciaQuique Flores como o novo treinador do clube para a nova temporada.51 Contudo, Quique Flores não viria a ter sucesso no Benfica, tendo apenas conquistado a primeira Taça da Liga do clube, ficando-se pelo terceiro lugar no campeonato, pela 5.ª Eliminatória na Taça de Portugal, caindo aos pés do Leixões nasgrandes penalidades (5–4), e pela fase de grupos na Taça UEFA.52 Durante a passagem de Quique Flores no Benfica, o clube lançou a Benfica TV, o canal de televisão do clube, durante um jogo da Taça UEFA com o Nápoles.53 54
Nas modalidades, destacou-se primeiro o hóquei em patins, com várias conquistas e grandes exibições, mas também o voleibol, o basquetebol e o andebol. Neste milénio, em 2001, foi criada a secção de futsal, tendo começado na Segunda Liga, subindo à Primeira Liga logo no primeiro ano de existência, tendo, no segundo ano, na principal Liga Portuguesa, conquistado o Campeonato Nacional. Desde então já ganharam mais quatro Campeonatos e várias Taças e Supertaças.55 No voleibol, após vários anos sem conquistar qualquer título, em 2004/05 conquistou o Campeonato Nacional e a Taça de Portugal, enquanto que no andebol, em 2007/08, após 18 anos de "jejum", chega à conquista do Campeonato e, em 2008/09, à da Taça da Liga. No basquetebol surge o título de Campeão Nacional na época 2008/09, troféu que fugia há mais de uma década.56
O Benfica de Jorge Jesus
Época 2009–2010
Quando chegou a época 2009/10 houve mudanças notórias no clube com a substituição de Quique Flores por Jorge Jesus que então treinava oSp. Braga.57 58 Com a chegada do ex-treinador do Sporting de Braga, chegam também jogadores como Saviola59 e Javi García60 , comprados ao Real MadridRamires, comprado ao Cruzeiro e Fábio Coentrão que se manteve no plantel, não sendo emprestado como em épocas anteriores. A essas contratações, juntou-se a venda e dispensa de inúmeros jogadores medianos, tais como YebdaBalboaBinya eKatsouranis.
Com uma série de bons resultados no inicio de 2009/10, com um futebol de ataque de tirar o fôlego, e goleadas na Liga (A maior é na terceira jornada ao Vitória de Setúbal por 8–1, um resultado que há muito não se via em Portugal), Jorge Jesus e os seus jogadores trouxeram um sentimento de euforia aos adeptos benfiquistas, que não se via desde que o clube venceu o título em 2004/05. Este sentimento de emoção e paixão renovada entre os benfiquistas resultou em grande esperança nas competições nacionais (CampeonatoTaça de Portugal, e Taça da Liga), bem como na Europa na Liga Europa.
Com o progresso do campeonato português a excitação entre os benfiquistas e intriga dos adeptos rivais levou a altas assistências, tanto noEstádio da Luz e como nos estádios das equipas adversárias por todo o país.
21 de Março de 2010, chega a primeira prova sólida do trabalho de Jorge Jesus no Benfica com a conquista do primeiro troféu, uma vitória por 3–0 na final da Taça da Liga contra o arqui-rival FC Porto num jogo completamente dominado pelo Benfica, que conseguiu conceder a seus rivais a segunda derrota na temporada.
Na Liga Europa, o clube derrota o Hertha de Berlim nos dezasseis-avos-de-final e passa aos oitavos-de-final. Segue para os quartos-de-final depois de uma vitória aoMarselha por 2–1 no Stade Vélodrome, recuperando de uma resultado pouco favorável em casa (1–1). A 1 e 8 de Abril, o Benfica jogou com o Liverpool nos quartos-de-final da Liga Europa. Em Lisboa, no Estádio da Luz, o Benfica derrotou o clube inglês por 2–1. No entanto, apesar do resultado positivo na primeira mão da disputa, o Benfica foi derrotado por 4–1 em Anfield Road e acaba o seu sonho europeu.61
Após um final de época de muito suspense. A 9 de Maio de 2010, vence a partida final do campeonato contra o Rio Ave e torna-se campeão nacional, algo que não acontecia desde 2004/05.62 63 Óscar Cardozo marcou dois golos no jogo, o que fez dele o melhor marcador da temporada com 26 golos. No final da temporada, o Benfica terminou cinco pontos à frente do vice-campeão, o Sporting de Braga (que fez o melhor campeonato da sua História) com 76 pontos em 90 possíveis. Durante o Campeonato Português 2009/2010, o Benfica teve um registo de 24 vitórias, quatro empates e duas derrotas, com 78 golos marcados e apenas 20 sofridos. Sendo ocampeão português de 2009–10, o Benfica garantiu a entrada directa na fase de grupos da Liga dos Campeões 2010/11.

Época 2010–2011
No inicio da temporada 2010/11, o Benfica falha um objectivo da temporada, quando a 7 de Agosto de 2010, perde a Supertaça Cândido de Oliveira para o rival FC Porto.65 Durante esta época, a 24 de Fevereiro de 2010, vence pela primeira vez na Alemanha66 ao vencer por 2–0, o Estugarda na Liga Europa de 2010/11 e supera o recorde de vitórias consecutivas que tinha sido atingido em 1972/73, pelo Benfica de Jimmy Hagan com 16 vitórias consecutivas.67
14 de Abril de 2011, o Benfica chega à sua primeira meia-final europeia em 18 anos, após ultrapassar o Estugarda, o Paris Saint-Germain e PSV Eindhoven68onde enfrentou o Sporting de Braga a 28 de Abril e a 5 de Maio de 2011, depois de ser eliminado da Liga dos Campeões, terminando em terceiro lugar no seugrupo, qualificando-se assim para a Liga Europa. No entanto, após vencer em casa por 2–169 , o Benfica perdeu em casa dos "minhotos" por 1–070 e falha a finaleuropeia.71
O segundo ano de Jorge Jesus no clube foi considerado um fracasso72 , tendo o clube o pior início de campeonato de todos os tempos,73 perdendo três dos seus quatro primeiros jogos dando ao FC Porto uma vantagem considerável, mas apesar de estar praticamente afastado do título, o Benfica nunca deixou de acreditar que poderia revalidar o estatuto de campeão. Assim sendo, após ser goleado no Porto, o Benfica pareceu "despertar", regressando às vitórias e alcançando uma impressionante série de vitórias consecutivas, algumas com reviravoltas nos últimos minutos do jogo.74
O Benfica ficou em segundo lugar, atrás do FC Porto, com uma marca histórica de 21 pontos atrás do líder.75 O único sucesso da equipa foi a Taça da Liga, onde venceu o Sporting por 2–1 na meia-final,76 apurando-se para a final, que foi disputada no Estádio Cidade de Coimbra. Na final defrontou o Paços de Ferreira, vencendo por 2–1 com golos de Franco Jara e Javi García.77
APOIO AO URUGUAIO MAXI PEREIRA

Época 2011–2012
Com o objectivo de recuperar o título de campeão perdido no ano anterior, o Benfica apostou numa "revolução" no plantel, vendendo e emprestando alguns jogadores que não eram escolha frequente e contratando nomes como Artur MoraesBruno CésarGarayNolito e Witsel.
Com os novos jogadores, o Benfica tinha em mente realizar o melhor início de campeonato possível, conseguindo ficar com os mesmos pontos que o primeiro classificado durante bastantes jornadas. Esta situação verificou-se até à 14ª jornada, quando o Benfica, aproveitando o empate do FC Porto com o Sporting, venceu a União de Leiria e assumiu a liderança.78
Mesmo conseguindo uma vantagem de cinco pontos sobre o segundo classificado, o Sport Lisboa e Benfica não conseguiu manter a liderança até ao final do campeonato. Ao perder cinco pontos em duas jornadas, o Benfica desperdiçou a hipótese de recuperar o título. Ficou-se pelo 2º lugar, conseguindo a terceira qualificação consecutiva para a Liga dos Campeões.79
Na Liga dos Campeões, após passar duas eliminatórias, qualificou-se para a fase de grupos, onde foi primeiro classificado do Grupo C, superando equipas como o Manchester United, o Basileiae o Oţelul Galaţi.80 Nos oitavos-de-final, após ser derrotado por 3-2 na Rússia, venceu o Zenit por 2-0 na segunda mão e qualificou-se para a fase seguinte, algo que não acontecia desde 2005/06.81 Nos quartos-de-final foi eliminado pela equipa que viria a tornar-se campeã da Europa, o Chelsea, numa eliminatória onde as arbitragens foram muito contestadas pelos "encarnados".82
Na Taça de Portugal, ficou pelos oitavos-de-final, sendo eliminado pelo Marítimo ao perder por 2-1 no Estádio dos Barreiros83 e na Taça da Liga sagrou-se tetra-campeão, reforçando o seu estatuto como clube com mais edições desta competição conquistadas até à data (4).84
O Benfica é o clube português com mais Campeonatos Nacionais (32), Taças de Portugal (24) e Taças da Liga (4). É ainda o clube com mais presenças em finais europeias, nove no total.
Dados gerais
·        Fundação: 28 de Fevereiro de 1904
·        SAD: 10 de Fevereiro de 200085
·        Número de sócios: Cerca de 255 000
·        Estádio: Do Sport Lisboa e Benfica – Popularmente conhecido como Estádio da Luz, Catedral ou Inferno da luz
·        Lotação oficial: 65 400
·        Dimensões do Relvado: 105 x 68 metros
·        Presidente: Luís Filipe Vieira, eleito em 3 de Novembro de 2003 – 33.º presidente86 87 – reeleito para um 4º mandato, a 26 de Outubro de 201288 89
O Benfica ganhou 32 Campeonatos de Futebol, 27 Taças de Portugal/Campeonatos de Portugal, 4 Supertaças e 4 Taças da Liga – sendo assim o clube com mais vitórias no total das competições a nível nacional – em comparação com o FC Porto, que ganhou 26, 20, 19 e 0 e o Sporting, que ganhou 18, 19, 7 e 0 respectivamente. A nível internacional, conquistou duas Taças dos Campeões Europeus, ambas no início dos anos sessenta (1960/61 e 1961/62), a segunda delas com a ajuda do lendário Eusébio, um eterno símbolo benfiquista, que após o final da sua carreira se tornou um embaixador itinerante do Benfica e de Portugal.90
O Benfica é a equipa portuguesa que movimenta mais adeptos, dentro e fora de Portugal. O Benfica encontra-se entre as equipas mais populares do mundo com uma estimativa de 14 milhões de adeptos. Clubes como São PauloCorinthiansFlamengo e Santos que concentram bastantes adeptos no Brasil ou Real MadridJuventusBarcelona e Manchester United, que possuem popularidade além fronteiras são dos poucos clubes que possuem como o Benfica uma massa adepta superior a dez milhões.2
O que ajudou o crescimento do Benfica foi a própria história do clube que conta como factos de solidariedade a fundação do Estádio da Luz que levou a população benfiquista a ajudar o clube a pagar os custos da construção do seu antigo estádio91 , através de doações e mesmo oferta de trabalho ou as grandes exibições "à Benfica", em particular contra equipas europeias ou em confrontos com rivais.
O seu antigo jogador, Eusébio, considerado por muitos como um dos melhores jogadores de sempre, recebeu vários prémios internacionais de entidades prestigiadas (FIFA92 , UEFABBC,IFFHS, etc.) e de revistas da especialidade (France FootballPlacar, etc.).
Adeptos
Em Portugal, existe uma forte base de portugueses que dizem ser adeptos ou simpatizantes do Benfica (cerca de cinco milhões).93 Quase todos osmunicípios de Portugal têm a sua própria Casa do Benfica.93 As Casas do Benfica também podem ser encontradas em muitas cidades de países de todo o mundo como AndorraAngolaAustráliaBélgicaBrasilCanadáCabo VerdeInglaterraFrançaAlemanhaGuiné-BissauLuxemburgoMacauÁfrica do SulSuíça e Estados Unidos.93 O Benfica tem uma base de fãs em todas as regiões de Portugal93 e um total de 14 milhões de adeptos pelomundo.93 94 95 Os adeptos do Benfica frequentemente denominam-se de benfiquistas, a fim de mostrar a sua dedicação ao clube.

Associados
Desde 2004/05, quando conquistou o campeonato, o clube têm visto um aumento significativo dos sócios. Em Abril de 2006, o número de sócios do clube ultrapassou os 160 mil, tendo em Julho de 2006, ultrapassado o número do Manchester United.
O número, a 30 de Dezembro de 2006, oficial de sócios pagantes era de 160 3984 5 , o que faz actualmente do clube o maior do mundo nesta área. Nesse dia, o clube entrou para o Livro dos Recordes do Guinness pelo feito alcançado e desde 2006 que o Benfica é o clube com mais associados (sócios activos) no mundo.4
As receitas provenientes do pagamento das quotas representaram 12% do proveitos totais do clube em 2005.96 Cerca de 17% do número total de sócios são do sexo feminino. 56% dos sócios tem menos de 34 anos, sendo que 23% são menores.
Em 2009, segundo a Football Finance, tinha cerca de 171 000 sócios,97 tendo o clube, a 30 de Setembro de 2009, anunciado que havia alcançado os 200 mil sócios pagantes. O crescimento do número de sócios deve-se ao facto de em Maio de 2004, o Benfica ter lançado uma "agressiva" campanha demarketing, conhecida como Kit Sócio, que aumentou o número de sócios de 94 714 para cerca de 245 000. Como resultado disso, apenas cinco anos depois, o Benfica foi capaz de adicionar mais de 105 mil novos sócios aos 94 714 até então existentes, o que duplicou a receita vinda dos seus associados.
Segundo fontes não-oficiais o clube tinha, no final de Março de 2011, cerca de 235 000 sócios com quotas em dia o que mas uma vez lhe valeu a revalidação do título de "Maior Clube do Mundo".98
Casas do Benfica
1914 marcou o início da expansão dos núcleos benfiquistas. Actualmente existem Casas do Benfica em todo o território português. Podem também ser encontradas em diversas cidades pelos cinco continentes93 e até em empresas.99 Nas Casas do Benfica pode-se regularizar as quotas de sócio de forma rápida e eficaz, comprar bilhetes para os jogos do Benfica e até votar nas eleições para a presidência do clube (nas Casas do Benfica de Vila Nova de FamalicãoCoimbraÉvora e Faro os sócios podem votar por voto electrónico).100
Claques organizadas

Como todos os grandes portugueses, o Benfica possui várias claques de adeptos. As principais são os No Name Boys e os Diabos Vermelhos, embora também haja outras pequenas claques, como o Grupo Manks.101 A primeira a ser criada foi a claque Diabos Vermelhos,102 que se formou em 1982. Todavia, a maior é a claque No Name Boys,103 que se formou a 4 de Março de1992, fruto de uma cisão no seio da claque Diabos Vermelhos. Nenhum destes grupos organizados está legalizado,104 nem nunca manifestou intenção de se registar no Conselho Nacional do Desporto (CND), pelo que não são legalmente apoiados pelo clube.  No Name Boys Diabos Vermelhos
BARBAS TORCEDOR SIMBOLO DAS AGUIAS

Símbolos e cores
Na fundação do Sport Lisboa e Benfica ficou definido que o clube teria como símbolos fundamentais as cores vermelho e branco, uma águia e que adoptaria a divisa "E Pluribus Unum", de maneira a definir a união entre todos os associados.11
O emblema é composto por uma águia, que simboliza independência, autoridade e nobreza, um escudo com as cores do clube (vermelho e branco), e a sigla SLB de "Sport Lisboa e Benfica" sobre uma bola de futebol, tudo sobreposto sobre uma roda de bicicleta que foi retirada do emblema do Grupo Sport Benfica e representa o ciclismo como uma das modalidades do clube. O lema do clube, "E Pluribus Unum", que em latim significa "De muitos, um", também está presente.105
Antes de cada partida em casa, uma águia-de-cabeça-branca, chamada Vitória, voa em torno do Estádio da Luz várias vezes, acabando por aterrar em cima do escudo benfiquista, completando o emblema e criando uma versão real do emblema do clube.106
ESTADIO DA LUZ 
ESTADIO DA LUZ 1958



INFERNO VERMELHO NA LUZ

Estádio da Luz, oficialmente chamado como Estádio do Sport Lisboa e Benfica, é um estádio de futebol situado em Lisboa, com capacidade de 65 400.110 Foi inaugurado a 25 de Outubro de 2003, num jogo entre o Benfica e o Nacional de Montevideo do Uruguai, sendo a partida vencida pelo Benfica por 2–1, com dois golos de Nuno Gomes.111 112 É também conhecido como "A Catedral" pelos adeptos benfiquistas.110 O termo Luz refere-se, à paróquia da Igreja de Nossa Senhora da Luz.
A sua construção deve-se ao facto de, no âmbito da realização do Euro 2004, o antigo Estádio da Luz (um dos maiores estádios do mundo, com 120 000 lugares) ser demolido, tendo sido construído em local adjacente, o novo estádio, com uma capacidade oficial de 65 400.91 O Estádio da Luz foi palco de várias partidas do Euro 2004, incluindo a final.
A autoria do projecto do novo estádio é da empresa australiana Populous, a mesma que projectou o Estádio Olímpico de Sydney e o Estádio do Algarve, entre outros e projectou este estádio para usar iluminação natural tanto quanto possível.113

TITULOS

Campeonato de Portugal Prova realizada entre 1921/22 e 1937/38) Vencedor (3) 1929/30, 1930/31, 1934/35120

Vencedor (32) 1935/36, 1936/37, 1937/38, 1941/42, 1942/43, 1944/45, 1949/50, 1954/55, 1956/57, 1959/60, 1960/61, 1962/63, 1963/64, 1964/65, 1966/67, 1967/68, 1968/69, 1970/71, 1971/72, 1972/73, 1974/75, 1975/76, 1976/77, 1980/81, 1982/83, 1983/84, 1986/87, 1988/89, 1990/91, 1993/94, 2004/05, 2009/10120
Segundo lugar 1943/44, 1945/46, 1946/47, 1947/48, 1948/49, 1951/52, 1952/53, 1958/59, 1965/66, 1969/70, 1973/74, 1977/78, 1978/79, 1981/82, 1985/86, 1987/88, 1989/90, 1991/92, 1992/93, 1995/96, 1997/98, 2002/03, 2003/04, 2010/11, 2011/12, 2012/13
Terceiro Lugar 1934/35, 1938/39, 1950/51, 1953/54, 1957/58, 1961/62, 1979/80, 1984/85, 1994/95, 1996/97, 1998/99, 1999/00, 2005/06, 2006/07, 2008/09
Vencedor (24)1939/40, 1942/43, 1943/44, 1948/49, 1950/51, 1951/52, 1952/53, 1954/55, 1956/57, 1958/59, 1961/62, 1963/64, 1968/69, 1969/70, 1971/72, 1979/80, 1980/81, 1982/83, 1984/85, 1985/86, 1986/87, 1992/93, 1995/96, 2003/04, 120
Finalista Vencido 1937/38, 1938/39, 1957/58, 1964/65, 1970/71, 1973/74, 1974/75, 1988/89, 1996/97, 2004/05, 2012/2013
Supertaça de PortugalVencedor (4)1979/80, 1984/85, 1988/89, 2004/05120 Finalista Vencido 1980/1981; 1982/1983; 1983/1984; 1985/1986; 1986/1987; 1990/1991; 1992/1993; 1993/1994; 1995/1996; 2003/2004, 2009/2010
Taça dos Clubes Campeões Europeus/Liga dos Campeões da UEFA Vencedor (2) 1960/61, 1961/62 Finalista vencido (5)1962/63, 1964/65, 1967/68, 1987/88, 1989/90
Taça UEFA/Liga Europa Finalista vencido (2)1982/83120 , 2012/13
Taça Intercontinental Finalista vencido (2) 1960/61, 1961/1962
Taça Latina Vencedor (1) 1950 Finalista vencido (1) 1957

Jogadores notáveis
Durante a história do Benfica passaram grandes jogadores pelo clube, estes foram ídolos dos adeptos benfiquistas durante as várias épocas que estiveram no clube e conquistaram diversos titulos. Estes são os que mais se notabilizaram ao jogar pelo Sport Lisboa e Benfica, de acordo com o site oficial do clube:123
Guarda-Redes
Defesas Esquerdos
·         Gustavo Teixeira   Cruz    Ângelo
Defesas Centrais
·         Luisão  Mozer  Ricardo Gomes        
Defesas Direitos
Médios Centro
Médios Direitos
Médios Esquerdos
·         Rogério  Cavém  Chalana
Avançados
·         Santana  Torres  Óscar Cardozo
Melhores goleadores do Benfica
Rank     Jogador                      Golos      Épocas
1.            Eusébio                482          1960-1975
2.            José Águas           378          1949-1963
3.            Nené                     369          1967-1986
4.            Torres                  240          1959-1971
5.            Arsénio                 233          1943-1955
6.            Rogério Carvalho 182           1942-1947; 1948-1952
7.            Julinho                 203          1942-1953
8.            José Augusto        172          1959-1969
9.            Nuno Gomes         166          1997-2000; 2002-2011
10.          Valadas                162          1934-1944

ONZES DO BENFICA

Fuente: Blog Futebol em Portugal
1906/1907 - Campeonato de Lisboa - 2º lugar
Albano dos Santos, António Couto, António Rosa Rodrigues,
Cândido Rosa Rodrigues, Carlos França, Daniel Queirós,
David da Fonseca, Emilio Carvalho, Fortunato Levy,
Henrique Costa, José Neto, Manuel Mora (GR), Marcial Costa,
Marcolino Bragança.

1907/1908 - Campeonato de Lisboa - 3º lugar
Álvaro Corga, António Alves, António Costa, António Meireles,
Artur José Pereira, Bermudes, Bragança, Cosme Damião,
Domingos Simões, Eduardo Corga, Encarnação, França,
Luís Gomes, Luís Vieira, Machado, Mocho, Persónio (GR),
Teixeira.

1908/1909 - Campeonato de Lisboa - 2º lugar
Alberto Alves, Alberto Rio, Alfredo Machado, António Costa,
António Meireles, Artur José Pereira, Carlos França,
Constantino da Encarnação, Cosme Damião, David Fonseca,
Eduardo Corga, Henrique Costa, Henrique Teixeira, João Persónio,
Leopoldo Mocho, Luís Vieira.

1909/1910 - Campeonato de Lisboa - 1º lugar
Alberto Rio, Álvaro Corga, António Costa, António Meireles,
Artur José Pereira, A. Alberto Marques, A. Rosa Rodrigues,
Carlos Costa, Carlos Figueiredo, Carlos França, Carlos Martins,
Cosme Damião, David Fonseca, Encarnação, Germano,
Henrique Costa, Henrique Teixeira, Josué Correia,
Leopoldo Mocho, Luís Vieira, Machado (GR), Manuel Lopes,
Virgílio Paula.

1910/1911 - Campeonato de Lisboa - 2º lugar
Alfredo Machado (GR), António Costa, António Meireles,
Artur José Pereira, Carlos Homem Figueiredo,
Cosme Damião, Germano Vasconcelos, Henrique Costa,
Jorge Rosa Rodrigues, José Domingos Fernandes,
Josué Correia, Leopoldo Mocho, Luís Vieira, Virgílio Paula.

1911/1912 - Campeonato de Lisboa - 1º lugar
Álvaro Gaspar, Álvaro Vivaldo, Paiva Simões, Henrique Costa,
Cosme Damião, Francisco Viegas, Luís Vieira, Belas,
Carlos Homem Figueiredo, Germano,
Artur José Pereira, José Domingos, Virgílio Paula, Alberto Rio,
João Martins dos Reis, António Marques,
Carlos Costa, Boaventura da Silva.

1912/1913 - Campeonato de Lisboa - 1º lugar
Paiva Simões, Carlos Homem Figueiredo, Cosme Damião, Luís Vieira,
Alberto Rio, Henrique Costa, Francisco Belas, Artur José Pereira,
José Domingos, Álvaro Gaspar, Germano, Herculano, Bogalho,
Manuel Cal, Virgilío Paula, Viegas, João Reis, Francisco Pereira.

1913/1914 - Campeonato de Lisboa - 1º lugar
Alberto Rio, Cosme Damião, Herculano, Paiva Simões,
Henrique Costa, José Domingos, Álvaro Gaspar, Francisco Pereira,
Carlos Homem Figueiredo, Belas, Artur José Pereira, Mocho,
Serra, Bogalho, Manuel Cal, António Costa, Silvestre Silva.

1914/1915 - Campeonato de Lisboa - 2º lugar
Alberto Rio, Aníbal Santos, Augusto Fonseca, Cândido de Oliveira,
Carlos Homem Figueiredo, Cosme Damião, Francisco Pereira,
Henrique Costa, Herculano Santos, Jaime Cadete, José Domingos,
Júlio Miranda, Leopoldo Mocho, Manuel Veloso,
Mário Monteiro (GR), Rogério Peres.
Tr: Cosme Damião.

1915/1916 - Campeonato de Lisboa - 1º lugar
Alberto Rio, Artur Augusto, Belas, Bogalho, Cândido de Oliveira,
Carlos Homem Figueiredo, Carlos Sobral, Cosme Damião,
Francisco Pereira, Henrique Costa, Herculano Santos, Mocho,
Ribeiro dos Reis, Rogério Peres, Stock (GR).
Tr: Cosme Damião.

1916/1917 - Campeonato de Lisboa - 1º lugar
Alberto Rio, Aníbal dos Santos, Artur Augusto, Bogalho,
Cândido Oliveira, Carlos Homem Figueiredo, Carlos Sobral,
Clemente Guerra (GR), Fausto Peres, Francisco Pereira,
Germano (GR), Herculano, José Maria Bastos, José Vieira,
Júlio Cardoso, Luís Vieira, Manuel Veloso, Mocho, Picoto (GR),
Silvestre Rosmaninho.
Tr: Cosme Damião.

1917/1918 - Campeonato de Lisboa - 1º lugar
Alberto Augusto, Alberto Rio, Alfredo Mengo, António Brás,
Artur Augusto, Artur Garcia (GR), Cândido Oliveira, Carlos Sobral,
Clemente Guerra (GR), Fernando Jesus, Francisco Belas,
Francisco Nunes, Henrique Costa, Jesus Crespo, José Bastos,
Luís Caldas (GR), Luís Vieira, Manuel Veloso, Ribeiro dos Reis,
Silvestre Silva.
Tr: Cosme Damião.

1918/1919 - Campeonato de Lisboa - 2º lugar
Alberto Augusto, Alfredo Mengo, António Brás, António Pimenta,
António Pinho, Artur Augusto, Cândido Oliveira, Carlos Sobral,
Clemente Guerra (GR), Eurico Rebelo, Fausto Peres,
Fernando Jesus, Francisco Belas, Francisco Vieira (GR),
Frederico de Castro, Herculano, Jesus Crespo, João Morais,
José Maria Bastos, José Pimenta, Luís Vieira, Paiva Simões (GR),
Ribeiro dos Reis, Vitor Gonçalves.
Tr: Cosme Damião.

1919/1920 - Campeonato de Lisboa - 1º lugar
Alberto Augusto, António Pinho, Herculano, Jesus Crespo,
Artur Augusto, José Maria Bastos, Fernando Jesus,
Vitor Gonçalves, Arsénio, Cândido Oliveira, José Pimenta,
Ribeiro dos Reis, Fausto Peres, José Morais, Carlos Pinto,
Alfredo Mengo, Bastos Guerra, José Simões.
Tr: Cosme Damião.

1920/1921 - Campeonato de Lisboa - 4º lugar
Alberto Augusto, Alfredo Mengo, António Brás, António Pimenta,
Arsénio (GR), Artur Augusto, Bastos, Belford, Constantino,
Fausto Peres, Fernando Jesus, Fonseca, Herculano,
Horácio Ferreira, Jesus Crespo, José Pimenta, José Simões,
Manuel Crespo, Morais, Ribeiro dos Reis, Vitor Gonçalves.
Tr: Cosme Damião.

1921/1922 - Campeonato de Lisboa - 2º lugar
Alberto Augusto, Alfredo Mengo, Bastos, Belford,
Carlos Homem Figueiredo, Fausto Peres, Fernando Jesus,
Francisco Vieira (GR), Galvão, Jesus Crespo, José Pimenta,
José Simões, Manuel Crespo, Morais, Ribeiro dos Reis,
Vitor Gonçalves, Vitor Hugo.
Tr: Cosme Damião.

1922/1923 -
Alberto Augusto, Alberto Mata, António Brás, Carlos Crisóstomo,
Fausto, Fernando Jesus, Francisco Almeida, Francisco Vieira (GR),
Frederico Castro, Herculano, Idílio Moura, Iglésias, Jesus Crespo,
José Pimenta, José Simões, Manuel Crespo, Montalvão,
Ribeiro dos Reis, Vitor Gonçalves, Vitor Hugo.
Tr: Cosme Damião. 

1923/1924 - Campeonato de Lisboa - 3º lugar
Francisco Vieira, Fernando Jesus, Vitor Gonçalves,
Ribeiro dos Reis, José Simões, José Pimenta, Jesus Crespo,
Alberto Augusto, Artur Augusto, Vitor Hugo, João Morais,
Adão, Manuel Crespo, Figueiredo.
Tr: Cosme Damião. 

1924/1925 - Campeonato de Lisboa - 3º lugar
Artur Augusto, Artur Travaços, Crespo, Dom. Gonçalves,
Felipe dos Santos, Fernando Jesus, Francisco Vieira (GR),
Hugo Leitão, João Morais, Jorge Tavares, Luís Costa,
Mário de Carvalho, Montalvão, Picoto (GR), Pimenta,
Ribeiro dos Reis, Simões, Vitor Gonçalves, Vitor Hugo.
Tr: Cosme Damião.

1925/1926 - Campeonato de Lisboa - 5º lugar
Abilio Maleitas, Alberto Mata, Artur Augusto, Bailão, Carreira,
Crespo, Domingos, Francisco Costa (GR), Francisco Vieira (GR),
Hugo Leitão, João Domingos, Jorge Tavares, Mário Carvalho,
Montalvão, Pimenta, Raul Figueiredo, Simões, Travaços,
Vitor Gonçalves, Vitor Hugo.
Tr: Cosme Damião.

1926/1927 - Campeonato de Lisboa - 5º lugar e
Campeonato de Portugal
Bailão, Raul Figueiredo, Simões, Vitor Hugo, ...
Tr: Ribeiro dos Reis.

1927/1928 - Campeonato de Lisboa - 2º lugar e
Campeonato de Portugal - Meias Finais
Jacinto (GR), Simões, Mário Carvalho, Jorge Tavares, Salvador,
Luís Costa, Travaços, Raul Figueiredo, Jesus Crespo,
Vitor Hugo, Bailão, José Pimenta, Vitor Silva, Domingos,
Sampaio, António Gonçalves, Pereira Nunes, Evaristo, Carreira.
Tr: Ribeiro dos Reis.


1932/1933 - Campeonato de Lisboa - 1º lugar e
Campeonato de Portugal - Quartos de Final
Correia, João Oliveira, Manuel de Oliveira, Xavier,
Pedro Conceição, Rogério, Vitor Silva, Albino, Germano,
Dinis, Pinto, Gatinho, Pinho, Pedro Silva, Gustavo Teixeira,
Cardoso, Octávio Policarpo, Salvador, Amaro, Emiliano Sampaio,
Humberto Rodrigues, Bailão, Francisco Vitorino, Guedes.
Tr: Ribeiro dos Reis

1933/1934 - Campeonato de Lisboa - 5º lugar e
Campeonato de Portugal -
Albino, Vitor Silva, Rogério, Francisco Costa, Júlio Silva,
Gatinho, Amaro, Xavier, Álvaro Pina, João de Oliveira,
Torres, Salvador, Cardoso, Pedro Conceição, Ramiro André,
Luís Costa, Pedro Silva, Gustavo Teixeira, Humberto, Guedes,
Jaime, Manuel de Oliveira, Carlos Lopes, Feliciano Barbosa.
Tr: Ribeiro dos Reis

1934/1935 - I Liga - 3º lugar,
Campeonato de Portugal e
Campeonato de Lisboa -
Albino, Amaro, Gatinho, Gustavo, Torres, Valadas, Xavier,
Rogério, Vitor Silva, Lucas, Francisco Costa, Gsapar,
Álvaro Pina, Guedes Gonçalves, Cardoso, Feliciano Barbosa,
Domingos Lopes, Serzedelo, Correia, Esperança, Pedro Conceição,
Graça.
Tr: Vitor Gonçalves.

1935/1936 - I Liga - 1º lugar,
Campeonato de Portugal e
Campeonato de Lisboa -
Albino, Baptista, Cardoso, Correia, Domingos Lopes, Gaspar,
Gatinho, Gustavo, Pedro Conceição, Rogério, Tavares (GR),
Torres, Valadas, Vitor Silva, Xavier, ...
Tr: Lipo Herczka.

1936/1937 - I Liga - 1º lugar
Albino, Alcobia, Amaro, Baptista, Cardoso, Correia, Domingos Lopes,
Espirito Santo, Francisco Costa, Freire, Gaspar, Gomes, Gustavo,
Jesus, Rogério, Tavares, Torres, Valadas, Vieira, Xavier.
Tr: Lipo Herczka.

1937/1938 - I Liga - 1º lugar, Campeonato de Portugal -
e Campeonato de Lisboa -
Albino, Gaspar, Espírito Santo, Amaro, Xavier, Valadas, Gustavo,
Baptista, Rogério, Vieira, Domingos Lopes, Feliciano Barbosa,
Francisco Costa, Cardoso, João Correira, Gomes, Navalhas,
Luiz Rodrigues, Rosa, Eduardo Oliveira, Freire.
Tr: Lipo Herczka.

1938/1939 - 1ª Divisão - 3º lugar e
Campeonato de Lisboa - 3º lugar
Albino, Alcobia, Amadeu, Amaro, Brito, Espirito Santo,
Feliciano Barbosa, Francisco Ferreira, Gaspar, Gustavo, Martins,
Valadas, Vieira, Rogério, Baptista, Duarte, Olegário, Correia, Xavier,
Freire, César Ferreira, Macarrão, Domingos Lopes, Rosa, Teixeira,
Cabeças.
Tr: Lipo Herczka.

1939/1940 - 1ª Divisão - e
Campeonato de Lisboa - 1º lugar
Brito, Elói, Martins (GR), Rodrigues, Albino, Valadas,
Francisco Ferreira, Gaspar, Baptista, Lourenço,
César Ferreira, Espirito Santo, Rogério, Teixeira, Amadeu,
Duarte, Freire, gastão, Olegário, Vieira, J. Ferreira, Rogério II,
Morais.
Tr: Janos Biri.

1940/1941 - 1ª Divisão - 4º lugar
Campeonato de Lisboa - 2º lugar
Albino, Alcobia, Álvaro Pereira, Baptista, Barros, Brito, Carvalho,
César, Conceição, Duarte, Elói, Espirito Santo, Francisco Ferreira,
Gaspar, Lourenço, Martins (GR), Nelo, Pires, Rodrigues, Rosa,
Teixeira, Valadas.
Tr: Janos Biri.


1941/1942 - 1ª Divisão - 1º lugar e
Campeonato de Lisboa - 2º lugar
Albino, Alcobia, Álvaro Pereira, António Rodrigues, António Teixeira,
Bettencourt, Casimiro, César Ferreira, Conceição, Duarte, Elói,
Francisco Ferreira, Francisco Rodrigues, Freire, Galvão, Gaspar,
Joaquim Teixeira, Lourenço, Manuel Costa, Martins (GR), Nelo,
Pires, Valadas.
Tr: Janos Biri.


1942/1943 - 1ª Divisão - 1º lugar e
Campeonato de Lisboa - 2º lugar
Albino, Alcobia, Brito, Carvalho, César Ferreira, Conceição, Dario,
Francisco Ferreira, Freire, Galvão, Gaspar, Guia Costa,
Joaquim Teixeira, Jordão, Júlio, Manuel Costa, Martins (GR), Nelo,
Pires, Rogério, Valadas.
Tr: Janos Biri.


1943/1944 - 1ª Divisão - 2º lugar e
Campeonato de Lisboa - 2º lugar
Albino, Alcobia, César Ferreira, Francisco Ferreira,
Joaquim Teixeira, Júlio, Manuel Costa, Martins (GR), Rogério,
Valadas, ...
Tr: Janos Biri.

1944/1945 - 1ª Divisão
Arsénio, Cerqueira, Espirito Santo, Francisco Ferreira, Gaspar,
Joaquim Teixeira, Júlio, Moreira, Rogério, ...
Tr: Janos Biri

1947/1948 - 1ª Divisão - 2º lugar
Francisco Ferreira, Jacinto, Joaquim Fernandes, Júlio,
Pinto Machado (GR), ...
Tr: Lipo Herczka.


1948/1949 - 1ª Divisão - 2º lugar
Arsénio, Félix, Francisco Ferreira, Joaquim Fernandes, Rogério II,
Moreira, Corona, Melão, Jacinto, Contreiras, Júlio, Pinto Machado,
Rosário, Baptista, Espirito Santo, Horácio, Clemente, Cadete,
Paulo, Mário Reis, Cerqueira, José Costa, Branquinho,
Rogério Fontes, Vitorino, Calado, António Manuel, José Pedro.
Tr: Ted Smith.


1949-1950 - 1ª Divisão
Jacinto, Joaquim Fernandes, Moreira, Félix, Rogério, Arsénio, Júlio,
Francisco Ferreira, Rosário, Rosa, Melão, Corona, Bastos, Gil, Pascoal,
José Costa, Joaquim Teixeira, Contreiras, Diamantino, Gomes,
Clemente, Espírito Santo
Tr: Ted Smith


1950-1951 - 1ª Divisão
Arsénio, Joaquim Fernandes, Francisco Ferreira, Corona, Félix,
Águas, Bastos (GR), Rogério, Rosário, Moreira, Jacinto, Artur,
Melão, José Costa, António Manuel, Calado, Manero, Rosa (GR),
Júlio, Clemente, Joaquim Teixeira, Pascoal, Lourenço, Furtado (GR),
Bráulio (GR), Cesário
Tr: Ted Smith

1951-1952
Artur, Arsénio, Corona, Félix, Águas, Bastos (GR),
Joaquim Fernandes, Francisco Ferreira, Moreira, Rogério,
Rosário, Batalha, José Costa, Lara, Mascarenhas, Gomes Reis,
Jacinto, Bráulio (GR), Joaquim Teixeira, Baptista, António Manuel,
Manero
Tr: 1º Ted Simth, 2º Cândido Tavares


1952-1953
Artur, Bastos (GR), Águas, Joaquim Fernandes, Moreira, Vieira,
Caiado, Félix, Rogério, Arsénio, Zezinho, Ângelo, Corona, Rosário,
António Manuel, Gonzaga, Júlio, Martins, Jacinto, Rosa
Tr: 1º Cândido Tavares, 2º Alberto Zozaya, 3º Ribeiro dos Reis



1953-1954 - 1ª Divisão
Rogério, Joaquim Fernandes, Bastos (GR), Artur, Caiado,
Águas, Arsénio, Calado, Moreira, Fialho, Palmeiro, Ângelo, Vieira,
António Manuel, Gato, Rosa, Zezinho, Sebastião (GR), Félix,
Rosário, Salvador, Gonzaga, Mário Rui
Tr: 1º Ribeiro dos Reis, 2º Jorge Valdivieso


1954-1955 - 1ª Divisão
Artur, Jacinto, José Águas, Costa Pereira (GR), Coluna, Caiado,
Calado, Ângelo, Palmeiro, Alfredo, Fialho, Arsénio, Naldo,
Salvador, Zezinho, Azevedo, Bastos (GR), Monteiro, Pegado
Tr: Otto Glória

1955-1956 - 1ª Divisão
Águas, Artur, Coluna, Costa Pereira (GR), Alfredo, Caiado, Ângelo,
Palmeiro, Salvador, Jacinto, Cavém, Calado, Garrido, Pegado,
Zezinho, MOnteiro, Naldo, Bastos (GR), Isidro, Mendes, Fialho
Tr: Otto Glória

1956-1957 - 1ª Divisão
Águas, Salvador, Bastos (GR), Cavém, Ângelo, Alfredo, Coluna,
Pegado, Artur, Jacinto, Caiado, Calado, Serra, Zezinho, Palmeiro II,
Isidro, Palmeiro Antunes, Azevedo, Costa Pereira (GR), Naldo,
Chipenda, Santana
Tr: Otto Glória


1957-1958 - 1ª Divisão
Águas, Ângelo, Coluna, Alfredo, Bastos (GR), Cavém, Palmeiro II,
Pegado, Caiado, Zezinho, Artur, Mário João, Santana, Ferreira,
Azevedo, Serra, Salvador, Calado, Palmeiro Antunes, Araújo,
Costa Pereira (GR), Mendes, José Maria, Hélder, Naldo, Chipenda
Tr: Otto Glória

1958-1959 - 1ª Divisão
Artur, Cavém, Alfredo, Coluna, Águas, Costa Pereira (GR),
Serra, Neto, Mendes, Ângelo, Chino, Palmeiro II, Salvador,
Hilário, Zezinho, Bastos (GR), Santana, Palmeiro Antunes,
Ferreira, Vieira Dias, Mascarenhas, Mário João, Caiado,
Humberto Fernandes
Tr: 1º Otto Glória, 2º Jorge Valdivieso

1959-1960 - 1ª Divisão - 2º lugar
Cavém, José Augusto, Artur, Costa Pereira (GR), Mário João,
Santana, Coluna, Águas, Neto, Cruz, Serra, Saraiva, Ângelo,
Palmeiro, Barroca (GR), Torres, Mendes, Alfredo, Zezinho, Inácio
Tr: Bela Guttmann

1960-1961 - 1ª Divisão
Cavém, Cruz, Costa Pereira (GR), José Augusto, Coluna, Germano,
Águas, Ângelo, Neto, Santana, Saraiva, Serra, Artur, Mário João,
Ferreira Pinto, Mendes, Torres, Jorge, Moreira, Barroca (GR),
Inácio, Sidónio, Peres, Eusébio, Humberto Fernandes, Nartanga,
Amândio, Ramalho (GR), Espirito Santo, Bastos (GR), Palmeiro,
Maximiano
Tr: Bela Guttmann

1961-1962 1ª Divisão
Cruz, Costa Pereira (GR), Coluna, Cavém, José Augusto, Ângelo,
Águas, Eusébio, Mário João, Santana, Germano, Simões, Neto,
Humberto Fernandes, Serra, Saraiva, Angreja, Torres, Mendes,
Barroca (GR), Espirito Santo, Amândio, Sidónio, Calado,
Ramalho (GR), Ferreira Pinto, Nartanga, Nogueira, Fonseca
Tr: Bela Guttmann

1962-1963 1ª Divisão
Coluna, Eusébio, José Augusto, Costa Pereira (GR), Simões,
Raul Machado, Cruz, Cavém, Humberto Fernandes, Santana,
Torres, Ângelo, Jacinto, José Áuguas, Augusto Silva, Pedras,
Germano, Saraiva, Rita (GR), Maximiano, Barroca (GR),
Serra, Neto, Calado, Mendes, Brás, Cesarino, Fernandes
Tr: Fernando Riera

1963-1964 1ª Divisão
Costa Pereira (GR), Cavém, Simões, José Augusto, Coluna, Cruz,
Eusébio, Luciano, Yaúca, Serafim, Neto, Torres, Raul Machado,
Augusto Silva, Germano, Santana, Humberto Fernandes,
Jacinto, Ângelo, Pedras, Calado, Rita (GR)
Tr: Lajos Czeizler (Húngaro)

1964-1965 1ª Divisão
Coluna, Torres, José Augusto, Costa Pereira (GR), Cavém, Cruz,
Eusébio, Raul Machado, Simões, Germano, Péridis, Jacinto, Neto,
Pedras, Calado, Augusto Silva, Serafim, Luciano, Malta Silva,
Nascimento (GR), Yáuca, Guerreiro, Ângelo, Humberto Fernandes,
Benje (GR), Fernandes, Santana, Melo (GR), Arcanjo
Tr: Elek Schwartz (Romeno)



1965-1966 1ª Divisão
Cruz, José Augusto, Coluna, José Torres, Eusébio, Simões, Cavém,
Augusto Silva, Germano, Costa Pereira (GR), Raul Machado,
Ferreira Pinto, Nélson, Jacinto, Melo, Serafim, Pedras, Yáuca,
Neto, Nascimento, Guerreiro, Calado, Humberto Fernandes,
Santana, Loio, Severino
Tr: Bela Guttmann


1966-1967 1ª Divisão
Cavém, Eusébio, Jaime Graça, Raul Machado, José Augusto,
Cruz, Jacinto, Simões, Nascimento, Coluna, José Torres, Nélson,
Yaúca, Calado, Costa Pereira, Luciano, Augusto Silva, Santana,
Paula, Diamantino, Camolas, Humberto Fernandes, José Henrique,
Adolfo, Malta Silva, Ferreira Pinto, Germano, Carmo Pais,
Amaro Vieira, Abrantes, Severino, Melo
Tr: Fernando Riera


1967-1968 1ª Divisão
José Henrique, Adolfo, Raul Machado, Jacinto, Cruz, Jaime Graça,
Coluna, José Augusto, Eusébio, José Torres, Simões, Nascimento,
Cavém, Humberto Fernandes, Severino, José Ferreira Pinto,
Calado, Camolas, Nélson Fernandes, Vieira, Yauca
Tr: 1º Fernando Riera (até 7ª J), 2º Fernando Cabrita (até 21ª J),
3º Otto Glória


1968-1969 1ª Divisão
José Henrique, Jacinto, Humberto Coelho, Raul Machado, Cruz,
José Augusto, Jaime Graça, Coluna, Eusébio, José Torres, Simões,
Nascimento, Adolfo, Humberto Fernandes, Malta da Silva, Zeca,
Cavém, Toni, Manuel José, Praia, Abel, Pavão, Raul Águas, Nené
Tr: Otto Glória

1969-1970 1ª Divisão
Fonseca (GR), José Henrique, Malta da Silva, Humberto Coelho, Coluna,
Adolfo, Jaime Graça, Toni, Simões, Artur Jorge, José Torres, Eusébio,
Nascimento, Marques, Zeca, Messias, Jacinto, Cruz, Vitor Martins,
Matine, Calado, José Augusto, Abel, Praia, Raul Águas, Diamantino,
Nené
Tr: 1º Otto Glória (até 18ª J), 2º José Augusto


1970-1971 1ª Divisão
Fonseca (GR), José Henrique (GR), Humberto Coelho, Malta da Silva,
Adolfo, Zeca, Barros, Carlos Marques, Jacinto, Messias, Jaime Graça,
Diamantino, Vitor Martins, Matine, Toni, Calado, Nené, Artur Jorge,
Eusébio, Praia, Simões, José Torres, Raul Águas
Tr: Jimmy Hagan

1971-1972 1ª Divisão
Fonseca (GR), José Henrique (GR), Humberto Coelho, Malta da Silva,
Adolfo, Rui Rodrigues, Messias, Zeca, Artur, Jaime Graça, Eurico,
Diamantino, Vitor Martins, Toni, Nené, Artur Jorge, Eusébio,
Vitor Batista, Simões
Tr: Jimmy Hagan

1972-1973 1ª Divisão
Bento (GR), José Henrique (GR), Humberto Coelho, Malta da Silva,
Adolfo, Messias, Artur, Rui Rodrigues, António Bastos Lopes, Toni,
Vitor Martins, Matine, Shéu, Diamantino, Jaime Graça,
Toni, Nené, Artur Jorge, Eusébio, Nelinho, Jordão, Vitor Batista,
Simões
Tr: Jimmy Hagan


1973-1974
Humberto Coelho, Simões, jordão, Nené, Toni, Artur, Vitor Martins,
Eusébio, Vitor Baptista, Adolfo, José Henrique (GR), Malta da Silva,
Diamantino, Rui Rodrigues, Barros, Bento (GR), Messias, Nelinho,
Moinhos, Artur Jorge, Jaime Graça, António Bstos Lopes, Pedroto,
Shéu
Tr: 1º Jimmy Hagan (Inglês), 2º Fernando Cabrita


1974-1975
Humberto Coelho, Barros, Toni, Artur, Moinhos, Nené, Simões,
Vitor Baptista, Vitor Martins, Messias, Diamantino,
José Henrique (GR), Bento (GR), Ibraim, Malta da Silva, Jordão,
Eusébio, Adolfo, Móia, Jaime Graça, Shéu, António Bastos Lopes,
Artur Jorge, José Pedro
Tr: Milorad Pavic (Jugoslavo)

1975-1976
Moinhos, Toni, Nené, Shéu, Barros, Jordão, António Bastos Lopes,
Artur, Vitor Martins, Messias, Eurico, Vitor Baptista,
José Henrique (GR), Diamantino, Bento (GR), Nelinho, Malta da Silva,
Eduardo Luís, Chalana, Romeu, Cavungi, Fonseca, José Domingos
Tr: Mário Wilson

1976-1977
Nené, Chalana, Bento (GR), Shéu, António Bastos Lopes, Pietra,
Eurico, Nelinho, Vitor Martins, José Luís, Toni, Alhinho, Artur,
Moinhos, Romeu, Barros, Alberto, José Domingos, Vitor Baptista,
José Henrique (GR), Diamantino, Cavungi, Messias, Álvaro
Tr: John Mortimore

1977-1978
Toni, Eurico, António Bastos Lopes, Alberto, Humberto Coelho,
Shéu, Bento (GR), Nené, Chalana, Pietra, Celso Pita, Vitor Baptista,
José Luís, Pereirinha, Cavungi, Mário Wilson, Rui Lopes,
Fidalgo (GR), Vitor Martins, Jorge
Tr: John Mortimore


1978-1979
Nené, Shéu, Bento (GR), Humberto Coelho, Reinaldo, Chalana,
Alhinho, Toni, João Alves, António Bastos Lopes, Alberto, Pietra,
Eurico, Pereirinha, Cavungi, Jorge, Rui Lopes, Mário Wilson,
José Henrique (GR), Diamantino, João Santos, Spencer,
Fidalgo (GR), Simões
Tr: John Mortimore


1979-1980
Humberto Coelho, Shéu, Nené, António Bastos Lopes, Alberto,
Bento (GR), Reinaldo, Carlos Manuel, Toni, Alhinho, Pietra,
Laranjeira, Jorge Gomes, César, Fonseca, Diamantino, José Luís,
Chalana, Cavungi, Botelho, Mário Wilson, Pereirinha
Tr: Mário Wilson


1980-1981
Nené, Shéu, Carlos Manuel, Bento (GR), João Alves, Pietra,
Chalana, António Bastos Lopes, Veloso, Humberto Coelho,
Laranjeira, César, Frederico, Vital, Reinaldo, José Luís,
Jorge Gomes, Alhinho, Botelho, Alberto Bastos Lopes, Toni, Joel
Tr: Lajos Baroti

1981-1982
Nené, Shéu, Bento (GR), Veloso, António Bastos Lopes,
Humberto Coelho, José Luís, Chalana, Carlos Manuel, Jorge Gomes,
Filipovic, Reinaldo, Frederico, João Alves, Pietra, Álvaro, César,
Folha, Laranjeira, Alberto Bastos Lopes, Paulo Campos, Padinha,
Jorge, Botelho, Carlos Pereira, Carlos Manuel II
Tr: Lajos Baroti (Húngaro)


1982/1983 - 
António Bastos Lopes, Carlos Manuel, Humberto Coelho, Chalana,
Diamantino, Bento (GR), Nené, Pietra, Filipovic, João Alves,
Shéu, Veloso, Álvaro, José Luís, Alberto Bastos Lopes, Frederico,
César, Stromberg, Carlos Pereira, Padinha, Delgado (GR), Oliveira
Tr: Eriksson

1983/1984 - 1ª Divisão - 
Álvaro, Bento (GR), Diamantino, Carlos Manuel,
António Bastos Lopes, José Luís, Pietra, Shéu, Nené, Stromberg,
Oliveira, Chalana, Manniche, Veloso, Filipovic, Alberto Bastos Lopes,
Padinha, Delgado (GR), Humberto Coelho, Samuel
Tr: Eriksson

1984/1985 - 1ª Divisão - 
Oliveira, Bento (GR), Pietra, Carlos Manuel, José Luís, Diamantino,
Jorge Silva, Wando, Manniche, Álvaro, António Bastos Lopes,
Samuel, Nené, Nunes, Shéu, Veloso, Nivaldo, Tozé, Padinha,
Delgado (GR), Carlos Pereira
Tr: Pal Csernai (Húngaro)


1985/1986 - 
Bento (GR), Veloso, Diamantino, Álvaro, Oliveira, Manniche,
Shéu, Samuel, Carlos Manuel, Rui Águas, Wando, Nunes,
Nené, José Luís, Pietra, António Bastos Lopes, Rui Pedro,
César Brito, Simões, Neno (GR), Vitor Duarte, Carlos Pereira
Tr: John Mortimore


1986/1987 - 
Álvaro, Veloso, Dito, Silvino (GR), Rui Águas, Chiquinho Carlos,
Shéu, Nunes, Carlos Manuel, Wando, Manniche, Edmundo, Oliveira,
Tueba, César Brito, Samuel, Zivkovic, Rui Pedro, José Luís,
Neno (GR), Bento (GR), Paulo Guilherme, José Carlos,
António Bastos Lopes
Tr: John Mortimore

1987/1988 - 
Silvino (GR), Álvaro, Mozer, Chiquinho Carlos, Dito, Wando,
Magnusson, Rui Águas, Pacheco, Shéu, Diamantino, Veloso,
Elzo, Carlos Pereira, Nunes, Tueba, Edmundo, Chalana,
Augusto, Tó Portela, Carlos Manuel, Samuel, Hajry, Fonseca,
Padinha, Damas, Mariano, Bento (GR), Marlos, Paulo Guilherme
Tr: 1º Ebbe Skovdahl, 2º Toni

1988/1989


1988/1989
Silvino (GR), Veloso, Vitor Paneira, Ricardo, Abel Campos,
Mozer, Valdo, Magnusson, Vata, Pacheco, Fonseca, Diamantino,
Lima, Ademir, elzo, Chalana, Samuel, Hernâni, Álvaro, Garrido,
Miranda, Ricky, Shéu, Mariano, Abel Silva, Bento
Tr: Toni

1989/1990
Abel Campos, Aldair, Álvaro, Silvino (GR), Magnusson, Veloso,
Pacheco, Vitor Paneira, Valdo, José Carlos, Samuel, Thern, Vata,
César Brito, Ricardo, Diamantino, Hernâni, Chalana, Lima, Ademir,
Fonseca, Paulo Madeira, Paulinho, Fernando Mendes, Paulo Sousa, 
Bento (GR)
Tr: Eriksson (Sueco)


1990/1991 - 1ª Divisão
César Brito, Fernando Mendes, Hernâni, William, Rui Águas,
Paulo Sousa, Veloso, Paneira, Ricardo, Pacheco, Isaías, José Carlos,
Valdo, Thern, Silvino, Neno, Sanchez, Magnusson, Samuel,
Paulo Madeira, Vata, Schwarz, Lima, Rui Bento
Tr: Sven Goran Eriksson

1991/1992 - 1ª Divisão
Veloso, Paulo Madeira, Neno, Vitor Paneira, José Carlos, Thern,
Pacheco, Isaías, Rui Bento, César Brito, Yuran, Paulo Sousa,
Rui Costa, Magnusson, Kulkov, William, Schwarz, Rui Águas, Silvino,
Valido, João Pires
Tr: Sven Goran Eriksson


1992/1993 - 1ª Divisão
Abel Silva, Abel Xavier, César Brito, Fernando Mendes, Futre, Hélder,
Hernâni, Isaías, João Pinto, Schwarz, Veloso, Vitor Paneira, Silvino,
Paulo Sousa, Pacheco, Rui Águas, Rui Costa, Yuran, William,
José Carlos, Kulkov, Mozer, Paulo Madeira, Mostovoi, Neno (GR),
Samuel, Kenedy 
Tr: 1º Tomislav Ivic, 2º Toni


1993/1994 - 1ª Divisão
João Pinto, Rui Costa, Neno, Vitor Paneira, Hélder, Mozer, Isaías,
Ailton, Abel Xavier, Rui Águas, Schwarz, Veloso, Yuran, Kulkov,
César Brito, Abel Silva, Kenedy, William, Hernâni, Silvino,
Pedro Henriques, Nuno Afonso, Paulo Santos, Mostovoi
Tr: Toni

1994/1995 - 1ª Divisão
Abel Xavier, Akwá, Amaral, César Brito, Clóvis, Dimas, Edgar,
Preud´Homme (GR), João Pinto, Vitor Paneira, Veloso, Nelo, Kenedy,
Caniggia, Tavares, Isaias, Hélder, Edilson, Paulo Bento,
Paulo Madeira, Mozer, Paulo Pereira, Stnic, Paulão, Neno (GR),
Rui Esteves, Pedro Henriques,William
Tr: Artur Jorge

1995/1996 - 1ª Divisão - 
Aílton, Brassard (GR), Bruno Caires, Calado, Dimas, Edgar, Hélder,
Preud´Homme (GR), João Pinto, Paulo Bento, Valdo, Marcelo,
Ricardo, Kenedy, Marinho, Iliev, Paulão, Pedro Henriques,
Mauro Airez, Panduru, Luiz Gustavo, Hassan, Paredão, Veríssimo,
Maniche, King
Tr: 1º Artur Jorge, 2º Mário Wilson

1996/1997 - 1ª Divisão
Preud´Homme (GR), Valdo, João Pinto, Bermúdez, Tahar,
Calado, Jorge Soares, Iliev, Panduru, Pedro Henriques,
Bruno Caires, Amaral, Donizete, Edgar, Jamir, Marinho, Pringle,
Mauro Airez, Hélder, Luiz Gustavo, Valdir, Dimas, Hassan,
Glenn Helder, El Hadrioui, Paulão, Tiago, Akwá, Ronaldo,
Lúcio Wagner, Hugo Leal, Nélson Morais, Veríssimo,
Brassard (GR)
Tr: 1º Paulo Autuori, 2º Mário Wilson, 3º Manuel José

1997/1998

1997/1998 - 1ª Divisão - 2º lugar
Amaral, Bruno Basto, Bruno Caires 19, Calado 22, Deane, Edgar 23,
El Hadrioui 18, Gamarra 4, Hugo Leal, João Pinto, Jordão 20,
Jorge Soares 3, José Soares, Kandaurov, Leónidas 14, Luís Carlos,
Minto 16, Nuno Gomes 21, Ovchinikov 12 (GR), Panduru,
Paulo Lopes 24 (GR), Paulo Madeira, Paulo Nunes 7, Poborsky,
Preud´Homme 1 (GR), Pringle 11, Ronaldo 13, Sanchez 10, Sousa,
Tahar 2, Taument 17, Tiago 6.
Tr: 1º Manuel José, 2º Mário Wilson, 3º Graeme Souness


1998/1999 - 1ª Divisão - 3º lugar
Andrade 30, Bruno Basto 19, Cadete, Calado 22, Charles, Deane 28,
Harkness, Hugo Leal, João Pinto 8, Kandaurov, Luís Carlos, Minto,
Nandinho, Nuno Gomes 21, Ovchinnikov 12 (GR),
Paulo Lopes 24 (GR), Paulo Madeira, Pembridge, Pepa, Poborsky 7,
Porfírio 23, Preud´Homme 1 (GR), Pringle 11, Ronaldo, Saunders,
Sousa, Tahar 2, Thomas.
Tr: 1º Graeme Souness Escocês), 2º Shéu Han.

1999/2000 - 1ª Divisão - 3º lugar
Bossio (GR), Bruno Caires, Cadete, João Tomás, Jorge Ribeiro,
José Soares, Luís Carlos, Marco Freitas, Mawete, Nuno Santos (GR),
Okunowo, Pepa, Porfírio, Tahar, Tote, ...
Tr: Jupp Heynckes (Alemão).

2000/2001 - 1ª Divisão
Diogo Luís, Enke (GR) 1, João Tomás, Maniche, Meira, Miguel,
Poborsky 7, Ronaldo, Sabry, Van Hooijdonk, ...
Tr: 1º Jupp Heynckes, 2º José Mourinho, 3º Toni

2001/2002 - I Liga - 4º lugar
Andersson, Andrade, Argel, Armando, Cabral, Caneira, Carlitos,
Diogo Luís, Drulovic, Ednilson, Enke (GR), Fernando Aguiar,
Jankauskas, João Manuel Pinto, João Tomás, Jorge Ribeiro,
Júlio César, Mantorras, Mawete, Meira, Miguel, Moreira (GR),
Pepa, Pesaresi, Porfirio, Rui Baião, Simão, Sokota, Tiago, Toni,
Zahovic.
Tr: 1º Toni, 2º Jesualdo Ferreira.

2002/2003


2002/2003 - Super Liga - 2º lugar
Andersson, Andrade, Argel, Armando, Bossio (GR), Cabral, Carlitos,
Cristiano, Drulovic, Éder, Fehér, Geovanni, Simão, Tiago,
Moreira (GR), Miguel, Zahovic, Nuno Gomes, Ricardo Rocha, Petit,
João Manuel Pinto, Hélder, Sokota, Roger, Mantorras, Ednilson,
Peixe, Eduardo Simões, Nuno Santos.
Tr: 1º Jesualdo Ferreira, 2º Chalana, 3º Camacho (Espanhol).


2003/2004
Alex, Argel, Armando Sá, Bossio (GR), Carlitos, Fehér,
Fernando Aguiar, Fyssas, Geovanni, Hélder, Hélio Pinto,
João Pereira, Luisão, Manuel Fernandes, Miguel, Moreira (GR),
Nuno Gomes, Roger, Sokota, Tiago, Zach Thornton (GR), ...
Tr: José António Camacho.

2005/2006 -
Bruno Aguiar, Bruno Costa (GR), Hélio Roque, João Coimbra,
Karagounis, Laurent Robert, Leo, Marcel, Moreira (GR), Nélson,
Ricardo Janota (GR), Rui Nereu, Tiago Gomes
Tr:


PLANTEL 2013 DO BENFICA



No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada